17 Ago, 2017

Nico Rosberg, Campeão do Mundo de F1

Luís PereiraNovembro 27, 20163min0

Nico Rosberg, Campeão do Mundo de F1

Luís PereiraNovembro 27, 20163min0

Nico Rosberg campeão do mundo; 34 anos depois do pai, Keke Rosberg; Lewis Hamilton vence o GP, mas não chega para defender o título; Vettel em 3º, depois de uma excelente corrida.

Nico Rosberg é o campeão do mundo de Fórmula 1! Depois de muitas lutas e emoções, chegou ao fim mais uma temporada de F1. Nico Rosberg venceu o Campeonato, depois de terminar a corrida final, em Abu Dhabi, em 2º lugar, atrás de Lewis Hamilton.

Lewis Hamilton venceu o Grande Prémio, mas precisava que Rosberg não terminasse no pódio. Hamilton controlou a corrida e tentou, no final, atrasar Rosberg, mas não foi o suficiente.

O britânico, perde assim o título para o colega de equipa, apesar de ter vencido 10 corridas durante toda a temporada. Hamilton tem agora 53 vitórias na F1, atrás apenas de Schumacher, com 91.

Hamilton, apesar de ter vencido quase sempre o colega de equipa em pista, teve muitos problemas mecânico e maus arranques, com culpa própria, que o tiraram da luta. Rosberg soube sempre aproveitar esses momentos, aliando isso a uma nova motivação e capacidade de lutar contra o estatuto de Hamilton.

Rosberg é agora um campeão do mundo, 34 anos depois do pai, Keke Rosberg. Esta é segunda vez que algo do género acontece, já que Damon Hill foi campeão em 1996, depois do seu pai Graham Hill também o ter feito em 1962 e 1968. É também a primeira vez que um piloto alemão é campeão numa equipa alemã.

Sobre a corrida em si, Hamilton dominou do início ao fim e de tudo fez para conseguir que Rosberg ficasse à mercê dos pilotos da Red Bull e da Ferrari. Apesar destes esforços, Rosberg manteve a cabeça fria e inclusive chegou a ultrapassar Verstappen a meio da corrida, apesar de este ser sempre agressivo a disputar posições.

(foto: f1.com)
(foto: f1.com)

Vettel fez uma grande corrida e acabou em 3º, depois de uma mudança estratégica da Ferrari, na frente de Verstappen e Ricciardo, que nunca conseguiram ameaçar verdadeiramente os Mercedes. Raikkonen ficou em 5º, em frente ao duo da Force India, e de Felipe Massa. Fernando Alonso terminou em 10º, no último lugar pontuável.

Palavras de apreço para Felipe Masse e Jenson Button. Ambos fizeram o último GP da carreira, com sortes distintas, já que Massa pontuou e Button abandonou com problemas mecânicos. É assim o final para duas ilustres carreiras, de dois pilotos que conduziram pelas melhores equipas do pelotão, como Ferrari, McLaren e Williams.

Chegou ao fim mais uma época, com um novo campeão e com novas regras por chegar. 2017 vai ser um ano de novas regras, novos carros, mais largos, agressivos e rápidos, com pneus mais largos e total liberdade de desenvolvimento das unidades motrizes.

Vamos ter uma folha em branco que pode trazer novidades e talvez um pelotão mais próximo e competitivo. 2017 vai ter um campeão que vai querer provar que 2016 não foi “sorte”, com um Hamilton ferido no orgulho que vai querer provar que este ano foi um acidente de percurso e com uma Ferrari, McLaren e Red Bull a querer voltar à luta, liderados por Vettel, Alonso, Ricciardo e Verstappen.

GRANDE PRÉMIO DE ABU DHABI

(foto: f1.com)
(Foto: f1.com)

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

(foto: f1.com)
(Foto: f1.com)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter