18 Dez, 2017

3 jogadores Ledman Liga PRO que têm de seguir para outros palcos

Daniel CarvalhoNovembro 22, 20177min0

3 jogadores Ledman Liga PRO que têm de seguir para outros palcos

Daniel CarvalhoNovembro 22, 20177min0
Se existiam dúvidas de que a Ledman LigaPro estava a aumentar a sua qualidade, estes três jogadores desfazem-nas por completo. Uma análise a três jogadores que têm uma característica em comum: o talento.

A Liga Ledman PRO é uma competição altamente enérgica, composta por um número de jornadas ao qual não estamos habituados a assistir no nosso país (38). Com caraterísticas bem distintas das da Liga NOS, podemos definir a segunda liga como uma autêntica maratona em versão futebol.

Em 2012, com a recriação das equipas ‘B’, a génese do segundo escalão do futebol português mudou por completo. A introdução de jovens promessas numa segunda equipa por partes dos principais clubes da Liga NOS, nomeadamente: Sporting CP, FC Porto, SL Benfica, SC Braga, Vitória SC e Marítimo; injetou uma dose enorme de qualidade na II Liga. Em modo de bola de neve, com o aumento da qualidade veio o aumento da visibilidade e com o aumento da visibilidade veio o aumento de contratações de jogadores da Ledman por parte dos principais clubes da Liga NOS, e assim sucessivamente. Dado isto, assistimos hoje a uma competição onde a qualidade individual dos jogadores prevalece sobre a capacidade coletiva das equipas, fator que torna a liga bastante atraente aos olhos dos ditos ‘tubarões’.

Em 2017 / 2018, a Ledman PRO não tem desiludido os seus seguidores, e, o Fair Play, tomou a liberdade de nomear um elenco de 3 jogadores os quais teriam capacidade para atuar em palcos superiores, isto é, na Liga NOS.

João Carvalho

Posição: Médio-centro/ Extremo-direito

Esta é, talvez, a par de Iuri Medeiros, a maior surpresa “negativa” do futebol português, nesta temporada. Jogador do Sport Lisboa e Benfica, com contrato até junho de 2021, João Carvalho, de 20 anos, está na linha da frente para assumir o futuro meio campo do tetracampeão nacional. No entanto, a afirmação não está a ser tão rápida quanto se expectava.

Na época anterior (2016 / 2017), é contratado, em janeiro, pelo Vitória Futebol Clube com o objetivo de colmatar a saída de Ryan Gauld. Às ordens de José Couceiro, o médio ex-Benfica, realiza uma segunda metade de época eximia, realizando 15 jogos, cumprindo um total de 1144 minutos. Ficou marcado na agenda dos seguidores do futebol português quando comprometeu as contas do título para o FC Porto com um golo no Dragão já na reta final do campeonato, estabelecendo o resultado final em 1-1.

João Carvalho, o futuro menino bonito do Seixal (Foto: gettyimages)

Até chegar aqui, João Carvalho realizou toda a sua formação num único clube: SL Benfica. Integrado num plantel composto por nomes como Renato Sanches e Diogo Gonçalves, sempre se assumiu como o cérebro da formação encarnada, nos escalões de formação.

A qualidade que, anteriormente, o caraterizava reflete-se hoje no seu futebol como profissional. Relativamente rápido, é um autêntico box-to-box com uma capacidade de leitura do jogo muito acima da média para a sua idade. Nas seleções nacionais Sub-20 e Sub-21, por vezes, tem assumido a posição de extremo-direito, desempenhando o papel de João Mário das seleções jovens, isto é, um extremo com uma resistência muito elevada, capacidade defensiva acima do pretendido para tal posição e um domínio de jogo “interior” enorme.

Neste momento, a sua viagem até palco principal do futebol português pode acontecer a qualquer altura, sendo que Rui Vitória tem o seu lançamento “debaixo de olho” desde o início da temporada, nomeadamente, através da participação em quase todos os jogos de pré-temporada do clube encarnado. A oportunidade com toda a certeza irá aparecer, resta saber se o jovem médio português irá conseguir agarrá-la.

Stephen Eustáquio

Posição: Médio-defensivo

Até ao momento, é a grande revelação da Ledman Liga Pro. Jogador do Leixões SC com contrato até 2019, Stephen Eustáquio, de 20 anos, é praticamente totalista de minutos da formação de Matosinhos, tendo realizado, até à data, somente exibições de altíssimo nível.

A sua formação como jogador é realizada em equipas de escalões secundários do futebol português, nomeadamente nos Nazarenos e no Torrense, o que torna ainda mais surpreendente esta rápida afirmação nas divisões profissionais. É contratado pelo Leixões, devido às duas excelentes primeiras épocas que realiza como jogador sénior (2015/2016 e 2016/2017), onde brilhou no meio-campo do clube de Torres Vedras, a disputar o Campeonato Nacional de Seniores (CNS).

Como médio-defensivo, destaca-se pela capacidade ofensiva acima daquilo que é habitual nesta posição, sendo, na maior parte das vezes, o primeiro construtor de jogo da sua equipa. Muito rápido na reação à perda de bola e muito agressivo na disputa de cada lance, é o chamado “jogador de combate”, capaz de se adaptar facilmente a qualquer estilo de jogo.

Stephen Eustáquio, a surpresa da LedmanLiga Pro

Disputadas 13 jornadas, é um dos principais responsáveis pela excelente campanha do Leixões, o qual detém 23 pontos, apenas a 1 ponto do segundo classificado, lugar esse que garante a subida para a Liga NOS. Recentemente, realiza um jogo exímio frente ao FC Porto, no Estádio do Dragão, para a Taça da Liga, onde garantiu o carimbo de entrada na convocatória de Rui Jorge para a seleção nacional Sub-21. A sua estreia na seleção nacional não podia ter sido melhor, tendo cumprindo 90 minutos nos dois jogos, com exibições bastante consistentes a nível defensivo e, a espaços, com rasgos de qualidade muito interessantes a nível ofensivo.

Os clubes internacionais não tardaram em aparecer com propostas e a direção do clube de Matosinhos já afirmou que têm chovido interessados na contratação de Stephen para a próxima temporada, nomeadamente de Inglaterra. Mantê-lo mais uma temporada no Leixões SC será praticamente tarefa impossível e até mesmo poder vê-lo na Liga NOS não será fácil, tendo em conta o poder de compra das principais Ligas Europeias. Independentemente de tudo isto dito fica a certeza de que estamos perante mais um grande talento do futebol português, cuja qualidade transborda as quatro linhas da Ledman Liga PRO.

 Robson Shimabuku

Posição: Médio-ofensivo

Em Portugal desde a temporada 2009/2010, Robson, de dupla nacionalidade (Brasil e Japão), é um daqueles puros “10” em fase de extinção no futebol moderno. Jogador do CD Cova da Piedade, com contrato até maio de 2018, Robson Shimabuku, de 29 anos, espera dar o “salto” para o principal palco do futebol português no final desta temporada.

Com passagens pela Liga NOS, em representação do Tondela e do Moreirense, uma eventual transição para um clube de primeira liga não será novidade na carreira de Robson. A novidade, nesta altura, será sim o excelente estado de forma em que o médio se encontra nas últimas três temporadas. Em 2015/2016 realiza uma época de sonho ao serviço do Freamunde, tendo sido um dos principais jogadores em destaque da excelente campanha realizada (luta pela subida de divisão até ao fim). Em 2016/2017, abandona o clube do Norte para rumar até ao Sul e abraçar o projeto do CD Cova da Piedade, recém-promovido na altura.

No clube da margem sul, os resultados desportivos não têm sido os desejáveis, mas por outro lado as exibições de Robson têm sido bastante recomendáveis. Integrado num plantel onde a força coletiva predomina sobre a qualidade individual, o nipo-brasileiro é o autêntico motor do meio-campo piedense, sendo, quase sempre, o principal responsável pela construção de cada jogada atacante.

Aliando a inteligência e rigor tático japonês ao perfume do futebol de rua brasileiro, Robson Shimabuku apresenta-se como um dos principais talentos a ter em conta, por parte dos principais emblemas da Liga NOS.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes



Newsletter


Categorias


newsletter