25 Fev, 2018

Transferências: jogadores a terminar contrato para os 3 “Grandes”

Pedro AfonsoJaneiro 20, 20189min0

Transferências: jogadores a terminar contrato para os 3 “Grandes”

Pedro AfonsoJaneiro 20, 20189min0
Os 3 Grandes Portugueses são constantemente obrigados a mutações no plantel. Aqui, apresentamos 8 jogadores que podem assumir-se como um investimento interessante do ponto de vista desportivo e financeiro.

O mercado de Janeiro é pródigo em novidades, não tanto pelos reforços que surgem, muitas vezes de forma apressada e reativa, para salvar uma época ou mitigar desilusões, mas pelo início daquilo que será a preparação da próxima temporada. Assim, o Mercado de Inverno é uma espécie de “trailer” para o próximo defeso, onde se concretizarão as transferências mais bombásticas.

Até ao momento, o Mercado de Transferências tem-nos trazido algumas transferências interessantes: Alexis Sánchez para o Manchester United (transferência não confirmada, mas iminente); a chegada de Waris ao FC Porto (um reforço que se enquadra perfeitamente na ideia de jogo de Sérgio Conceição; Wendel e a transferência para o Sporting CP; Goretzka para o FC Bayern (a ocorrer na próxima época); Van Dijk para o Liverpool (defesa mais caro da história); e Philippe Coutinho para o FC Barcelona, por 120M€. O mercado está “louco”, mas as pechinchas e os bons negócios podem ainda surgir.

Com a realidade financeira dos clubes portugueses em mente, o Fairplay reuniu 8 jogadores que terminam contrato no final da época e que já se encontram disponíveis para assinar um pré-acordo com um novo clube. Desde apostas de futuro até valores já consolidados no Mundo do futebol, todos estes reforços podem acrescentar qualidade a baixo custo aos 3 “Grandes”.

João Moutinho (AS Mónaco)

O médio português de 31 anos termina contrato com os monegascos esta época e o clube francês teima em não renovar com o pequeno motor do meio-campo. Um jogador com uma capacidade de passe soberba e dotado de uma cultura tática acima da média, Moutinho pode acrescentar qualidade a qualquer um dos 3 “Grandes” Portugueses. O seu regresso ao Sporting CP parece impossível, dado o divórcio litigioso aquando da sua saída, sendo o FC Porto o único clube que Moutinho aceitaria (à partida) representar.

Fonte: A Bola

Não apresenta a mesma frescura física nem mental de outros tempos, e tem perdido algum do seu fulgor, fruto de uma menor utilização num clube que conta com Fabinho e Tielemans nas suas fileiras, por exemplo. Mas não restam dúvidas de que o médio português seria titular em qualquer clube português.

Abel Hernández (Hull City)

Portugal tem sido um palco prolífero para o aparecimento de grandes avançados: Jonas, Bas Dost, Mitroglou, Aboubakar… Muitos destes avançados tiveram carreiras pouco mais que medíocres em Ligas de maior competitividade e encontraram em Portugal o seu porto seguro, o palco para marcarem inúmeros golos e ganhar confiança.

Fonte: Hull Daily Mail

O avançado uruguaio já tem experiência em 3 ligas europeias diferentes: Serie A, ao serviço do Palermo; Premier League, ao serviço do Hull City; Championship, ao serviço do Hull City. A verdade é que Abel não se destaca por um instinto matador apurado: a sua mais valia prende-se com o poderio físico e o seu poder de explosão. E com base nas suas características, Abel Hernández podia assumir um papel importante no FC Porto, clube que mais se assemelha ao seu estilo de jogo e características, sendo um verdadeiro upgrade relativamente a Marega, apesar da excelente época do maliano. A experiência a Segunda Avançado poderia também servir os propósitos de Sporting CP e, acima de tudo, do SL Benfica. Uma mais-valia, apesar da sua lesão grave que levou à sua paragem desde Agosto.

Achraf Hakimi (Real Madrid)

O SL Benfica tem-se debatido com um grave problema de sucessão de Nélson Semedo. Por um lado, André Almeida não deslumbra, apesar da grande “mística” e entrega, e por outro, Douglas não tem a capacidade para singrar num clube como SL Benfica. Um lateral para o clube encarnado terá forçosamente de ser forte ofensivamente, mais do que defensivamente.

Achraf
(Foto: abc.es)

Assim, Achraf Hakimi, que tem vindo a ter minutos de jogo em Madrid, como substituto de Carvajal, enquadra-se neste perfil. A sua capacidade ofensiva, o baixo investimento e a sua juventude fazem com que seja o reforço perfeito para os encarnados, encaixando na totalidade na postura de mercado do clube da Luz.

Bibras Natcho (CSKA Moscovo)

O médio israelita não é desconhecido do público português (pelo menos dos benfiquistas), já que defrontou o SL Benfica na fase de grupos da Champions League desta temporada. E em ambos os jogos, foi peça fulcral para a vitória dos russos. A sua capacidade de recuperação, qualidade de passe e progressão em posse fazem dele o reforço ideal para o Sporting CP, para a posição de “8” que Jorge Jesus tanto gosta.

Fonte: CSKA

Bruno Fernandes e Battaglia não têm o perfil que Jesus tanto gosta, apesar de serem flexíveis e se moldarem com qualidade às necessidades da posição, e Natcho poderia conferir mais solidez ao meio-campo leonino. O SL Benfica também poderia usufruir das capacidades deste talentoso médio, para completar a tríade centro-campista encarnada.

Armin Younes (AFC Ajax)

O pequenino extremo alemão (apenas 1,68m) tem tido um papel preponderante no clube holandês e assume-se como uma opção de futuro para Joachim Löw, tendo já 5 internacionalizações e 2 golos pela “Mannschaft”.

Fonte: Zimbio

Aos 24 anos, o extremo esquerdo (que pode jogar a médio ofensivo e extremo direito) assume-se como um negócio apetecível, trazendo criatividade para as alas. E é nas alas que o FC Porto tem, atualmente, as maiores lacunas, apesar da enorme temporada de Brahimi. Corona teima em não se afirmar, Hernani não convence e Otávio assume-se como uma opção mais sólida para as zonas centrais do terreno. Younes seria, assim, uma excelente adição ao plantel portista.

Facundo Ferreyra (Shakthar Donetsk)

Ao contrário de Abel Hernández, Facundo Ferreyra tem muito golo nos pés e leva já nesta época 13 golos, em 19 jogos. Nos seus 101 jogos pelo clube ucraniano, tem já 50 golos e 11 assistências, assumindo-se como uma flecha apontada à baliza adversária.

Fonte: Mercado Futebol

Jonas é, atualmente, o melhor jogador da Liga NOS. Mas os seus 33 anos irão começar a pesar e o SL Benfica terá que acautelar o seu futuro. Seferovic não tem qualidade para representar o SL Benfica de forma regular, apesar do seu fulgurante início de época, e Raúl Jiménez teima em convencer como 1ª opção, não demonstrando especial inteligência no seu jogo. Facundo Ferreyra seria uma adição interessantíssima ao plantel encarnado, contudo significaria um investimento avultado, já que o clube de Paulo Fonseca tem estado nas bocas do Mundo e Ferreyra, como Ponta de Lança de referência, terá indubitavelmente inúmeros interessados nos seus serviços.

Marc-Oliver Kempf (Friburgo)

Os três grandes portugueses revelam todos algumas lacunas ao nível do centro da defesa, essencialmente no que toca à profundidade das suas opções. Se o Sporting CP apresenta uma dupla fortíssima com Coates e Mathieu, este último apresenta algumas debilidades físicas e uma idade em avanço, não apresentando opções credíveis para substituir os titulares. O mesmo se pode dizer do FC Porto, com uma dupla temível em Felipe e Marcano, mas com o último a acabar o contrato no final da época de 2017/2018 e poucas opções no banco (Reyes é o único central de raíz e também termina contrato no final da época de 2017/2018). Dos três grandes, o SL Benfica é o que apresenta mais debilidades, apesar da consolidação de Jardel e de Rúben Dias. Luisão envelhece a passos largos e Lisandro nunca se conseguiu assumir como opção válida.

Fonte: Zimbio

O jovem jogador alemão de 22 anos já foi falado para reforçar os encarnados, contudo seria uma hipótese válida e uma excelente aposta de futuro para qualquer um dos 3 grandes. O investimento teria de ser grande, uma vez que o jogador alemão poderia não ter grande interesse em ingressar num clube português, contudo traria, com certeza, um retorno elevado.

Lukas Hradecky (Eintracht Frankfurt)

O guardião finlandês já foi falado no início da época para reforçar os encarnados e, a verdade, é que os rumores justificavam-se! Mile Svilar tem sido um autêntico desastre e Bruno Varela alterna entre momentos de genialidade e de um amadorismo gritante, apesar da excelente resposta dada a quem o tentou “queimar” na baliza encarnada. O SL Benfica está órfão de um guardião de alta qualidade e Lukas Hradecky assume-se como uma hipótese irresistível.

Fonte: Zimbio

O Sporting CP não precisará de um guardião a não ser que Rui Patrício decida dar o salto que merece para um clube de grande dimensão, mas o FC Porto, até pelo eclipse súbito de Iker Casillas, poderá usufruir de um upgrade na baliza. Hradecky poderia servir os propósitos dos “dragões”, trazendo mais qualidade a uma linha defensiva já por si muito forte.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter