17 Ago, 2017

As eleições no Sporting Clube de Portugal

Fair PlayFevereiro 28, 20174min0

As eleições no Sporting Clube de Portugal

Fair PlayFevereiro 28, 20174min0

O Sporting Clube de Portugal vai a votos no próximo dia 4 de Março. Em escrutínio está a continuidade de Bruno de Carvalho ou a alternativa de Pedro Madeira Rodrigues. O Fair Play convidou o sócio Nuno Mourão a transmitir a sua perspectiva do que foi a campanha dos dois candidatos

A menos de uma semana das eleições para os órgãos sociais do Sporting Clube de Portugal penso já ser possível fazer uma análise do que foi esta campanha e do que é que está em discussão no próximo dia 4 de Março, pelo que foi com muito prazer que aceitei o convite do Fair Play para escrever este artigo, é sempre um prazer falar sobre o meu clube.

Começo por analisar o candidato da continuidade – e actual Presidente – Bruno de Carvalho (BdC). Conheço o Bruno há muitos anos, bem antes de se ter lançado para a presidência do clube. Reconheço-lhe muitas qualidades e alguns defeitos.

Sei, por exemplo, que é louco pelo Sporting, vivendo o clube com uma intensidade que poucos presidentes até então demonstraram viver. Também lhe reconheço uma enorme ambição. Sei que quer um Sporting ganhador e que quer ser o presidente do clube quando isso acontecer.

Chegou à cadeira de sonho depois de uma vida empresarial pouco relevante sendo, portanto, importante manter-se ao leme do clube durante o máximo de tempo possível. Também sei ver a importância que este teve na mudança de paradigma do clube. Os primeiros 2 anos de BdC foram de capital importância para romper com uma espécie de dinastia que estava intrínseca ao Sporting.

Os presidentes sucediam-se de forma quase dinástica e nós, sócios e adeptos, pouco ou nada tínhamos a opinar sobre isso. Era o clube dos poderosos e dos negócios, um clube onde parasitavam empresários de origem duvidosa e um sem número de interesses que pouco ou nada nos beneficiavam.

Mas, no meio destas qualidades, BdC tem alguns grandes defeitos. O defeito da sobranceria e de se considerar insubstituível, por exemplo. E foram essas características que sobressaíram quando alguém, para muitos desconhecido, decidiu enfrentar um presidente ainda bastante popular junto das grandes massas adeptas.

Foto: sportingnorumocerto.com

Confesso que conheço Pedro Madeira Rodrigues (PMR) há bastante tempo – muito através de vários amigos em comum – e é alguém que considero capaz e com provas dadas nos diversos cargos que exerceu até então.

Tem, a meu ver, o problema de ter um perfil mais alinhado e “educado”, o que pode levar ao engano de os Sportinguistas acharem que votar em PMR é votar no passado. Não sei se assim será, mas compreendo algumas das críticas que lhe foram feitas nas primeiras semanas de campanha.

Mas eis que chegámos ao debate na Sporting TV e aí BdC foi claramente surpreendido pela forma feroz como PMR apareceu não demonstrando saber, do meu ponto de vista, como responder da forma que muitos Sportinguistas esperavam.

É fácil de perceber que assim foi olhando para a mudança de atitude nos dias seguintes, com diversas declarações e uma atitude muito mais “à Bruno de Carvalho” do que até então. Penso que terá percebido que subestimar este adversário (ou qualquer outro) foi um erro e que a sua posição poderia sair fragilizada se não mudasse de “chip”.

Foto: semprenafrente.pt

Ainda assim acho que esta foi das campanhas com menos ideias debatidas de que tenho memória, com pouco ou nenhum conteúdo e pouco interesse para os adeptos. É pena, teria sido uma boa oportunidade para discutir o que está bem e o que está mal no Sporting…

Para terminar quero deixar um apelo a todos os Sportinguistas para que no próximo dia 4 de Março VOTEM. É essencial para o nosso clube que o façam, independentemente de qual for a sua escolha. O Sporting merece que nos façamos ouvir e que utilizemos, ordeiramente, a melhor arma de que dispomos – o voto!

Quanto a mim, e como sempre, votarei de acordo com a minha consciência, tendo já assumido publicamente que para o Conselho Leonino darei o meu voto de confiança à Lista Independente liderada pelo Gonçalo Nascimento Rodrigues. Quanto ao resto, dia 4 logo se verá…

Viva o Sporting Clube de Portugal!

Artigo da autoria de Nuno Mourão


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter