17 Ago, 2017

Uma Real perseguição

António Pereira RibeiroSetembro 1, 20164min0

Uma Real perseguição

António Pereira RibeiroSetembro 1, 20164min0

Depois de dois triunfos consecutivos em partidas com elevado grau dificuldade, o Real Salt Lake assume-se como uma das principais ameaças à liderança isolada do FC Dallas na Major League Soccer. Faltam oito rondas para o final da Fase Regular, e os cinco pontos que separam as duas equipas parecem agora uma distância passível de ser esbatida. Gerou-se assim a séria promessa de uma Real perseguição pelo título da Fase Regular, e pela confiança decorrente de uma recta final competente, aspecto muitas vezes crucial para o sucesso nos Playoffs.

O estado norte-americano do Utah, onde mora a turma do Real Salt Lake, ficou marcado esta semana pelos ataques de Hilary Clinton a Donald Trump. A campanha da candidata a presidente financiou o envio de correspondência agressiva a um segmento de republicanos do Utah, em que acusa o adversário de inaptidão e de falta de preparação para assumir o cargo. Duas carências que não podem ser apontadas ao conjunto da MLS orientado pelo técnico Jeff Cassar. A aptidão para competir com os melhores está corroborada pelo terceiro lugar que ocupa actualmente na classificação global da prova, enquanto a preparação vê-se confirmada através do crescente entrosamento dos jogadores, e da proliferação de combinações criativas e lances estudados.

Falando das individualidades que pisam o relvado, convém mencionar que esta perseguição é protagonizada por verdadeiros recordistas. Nick Rimando, porventura o melhor guarda-redes da MLS a travar grandes penalidades, tornou-se o futebolista com mais encontros realizados na competição (417), ultrapassando o guardião Kevin Hartman. Também esta semana, o capitão Kyle Beckerman passou a ser o jogador de campo com mais minutos da história da MLS (33 145), destronando Steve Ralston. Aos 36 anos, o argentino Javier Morales acertou mais passes no meio-campo adversário do que qualquer outro jogador na presente temporada.

Ao contrário de vários emblemas da prova, o Real Salt Lake não depende substancialmente dos préstimos de apenas uma ou duas figuras de talento excepcional. Vive sobretudo da sua qualidade colectiva, traduzida com maior clareza no diamante ofensivo, responsável por 26 dos 39 golos apontados até agora. Morales (4 G / 4 A) distribui na qualidade de médio mais adiantado, tendo vista privilegiada para as movimentações fantasiosas da tríade Joao Plata-Yura Movsisyan-Juan Manuel Martínez. O ponta-de-lança arménio leva vantagem nos golos marcados (9 G / 2 A), a flecha equatoriana lidera no campo das assistências (7 G / 10 A), e ‘Burrito’ Martínez (6 G / 3 A) vence na quantidade de pormenores deliciosos por jogo.

mlssoccer.com
mlssoccer.com

O topo da tabela classificativa mostra-nos FC Dallas, aparentemente confortável com uma vantagem de cinco pontos sobre os três oponentes mais próximos. Só que para os texanos, conservar a liderança até ao derradeiro minuto da Fase Regular será uma tarefa árdua, tendo em conta o calendário que está fixado para lá do campeonato. Vítima do seu próprio sucesso, o FC Dallas tem ainda no horizonte a final da Taça dos EUA, e as duas jornadas remanescentes da Fase de Grupos da Liga dos Campeões CONCACAF (uma delas na Guatemala). Internamente defrontará dois dos principais perseguidores, e um deles é o Real Salt Lake, em Utah.

Toronto FC e Colorado Rapids também vão mordendo os calcanhares a quem segue na frente. Contudo, o emblema canadiano acaba de perder o abono de família Sebastian Giovinco, que ficará de fora por lesão no próximo mês. E não se deixem enganar pelos Rapids e os seus jogos em atraso, úteis apenas para garantir a presença nos Playoffs sem grandes sobressaltos. Podem ter a melhor defesa da MLS, mas a falta de poder de fogo na frente de ataque constringe qualquer tipo de assalto ao título da Fase Regular.

Ficamos então com o Real Salt Lake, o candidato mais forte a derrubar o actual líder da Major League Soccer. Veremos se FC Dallas se deixará derrubar.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter