19 Fev, 2018

Season Report FP: Alejandro Valverde

Davide NevesDezembro 2, 20172min0

Season Report FP: Alejandro Valverde

Davide NevesDezembro 2, 20172min0
Neste novo Season Report, a época de Alejandro Valverde em análise.

Chegámos ao “señor” das Ardenas. Alejandro Valverde, 37 anos, líder incontestável da Movistar e uma carreira cheia de sucessos. Numa época que parecia ser de ouro, uma queda no prólogo do Tour “matou” as ambições daquele que pode muito bem ser o melhor ciclista espanhol de sempre, a par de Alberto Contador. A análise aqui, no Season Report FP.

Mas que início, Senhoras e Senhores!

Alejandro Valverde, o Rei das Ardenas.
(Foto: Organização da Liège-Bastogne-Liège)

Melhor era impossível. 2017 começou de feição para Valverde: depois de umas corridas de um dia para “aquecer”, vence a Clássica de Múrcia (1.1), e quatro dias depois, conquista a geral individual na Volta à Andaluzia (2.HC), prova que rivaliza no calendário com a nossa Volta ao Algarve (2.1), e na qual Valverde já conta com 5 triunfos..

Um mês depois, a Volta à Catalunha, prova de World Tour que Valverde volta a conquistar, ao vencer três etapas, e a terminar no pódio em outras duas. 2ª vitória na prova para Valverde, depois de 2009. Novamente um mês depois, a Volta ao País Basco, e nova vitória na geral da prova. Uma etapa conquistada e um segundo lugar noutra permitiram ao espanhol somar o terceiro triunfo em provas por etapas no ano.

Chegamos assim às Clássicas. Valverde um especialista, preparou toda a época para esta semana maluca de provas de um dia. Na Amstel Gold Race, finalia em 19º lugar, algo discreto para o especialista. Mas nas duas que se seguiram, a Flèche Walonne e a Liège-Bastogne-Liège, Valverde dominou e alcançou a vitória em ambas, a 5ª na primeira e a 4ª na segunda. FENOMENAL!

A escorregadela no sonho

O momento da queda de Valverde no Tour, numa curva amaldiçoada (o espanhol não foi o único a cair ali).
(Foto: El Español)

A época de Valverde ia de vento em popa. Aos 37 anos, somava vitória atrás de vitória. Antes do Tour, faz ainda o Critérium du Dauphiné, onde termina em 9º lugar na geral, e fica em 2º no Campeonato Nacional de Estrada espanhol, atrás apenas do companheiro de equipa da Movistar, Jesus Herrada.

Com este balanço, Alejandro Valverde ia “motivadíssimo” para o Tour, mas uma queda logo no prólogo estragou-lhe o sonho. Uma fratura bem grave na perna ditou o fim de época de Alejandro Valverde, mas o espanhol está já pronto para iniciar a época que aí vem, numa Movistar reforçada com Mikel Landa, entre outros.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter