23 Nov, 2017

O que o mercado de Itália nos trouxe de melhor este Verão?

Pedro CouñagoAgosto 19, 201717min0

O que o mercado de Itália nos trouxe de melhor este Verão?

Pedro CouñagoAgosto 19, 201717min0

Que seria do futebol sem a emoção que o mercado dá todos os anos? As novas contratações fazem os adeptos sonhar, as principais saídas das equipas fazem os adeptos soluçar e desesperar. Em Itália, como em qualquer outro país, destacam-se determinadas transferências das restantes, e não são necessariamente as mais sonantes ou com maior notoriedade, pois as equipas ditas mais pequenas podem também conseguir excelentes pechinchas ou jogadores de excelente nível a baixo custo. O FairPlay deixa aqui a visão sobre aqueles que considera, até agora que o campeonato começa, os quinze melhores negócios deste Verão. 

15 – Jordan Veretout – 7 milhões de euros, Aston Villa – Fiorentina

Começamos esta nossa viagem pelo mercado de Itália referindo o caso de um jogador que já falhou e já sucedeu, mas que, em Itália, tem tudo para se dar muito bem. A equipa viola teve uma primeira metade de defeso bastante atribulada, com a perda de jogadores fulcrais como Bernardeschi, Borja Valero, Matias Vecino e Josip Ilicic, alguns inclusivamente nesta lista. O francês é um médio de transição de bastante qualidade que pode dar sangue novo à equipa de Florença, fazendo esquecer principalmente Borja Valero. Não se deu bem em Inglaterra, mas estava num Aston Villa em declínio e que chegou a um buraco, fazendo uma péssima época em 2015/2016 e descendo de divisão. Assim, o centrocampista fez uma boa escolha e voltou à sua liga natal, relançando a sua carreira num estável Saint Étienne e numa liga onde já anteriormente se havia destacado. Pelo preço que custou, parece ser um bom negócio para os viola, sendo que se falou que, em Portugal, houvesse também quem estivesse interessado, nomeadamente o Futebol Clube do Porto. O que interessa é que a Fiore garante um jogador que ainda promete ter o melhor para vir mediante a sua relativa juventude (24 anos). Se se destacar, o francês pode no futuro gerar um lucro considerável ao clube, pois ele tem as qualidades necessárias para ter sucesso ao mais alto nível, precisa é de fortalecer mentalmente.

14 – Salvatore Sirigu – custo zero, PSG – Torino

É pena o rumo que Sirigu conheceu enquanto jogador do PSG, poderia ter acabado de uma melhor forma, ainda para mais quando o italiano discutia a titularidade com jogadores de um nível questionável, como Trapp e Areola. Jogou emprestado a uma equipa condenada como o Osasuna na segunda metade da passada temporada, sendo que a única vantagem foi a de ter tempo de jogo e não ficar parado durante 6 meses. No Torino, Sirigu pode regressar à sua melhor forma quando figurava no Palermo e nos primeiros tempos no Parque dos Príncipes. É um excelente substituto para Joe Hart, guarda redes principal na passada temporada, e para Padelli, principal guarda redes do Torino nos últimos anos. Não nos parece que tenha perdido as suas melhores qualidades, pelo que, a custo zero, representa um bom investimento e de baixíssimo risco para a equipa de Turim. Esta mudança poderá também fazer com que o guarda-redes possa ainda sonhar com um regresso à seleção, ainda que sempre como terceira opção (Buffon e Donnarumma à sua frente).

13 – Timothy Castagne – 6 milhões de euros, Genk – Atalanta

O lateral belga é o substituto ideal de Andrea Conti, transferido para o AC Milan, para os pupilos de Gasperini. Por apenas 6 milhões de euros, a Atalanta garante um lateral direito de larga margem de progressão, que já tem 59 jogos de futebol sénior na competitiva liga belga e também nas principais competições europeias, além de que vem subindo a pulso nas seleções jovens belgas. Aos 21 anos, será certamente um elemento de destaque em Bérgamo nos próximos tempos. Será mais um jovem que certamente Gasperini conseguirá moldar à sua maneira, de forma a potenciá-lo e retirar o seu melhor rendimento. A qualidade do jovem é inegável, pelo que, no futuro, poderá gerar um lucro bastante significativo à Atalanta. Assim, os 6 milhões de euros pagos pelo clube são inteiramente justos.

O jovem proveniente do Genk será um jogador a observar nas próximas edições da Série A (Foto: Goal.com)

12 – Marco Benassi – 10 milhões de euros, Torino – Fiorentina

Para substituir Matias Vecino, era preciso alguém que estivesse bem por dentro da realidade do campeonato italiano e que conseguisse acrescentar a mesma qualidade que o uruguaio acrescentava. A verdade é que dificilmente se poderia arranjar melhor substituto do que Benassi dentro do preço pago, sendo que a Fiorentina já havia também garantido o francês Veretout, procedendo assim a uma grande mudança no centro do terreno. Marco Benassi tem sido o capitão sub-21 da seleção italiana e é um médio muito completo, com uma qualidade inegável e ainda grande margem de progressão, além de ter já bastante experiência competitiva de Série A, o que faz com que seja uma adição de grande nível e que pode fazer esquecer Vecino de forma bastante satisfatória. No longo prazo, poderá ser uma das principais figuras do clube. 

11 – Lucas Biglia – 17 milhões de euros, Lazio – Milan

O experiente médio argentino de 31 anos representa uma excelente contratação da parte do AC Milan, uma das mais importantes face às muitas feitas pelo clube milanês. É um médio com alguma capacidade de marcar golos, mas que se destaca essencialmente pelo seu forte posicionamento à frente da defesa, pela sua capacidade de passe e pela sua classe dentro de campo, um pouco na linha do que Pirlo fazia nos seus tempos áureos na equipa milanesa, com as devidas diferenças. Aos 31 anos, parece que o médio está no seu auge da carreira, pelo que a mudança para Milão é natural, dando-lhe oportunidade de explanar o seu melhor futebol por algumas épocas. Não caminhando para novo, o argentino conseguirá, no entanto, ter algumas épocas de grande nível restantes em si, pelo que os 17 milhões são justos pela sua qualidade.

10 – Borja Valero – 5.5 milhões de euros, Fiorentina – Inter Milão

Como já mencionado, a equipa da Fiorentina tem tido um Verão bastante atribulado, com bastantes mudanças na coluna vertebral da equipa. Um dos jogadores mais importantes que saiu foi o espanhol Borja Valero, por valores bastante baixos e para uma equipa que poderia ser um adversário direto, mas que não o será esta época, a equipa muito mudou. A verdade é que quem ganha são os nerazurri, excelente negócio. Até se poderia desculpar esta venda pelo facto do espanhol ter 32 anos, mas não se o poderá fazer quando se analisa a sua importância no meio campo da Fiore nos últimos anos. O criativo vem trazer novas ideias ao meio campo da equipa de Milão, sendo mais uma alternativa extremamente válida, garantindo qualidade e inteligência dentro de campo. Pelo valor pago, o Inter bem se pode dar por contente, ganhando mais um alternativa de muito bom nível. Gagliardini, Brozovic e o português João Mário que estejam atentos, sendo que Kondogbia parece já nem contar para as contas.

9 – Andrea Poli – custo zero, Milan – Bolonha

O internacional italiano de 27 anos foi um jogador bastante utilizado nas últimas temporadas no clube milanês, mas perdeu importância na última temporada com o aparecimento de Locatelli e o desabrochar definitivo de Bonaventura. Além do Milan, o italiano jogou também na Sampdoria e no Inter de Milão, tendo assim uma carreira bastante razoável, sendo sempre um elemento bastante útil. No seguimento da reformulação de plantel imposta para a presente temporada, o médio não tinha lugar no plantel de 2017/2018, pelo que o clube não renovou com o jogador e deixou-o sair a custo zero. Assim, o Bolonha aproveitou para ir buscar o futebolista sem qualquer custo base, uma excelente contratação para a sua realidade de clube de meio de tabela e que se revelará uma excelente jogada na próxima temporada. Vai acrescentar grande nível de experiência competitiva e certamente vai ser um upgrade na nova equipa. 

8 – Alessio Cerci – custo zero, Atlético Madrid – Hellas Verona

É seguro que o extremo tem estado em baixa de rendimento nas últimas temporadas, muito devido à falta de tempo de jogo, mas não se pode deixar de considerar esta contratação como sendo de peso para o recém-promovido à Série A e uma das melhores contratações do campeonato em termos de impacto imediato que o jogador pode ter no clube. Foi um jogador que formou uma dupla temível com Immobile no Torino em 2013/2014, tendo descido o seu rendimento a partir daí, com passagem falhada pelo Atlético de Madrid e AC MIlan. Ainda assim, pode ser uma excelente oportunidade para o italiano de 30 anos relançar a sua carreira para os restantes anos da sua carreira. Com bom toque de bola, um bom remate, bem como a excelente capacidade nas bolas paradas, o Hellas Verona fica a ganhar bastante em termos ofensivos. A custo zero, é uma tremenda adição ao ataque da equipa, dando um fiel escudeiro ao ponta de lança Giampaolo Pazzini. A dupla Pazzini-Cerci promete dar problemas às defensivas contrárias, principalmente dos clubes ditos mais pequenos e do nível do Hellas.

7 – Douglas Costa – empréstimo (opção de compra de 40 milhões de euros), Bayern Munique – Juventus

É sempre discutível se os empréstimos podem ser considerados como alguns dos melhores negócios, pois o jogador não está ligado definitivamente ao clube que o recebe. Mas a verdade é que o empréstimo de Douglas Costa à Juventus por parte do Bayern Munique é uma autêntica bomba neste mercado de Verão e dá uma capacidade de explosão ainda maior ao ataque bianconeri. A ida para Turim dá a oportunidade ao brasileiro de voltar a “partir a loiça toda”, um pouco como o fez em 2015/2016. O empréstimo, neste caso, servirá para aferir se o brasileiro realmente consegue voltar à melhor forma e, se o conseguir, facilmente a Juventus pagará os 40 milhões de euros da cláusula de compra, um preço até irrisório face à qualidade do brasileiro nos seus melhores dias. Quando tal acontece, o originário de Rio Grande do Sul é quase imparável, uma autêntica locomotiva de grande capacidade técnica e de alta rotação. 

Resultado de imagem para douglas costa juventus
Douglas Costa irá certamente fazer bem melhor esta temporada, com mais oportunidades (Foto: Globoesporte)

6Blaise Matuidi – 20 milhões de euros, PSG – Juventus

Uma super contratação por parte dos campeões italianos. Ficam com um meio campo de luxo, complementado pelo francês que possui uma qualidade enorme e que foi vendido por tostões num mercado inflacionado, talvez devido à necessidade de seguir o FairPlay Financeiro por parte do PSG depois da contratação de Neymar. A verdade é que quem aproveita é a Juve, que recebe exatamente o tipo de médio de que precisavam, um box-to-box de enorme classe, com uma capacidade física fora do normal, além de uma excelente capacidade de passe. Com jogadores como Khedira, Marchisio e, principalmente, Pjanic, o francês pode fazer maravilhas, parecendo encaixar muito bem para algumas épocas a grande nível. Apesar dos 30 anos, o jogador tem totalmente a capacidade de manter o seu desempenho a nível alto. 

5Josip Ilicic – 5.5 milhões de euros, Fiorentina – Atalanta

Mais uma das muitas mudanças em Florença. Já se sabia que o craque esloveno estava de saída da Fiorentina, mas nunca se pensou que pudesse ser por valores tão baixos, os 10 milhões pareciam ser um razoável preço mínimo a alcançar, pelo menos. No entanto, o jogador de 29 anos transferiu-se mesmo pelo valor mencionado, e vem trazer um tremendo aumento de qualidade ao meio campo ofensivo da equipa de Bérgamo, além da equipa garantir um exímio jogador nas bolas paradas. Promete ser um jogador com os holofotes em si na Atalanta e que poderá guiar o clube a mais uma época de grande rendimento. Encaixa que nem uma luva nas ideias que Gasperini pretende consolidar na sua equipa, veremos magia do esloveno certamente.

4Maxime Gonalons – 5 milhões de euros, Lyon – Roma

É um dos melhores “negócios pechincha” deste Verão, em toda a Europa. Como um jogador capitão de equipa como Gonalons saiu do Lyon por apenas 5 milhões de euros permanece um mistério, ainda para mais quando se pensa no quanto o mercado está inflacionado.  A verdade é que a Roma ganhou um jogador que colmata a saída de Leandro Paredes, e de que maneira, ficando inclusivamente a ganhar no que toca a retenção de bola, qualidade de passe e inteligência dentro de campo. Veremos como encaixará no centro do meio campo com De Rossi e Nainggolan. Certo é que será um jogador que passará despercebido dentro de campo, mas poderá ser uma das principais figuras do conjunto romano nos anos para vir. 

Resultado de imagem para gonalons roma
5 milhões de euros é quase um valor para sorrir por parte da estrutura romana, que bela contratação (Foto: AS Roma)

3Federico Bernardeschi – 40 milhões de euros, Fiorentina – Juventus

O craque italiano protagonizou uma das transferências do defeso em Itália. É um craque que vinha brilhando nas últimas épocas na Fiorentina, tendo uma capacidade goleadora bastante interessante, grande técnica e a finesse necessária para ser a estrela de uma equipa grande e da seleção italiana. Neste caso, Bernardeschi terá de partilhar o foco com jogadores como Dybala, Higuain, Cuadrado ou Douglas Costa, sendo mais um elemento do temível ataque bianconeri a aterrorizar as defensivas do campeonato italiano. Os 40 milhões gastos, valor da cláusula de rescisão, terão de ser justificados, mas não existe nenhuma razão para que tal não aconteça, e a Juve garante um jogador que se poderá tornar uma grande figura do clube, mostrando o seu poderio face às restantes equipas italianas e que não se pretende deixar ficar para trás.

2Ricardo Rodriguez – 18 milhões de euros, Wolfsburgo – Milan

Nunca se pensou ser possível o lateral suíço sair por estes valores do clube alemão, mas a verdade é que aconteceu. É fácil de perceber o motivo, que se relaciona com a baixa de rendimento do jogador, bem como de toda a anterior equipa, na passada temporada, em que o Wolfsburgo, sendo uma equipa que luta pelas competições europeias, lutou para não descer. Tal não quer dizer que esta contratação não seja bastante barata e que, na realidade, está um pouco abaixo do real valor do jogador, ainda por cima quando este era muito pretendido pelos principais tubarões europeus, a sua qualidade não engana. Um lateral moderno, com grande estampa física, capacidade ofensiva e exímio marcador de bolas paradas. Em resumo, tudo o que o Milan mais podia desejar para a sua lateral esquerda, e por um preço muito acessível. Desta forma, uma das grandes necessidades e pontos fracos da equipa ficou colmatado.

1Leonardo Bonucci42 milhões de euros, Juventus – Milan

Chegamos ao número 1, e só poderia haver uma hipótese por nós considerada. Como não destacar a contratação de Bonucci? Não só é a melhor contratação deste defeso, como também a mais importante, por tudo aquilo que representa e pela onda de choque que originou por esse mundo do futebol fora. Jamais se pensou que o internacional italiano pudesse trocar a Juventus por um rival, mas a verdade é que tal aconteceu, de forma absolutamente bombástica. É uma adição de peso à defesa do Milan, e 42 milhões de euros é um preço mais que justo para a qualidade que o jogador de trinta anos oferece à equipa milanesa. Sem dúvida, o melhor negócio do mercado em Itália, a contratação mais cara na lista mas também a que merece mais destaque. Se resultar, pode levar o Milan a ter uma capacidade defensiva superior e a Juventus a ficar inferiorizada de forma importante. 

Resultado de imagem para bonucci milan
Bonucci representa a contratação mais mediática, mais cara e mais inesperada deste mercado (Foto: Squawka)

É bem sabido que poderiam estar aqui outros nomes, alguns mais conhecidos e outros menos, passando pela contratação de João Schmidt pela Atalanta, de Gianluca Gaudino pelo Chievo Verona, de Adam Marusic pela Lazio ou de Martin Cáceres, a custo zero, para o Hellas Verona. Com outra notoriedade, podemos referir a ida a custo zero de Rodrigo Palacio para o Bolonha, de Tomás Rincón e de N´Koulou pelo Torino, a contratação de João Cancelo e de Milan Skriniar por parte do Inter, de Kessié pelo Milan (aqui haviam muitas hipóteses), de Hector Moreno e de Kolarov pela Roma, de Mattia de Sciglio por parte da Juve ou de Pezzella e Valentin Eysseric por parte da Fiorentina. Consideremos estes casos como menções honrosas, dentro dos melhores negócios feitos ao longo deste Verão, no que diz respeito à entrada de jogadores nos clubes italianos.

De qualquer forma, apenas 15 nomes poderiam figurar neste top, e assim o FairPlay deixa a sua perspetiva sobre quais as transferências mais importantes monetariamente, qualitativamente e em termos de impacto na nova equipa do jogador em questão.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter