20 Fev, 2018

As transferências de James e Morata

Gonçalo MeloJulho 30, 20175min0

As transferências de James e Morata

Gonçalo MeloJulho 30, 20175min0

O mercado está louco! É a melhor e mais rápida forma de descrever os últimos dois meses no mundo do futebol, com transferências estratosféricas e, muitas delas, absurdas. Vamos neste artigo abordar as mudanças de James Rodríguez e Álvaro Morata, ambos do Real Madrid, para Bayern e Chelsea respetivamente, comentando as possibilidades que ambos têm de se afirmar.

Comecemos pelo criativo e imaginativo colombiano. Contratado em 2014 pelo Real Madrid ao Mónaco, por 75 milhões de euros el bandido, como é conhecido, protagoniza a terceira grande transferência na carreira, depois de já ter movimentado 45 milhões quando saiu do FC Porto para os monegascos. Este verão transferiu-se para o colosso alemão, num empréstimo de dois anos, pelo valor de 10 milhões de euros. No fim destes dois anos o Bayern tem uma cláusula obrigatória no valor de aproximadamente 50 milhões de euros, o que à priori irá tornar James num dos jogadores que mais dinheiro movimentou no mundo do futebol.

James Rodríguez é um craque, ninguém dúvida do seu valor, mas poderá na Baviera encontrar o mesmo problema que o atormentou em Madrid. Concorrência com demasiado qualidade. No real, Luka Modric e Toni Kroos fecharam-lhe sempre as portas do 11 no meio campo, tal como Bale e Ronaldo nas alas. A juntar a estes, apareceram ainda em grande forma os talentosos espanhóis Isco e Marco Asensio, o que reduziu ainda mais o tempo de jogo do colombiano.

No Bayern, habituado a jogar num 4-2-3-1, na posição dez vai encontrar um Thiago Alcântara perfeitamente adaptado ao futebol de toque e jogo apoiado do Bayern, sendo mesmo o jogador mais criativo e mais influente na criação de jogo da equipa, aliando a isso uma extraordinária cultura tática e capacidade de recuperação em zonas altas (é um dos médios mais completos do futebol atual).

Nas alas a concorrência é igualmente feroz, com os veteranos Robben e Ribéry a continuarem em alta apesar da idade (mantêm intactas a velocidade e capacidade de desequilíbrio), juntando aos dois experientes craques o emergente e explosivo francês Kingsley Coman, que é sempre uma dor de cabeça para qualquer lateral. A estes junta-se aquele que é “apenas” campeão do mundo e o principal candidato a melhor marcador de sempre em fases finais de mundiais, o polivalente Thomas Muller, um dos jogadores mais inteligentes do futebol alemão e mundial.

James terá, na nossa opinião uma situação no Bayern muito semelhante à que tinha em Madrid, cabendo ao colombiano de 26 anos tentar suplantar a concorrência e ganhar um lugar ao sol com Carlo Ancelotti, o técnico que também o levou para o Real Madrid. Para o conseguir, o médio ofensivo terá de contrariar também a sua baixa confiança e fraca força mental, bem como aceitar que muitas vezes poderá ficar no banco, algo que não sucedeu na sua primeira época no Real, onde era sempre titular e demonstrou o seu melhor rendimento.

Resultado de imagem para james rodriguez bayern
James tem no Bayern algo a provar

O caso de Álvaro Morata deixou perplexa a maioria dos entendidos. O espanhol parece ter quase todas características necessárias para vingar na sua posição. Velocidade, técnica, força, capacidade de pressão, jogar de costas para a baliza, etc. No entanto os seus números não são abonatórios a seu favor. Em 188 jogos que disputou pela equipa principal do Real Madrid e pela Juventus, Morata marcou 58 golos, o que perfaz uma média de aproximadamente 0,3 golos por jogo, números quase ridículos para um ponta de lança que custou 80 milhões de euros(!).

Este negócio faz ainda menos sentido quando dentro de casa o Chelsea tem dois pontas de lança com médias superiores à do ex-Real. Diego Costa foi muitas vezes o abono de família de Antonio Conte, tendo sido juntamente com Hazard e Kanté o melhor jogador dos londrinos, não fazendo sentido esta “embirração” do timoneiro italiano com o hispano-brasileiro que em 2016/17 apontou 22 golos em 42 jogos.

A outra alternativa para o ataque é o jovem belga Michy Batshuayi, que parece fazer justificar uma maior aposta pois já revelou estar num nível semelhante ao do espanhol contratado ao Real Madrid. Se Diego Costa vai provavelmente sair, o belga vai certamente dar muita luta a Morata, e, caso o espanhol não eleve consideravelmente os seus registos, nem os estratosféricos 80 milhões pagos pelo Chelsea vão garantir a titularidade ao “delantero”  de 24 anos, ele que por alguma razão nunca teve estatuto de indiscutível por onde passou.

Resultado de imagem para Alvaro morata chelsea
O “senhor 80 milhões” com a nova camisola

São mais duas mediáticas transferências de um animado e inflacionado mercado de verão, dois negócios que tanto podem resultar em sucesso como em fracasso, pois não é garantido que James Rodríguez e Álvaro Morata acrescentem algo transcendente às suas novas equipas. Os milhões envolvidos vão criar ainda mais pressão e responsabilidade em ambos, que têm nesta época verdadeiros testes para se tentarem afirmar entre os melhores jogadores da atualidade, algo que no Real Madrid não conseguiram.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter