19 Fev, 2018

Vencedores e derrotados na troca Sánchez-Mkhitaryan

João NegreiraJaneiro 27, 20184min0

Vencedores e derrotados na troca Sánchez-Mkhitaryan

João NegreiraJaneiro 27, 20184min0
Confere todos os ângulos desta movimentação que marcou o Mercado de Inverno

Já falámos do novo defesa mais caro da história, da saída milionária de Coutinho, da saída para casa de Diego Costa, ainda dos 2 investimentos do Everton, mas talvez estas 2 sejam as transferências mais interessantes deste mercado de inverno em Inglaterra. Não pelo dinheiro que movimentaram, mas sim pela qualidade imensa dos jogadores envolvidos. Falamos da troca de Alexis Sánchez por Henrikh Mkhitaryan, do Arsenal para o Man. United e do Man. United para o Arsenal, respetivamente.

O chileno estava em final de contrato e não queria renovar e os gunners tinham que mexer-se rapidamente, para ter algum retorno. Esse retorno não foi financeiro, foi sim desportivo, adquirindo o passe do arménio dos red devils. A equipa de Mourinho queria o jogador no imediato e por isso tiveram que perder algo seu, pois poderiam ter o jogador sem qualquer perda, mas a chegar apenas no final da temporada. O extremo esquerdo fez a sua formação no Chile, claro, sendo que em janeiro de 2007, há 11 anos atrás, ingressou na sua primeira estadia fora de casa, na Udinese.

Contudo, foi logo emprestado ao Colo Colo, clube chileno, por 2 anos. É emprestado novamente, mas ao River Plate e só na temporada 2008/2009 é que se afirmou no clube italiano, realizando mais de 40 jogos. Na entrada para a temporada 2011/2012 o gigante Barcelona contrata-o por 26 milhões de euros, onde afirma estar no seu clube de sonho. Passam 3 épocas ao mais alto nível e em 2014/2015 ingressa no Arsenal, pela quantia astronómica de 42,5 milhões de euros. Aí podemos dizer que pode ter sido um passo atrás na carreira, já que o clube londrino está um degrau abaixo do clube catalão e que nunca ganhou tanto como se estivesse em Espanha. Após o mau momento que o Arsenal tem vivido nas últimas épocas, é legítimo que Sánchez queira sair e ir para um clube que lhe consiga valorizar mais, ganhando títulos.

O médio ofensivo arménio, que à data de nascimento era soviético, fez a formação no Pyunik, da sua cidade natal. Na sua 3ª época como sénior segue para a Ucrânia onde representa o Metalurh Donetsk e o Shakhtar Donetsk onde já mostra o enorme potencial que tinha. No início da temporada 2013/2014 o Borussia Dortmund paga 27,50 milhões de euros, realizando lá 3 épocas ao mais alto nível europeu. Entrou para o United na época passada e agora sai quase que “empurrado” pela direção pelo desejo de Sánchez. A estrela da Arménia mantém-se na melhor liga do mundo, mas no Arsenal que aparenta necessitar de uma revolução para voltar à glória. Ambos os jogadores irão jogar nas suas posições a que mais estão habituados.

No entanto, há que referir que cada um deles tem um propósito para a sua equipa. Ora, Alexis tem a missão de ser o comandante do ataque de Mourinho, sendo esta transferência um ataque ao título, tentando destruir o poderoso City. Com a sua velocidade, drible e veia goleadora (no ano passado chegou aos 30 golos) o jogador de 29 anos vai ser uma peça fundamental nesta corrida ao título. Do outro lado, temos Mkhitaryan que vai tentar fazer melhor do que os outros que já lá estiveram. A diferença será que Sánchez já estaria descontente, mas o médio ofensivo virá com outro carácter e ambição. Com uma qualidade de passe estonteante, o jogador de, também, 29 anos, organiza muito bem o jogo da equipa, podendo também jogar nas alas; pode ainda fazer a diferença nas bolas paradas.

BREVES NOTAS SOBRE A TRANSFERÊNCIA DE GUIDO CARRILLO

Falemos agora de uma nova cara na Premier League. Chegou ao Southampton do Monaco por 22 milhões de euros, falamos do avançado argentino, Guido Carrillo. O jogador que, apesar de não ser titular, estava a fazer uma época razoável, entra em Terras de Sua Majestade para a sua segunda passagem fora de casa. Carrillo, de 26 anos, não tem um grande historial de clubes, formando-se nos Estudiantes, da Argentina, seguindo, depois, por 9 milhões de euros para o Monaco, em 2015/2016. O avançado deu nas vistas, pelos golos marcados, chegando aos 19 na sua última temporada como Estudiante. Porém, no Monaco nunca atingiu esses números, não mostrando o potencial que fez os monegascos avançarem para a sua contratação.

Com a sua estatura, 1,91m, é bastante eficaz nos cabeceamentos e não se acanha contra os defesas, impondo-se. Nos saints, vem para dar luta a Gabbiadini e a Long já que os mesmos têm estado com a pontaria desafinada, contribuindo para a má prestação do Southampton, colocado no primeiro lugar abaixo da linha de água.

O argentino vem para contribuir com golos, liderando bem a frente de ataque, ao lutar com defesas, deixando o jogo rolar por todos os outros, abrindo-lhes espaços.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter