17 Ago, 2017

80% das pessoas falham na dieta

Daniel FariaAgosto 8, 20169min0

80% das pessoas falham na dieta

Daniel FariaAgosto 8, 20169min0

O seu objectivo é perder massa gorda. Vê que saiu uma dieta nova, daquelas da moda. Porque não experimentar? Não tem nada a perder, não é? Experimenta durante um mês, espera que os milagres aconteçam e, como não vê resultados, obviamente desiste. Isto é uma das principais causas que levam à falha sucessiva das dietas.

Estima-se que apenas uma faixa restrita consegue suportar e manter uma dieta a longo prazo. Só 20% da população consegue adaptar-se a um regime alimentar saudável. Mas porquê que isto acontece? Serão as pessoas fracas mentalmente? Comprove por si, no artigo que se segue.

As dietas da moda dão resultado (se derem, visto que muita gente falha) só durante algum tempo; depois volta sempre tudo ao mesmo… E porquê? Porque os velhos hábitos (que, no fundo, nem mudaram assim tanto), regressam à sua vida… E a mudança? Essa durou apenas algum tempo e, mais uma vez, fica a frustração e a zanga consigo próprio por não ter conseguido. Por, mais uma vez, ter falhado! A questão está sobretudo na sua mente, e vontade de mudar. Sem elas, não conseguirá perder peso de maneira sustentável.

E como vê que não consegue sozinho, decide procurar ajuda. Até aqui tudo bem. Vai a um nutricionista, que lhe passa uma dieta específica para o seu metabolismo e para os seus objectivos. As coisas parecem estar a correr bem; o peso começa a diminuir e sente-se melhor consigo próprio. Contudo, um dia comete um deslize (quem não o faz? Afinal não somos de ferro) e sente que pode vir a falhar. Passado um tempo sente que já está farto de comer verdes todos os dias e desiste. Como em todas as outras tentativas que tinha feito, desiste. Como 80% de todas as dietas. E sabe porquê? Por uma razão muito simples: a mente não acompanha o seu desejo de mudança.

Alimentação equilibrada por vezes não é fácil de seguir (Foto: Pixabay.com)
Alimentação equilibrada por vezes não é fácil de seguir (Foto: Pixabay.com)

E o que é isto de mudar a mente? É simples. Não podemos querer mudar o nosso corpo e emagrecer “para sempre”, se não mudamos a nossa forma de ver as coisas. A nossa forma de ver a dieta. A nossa forma de ver um novo estilo de vida mais saudável. E, portanto, tem de haver um equilíbrio entre o corpo e a mente, para que os resultados sejam satisfatórios e, claro, duradouros. A mudança surge dentro de nós. Uma “dieta” tem que deixar de ser encarada como tal. Tem que ser encarada como a sua vida daqui para a frente. Dizer: “A partir de agora é este o meu estilo de vida”, em vez de dizer “estou de dieta”. Dieta, como podemos constatar é uma coisa temporária. Estilo de vida é para sempre. Por isso, tem que deixar entranhar na sua mente que agora você é uma pessoa saudável, que come saudável e que acima de tudo convive bem com isso. É este o caminho.

O ser humano é viciado em comida. Não passamos sem ela. É a verdade. Comida, mais propriamente hidratos de carbono, doces… daquelas comidas calóricas que nos fazem engordar. É um impulso irracional, que nem sempre é fácil controlar. E é aqui que entra o treino mental, que o conduzirá ao poder mental capaz de combater estes “impulsos animais”. Ao mudar a sua mente e visão da alimentação, conseguirá controlar-se mais eficazmente e ter autocontrolo das situações da sua vida, privilegiando sempre a relação corpo-mente. Pode aprender a re-programar o seu cérebro a dizer que não a diversos tipos de alimentos, tendo assim sucesso a longo prazo no seu novo regime alimentar, vindo a colher os frutos do mesmo para a sua saúde.

E como é que isso se faz? Mudando os seus pensamentos. Todos nós temos pensamentos bons (adaptativos) e pensamentos maus (não adaptativos). O grande problema na falha das dietas é precisamente esse: já é um pensamento mau que está “gravado” na sua mente. Ao alterá-lo e transformá-lo em pensamento bom, as coisas serão muito mais fáceis e as dietas começam a assumir um papel de maior relevo na sua vida, conduzindo ao tão desejado novo estilo de vida saudável.

A mudança de hábitos mentalmente é fundamental para o sucesso (Foto: Pixabay)
A mudança de hábitos mentalmente é fundamental para o sucesso (Foto: Pixabay)

Para ter sucesso numa dieta, precisará de enfrentar os seus maiores defeitos, incapacidades e limitações. O psicólogo especialista no emagrecimento não vai acabar com a obesidade, de um dia para o outro. Vai sim, fazê-lo entender o porquê de ter chegado até onde chegou e de que forma é que vai sair dessa situação. A caminhada é toda sua.

Um estudo nos Estados Unidos relata ser possível treinar a mente a preferir alimentos saudáveis com poucas calorias e alimentos pouco saudáveis e com muitas calorias? Certamente que quando nascemos o nosso prato preferido não eram batatas fritas com hambúrgueres e, antes de ir para cama, um pacote de bolachas ou um balde de gelado. O que se quer dizer com isto? Que os hábitos se foram criando e a mente adaptando-se a esses hábitos. E sabe bem que nós somos feitos de hábitos e que a palavra mudança, para nós, é muito temida. Mas se podemos ter novos hábitos mais saudáveis e mudar, para melhor, porque não o fazemos? Porque é difícil? E o que não é difícil na vida?

Tem conhecimento também que os programas de perda de peso que têm mais resultados duradouros são aqueles em que existe acompanhamento psicológico? Portanto, o primeiro passo é procurar um psicólogo especialista em emagrecimento ou um programa de emagrecimento que na sua equipa tenha um psicólogo, para o ajudar a mudar a sua mente a forma como reage às dietas. Tudo pode ser mais fácil e, principalmente, pode aprender a ser feliz enquanto perde peso e a não esperar perder o peso todo estipulado para ser feliz… Seja feliz, e acima de tudo, saudável com as escolhas que faz, sempre focado nas mesmas.

Alguns conselhos na sua luta pelo emagrecimento

Coma gorduras. Pois é. As gorduras desempenham papel importante no seu processo de emagrecimento. Gorduras boas, claro. Omega 3, monos saturadas presentes em frutos secos por exemplo, azeite, abacate, etc… Promovem uma grande sensação de saciedade e geram hormonas que promovem o emagrecimento. Retardam ainda a digestão, ajudando no transporte das vitaminas e minerais para o interior dos tecidos.

Hidrate-se. A desidratação prejudica gravemente a sua perda de gordura. Uma desidratação na ordem de apenas 2%, compromete seriamente a capacidade do seu corpo eliminar gordura e todos os resíduos presentes nele. Não só a queima de gordura fica prejudicada, como quase todas as funções básicas do seu organismo. O nosso corpo é composto por 70% deste precioso líquido, razão mais que suficiente para não descurar no consumo de água. Hidrate-se.

Se quer perder peso eficazmente, nunca descure a hidratação (Foto: Pixabay.com)
Se quer perder peso eficazmente, nunca descure a hidratação (Foto: Pixabay.com)

A balança não ajuda nada neste processo. Fuja dele e olhe-se regularmente ao espelho sem roupa. É a melhor maneira de verificar o seu progresso. Se mesmo assim quiser pesar-se, faça-o apenas uma vez por semana, em jejum.

Mais proteína e menos hidratos de carbono. Mais bifes, ovos, leite magro… E menos doces, arroz, massas e outros hidratos em dose equilibrada e em versões integrais, são a melhor receita.

Exercite-se. Musculação e sistema de exercícios cardiovasculares irão acelerar o seu processo de queima de gordura.

Exercício é uma das peças-chave no emagrecimento (Foto: Pixabay.com)
Exercício é uma das peças-chave no emagrecimento (Foto: Pixabay.com)

Crie um horário regular para comer. De 3 em 3 horas, ou de 2 em 2 horas, é um exemplo padronizado que pode aplicar nas suas refeições. Isto equilibra o seu metabolismo, e previne os picos de insulina que o fazem engordar.

Não vá com fome ao supermercado. Com fome no supermercado tem tudo para dar errado e comprar coisas nutricionalmente vazias, para saciá-lo no imediato. Faça uma refeição leve, saciante e vá às compras.

Elimine os alimentos enlatados e em plásticos. A maioria dos produtos embalados industrialmente só prejudicam a sua saúde, fazendo também acumular gordura. O mesmo se aplica para os líquidos. Sumos de caixinha principalmente são “poços de açúcar”.

Alimentos industrializados como bolachas e chocolates, são um "veneno". (Foto: Pixabay.com)
Alimentos industrializados como bolachas e chocolates, são um “veneno”. (Foto: Pixabay.com)

Não abuse da fruta. Máximo 2/3 peças diárias. Não se esqueça que a frutose é um tipo de açúcar, e se for consumido excessivamente, será transformado em gordura corporal.

Use suplementos só se for necessário. Estes produtos devem ser usados com parcimónia, só assim serão mais-valias. Para quem treina e por vezes tem pouco tempo para fazer uma refeição, um batido de proteína é uma solução muito válida, simples e rápida de consumir.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter