23 Nov, 2017

Os 10 Melhores Estrangeiros no Brasileirão 2017

Sávio AzambujaOutubro 16, 20176min2

Os 10 Melhores Estrangeiros no Brasileirão 2017

Sávio AzambujaOutubro 16, 20176min2
O Brasileirão não tem só grandes jogadores brasileiros, mas também estrangeiros! Descobre os 10 Melhores estrangeiros desta época!

Não é de hoje que os jogadores estrangeiros fazem sucesso no futebol brasileiro. Desde Figueroa e Darío Pereira na década de 70 até Petkovic, Tévez, Conca e Seedorf mais recentemente. Ao longo da história não faltam exemplos de grandes craques que atuaram nos gramados brasileiros e viraram ídolos por onde passaram.

Nesta temporada não podia ser diferente. Alguns estrangeiros estão fazendo sucesso no futebol brasileiro e muitos deles vêm se destacando neste nacional. Confira os 10 melhores estrangeiros desta edição do Brasileirão até aqui!

1- Martín Silva (Uruguai) – Vasco da Gama

Prestes a completar 200 jogos pelo Vasco da Gama, Martín Silva já é um ídolo da torcida cruz-maltina. O guarda-redes uruguaio chegou ao clube no início de 2014 e desde então vêm se destacando na meta vascaína. Apesar do clube ter apresentado um desempenho abaixo do esperado no primeiro turno do Brasileirão deste ano, neste momento o Vasco encontra-se a apenas um ponto do G7 e muito desta evolução se deve ao desempenho e a liderança de Martín Silva.

2- Fabián Balbuena (Paraguai) – Corinthians

Balbuena chegou ao Corinthians no início de 2016, quando foi contratado do Libertad (PAR). Porém foi neste Brasileirão que ele se tornou um dos líderes do elenco corintianos e já soma 92 jogos pelo Timão nestas duas temporadas. Com três gols marcados na competição, o zagueiro não só garante a segurança da meta Corinthiana como também oferece muito perigo na área adversaria em qualquer jogada de bola parada.

3- Joel Carli (Argentina) – Botafogo

Herdeiro da braçadeira de capitão na ausência do ídolo Jefferson, machucado, Carli tem justificado o papel de líder no Botafogo. Sinônimo de segurança na defesa, o argentino que chegou com uma certa desconfiança por parte dor torcedores, já conquistou os adeptos alvinegros. Carli vive no Botafogo a melhor fase de sua carreira, além de ser um dos responsáveis pela boa campanha do clube no Brasileirão desta ano, é a voz de respeito e confiança dentro do elenco.

4- Gustavo Cuéllar (Colômbia) – Flamengo

O Brasileirão deste ano está sendo o sinônimo de “volta por cima” para o volante Cuéllar, do Flamengo. Após perder todo seu espaço no inicio deste ano, o volante colombiano se tornou titular absoluto da equipe e vem sendo convocado constantemente para a seleção de seu país. Conhecido por ser um jogador dinâmico, Cuellar procura a todo instante soluções rápidas, tentando não segurar a bola e jogando sempre verticalmente.

5- Alejandro Guerra (Venezuela) – Palmeiras

Apesar de ainda viver altos e baixos no Palmeiras, o meia Alejandro Guerra é um dos destaques da equipe neste Brasileirão. Dono da camisa 10 palmeirense por boa parte da competição, Guerra é um dos artilheiros da equipe com 5 gols marcados. Dono de um futebol inteligente e moderno, o meia venezuelano sabe compor o meio-campo e contribui muito para a compactação e criação da equipe.

6- Santiago Tréllez (Colômbia) – Vitória

Apesar de ter chegado ao Vitória no meio do ano, quase como um desconhecido, o atacante Tréllez vem sendo um dos destaques do time baiano no Brasileirão deste ano. Com 6 gols marcados na competição, o colombiano é uma ótima o opção nas jogadas aéreas do Vitória. Além de possuir um talento apurado nas finalizações, Trelléz também é um jogador rápido que procura realizar assistências e sair para o jogo.

7- Jonathan Copete (Colômbia) – Santos

O atacante Copete é o vice artilheiro do Santos na temporada, com 10 gols, sendo 5 deles apenas no Brasileirão. Porém, a função do atacante colombiano no Santos do técnico Levir Culpi vai muito além de marcar gols. Copete vem se destacando no campeonato como um jogador que se dedica muito dentro de campo, trabalhando para o time e contribuindo muito na marcação, principalmente impedindo a subida dos laterais adversários.

8- Stiven Mendoza (Colômbia) – Bahia

Emprestado pelo Corinthians ao Bahia até o fim deste ano, Stiven Mendoza passou por dificuldades no clube paulista, porém, reencontrou seu futebol na Bahia. O atacante colombiano é um dos destaques do tricolor baiano e um dos artilheiros da equipe na competição. Dono de um futebol rápido e dinâmico, Stiven Mendoza ganhou o apelido de “Speed” devido a sua velocidade e poder de decisão.

9- Paolo Guerreiro (Peru) – Flamengo

Não é de hoje que Paolo Guerreiro é um dos principais nomes quando o assunto é “estrangeiros no futebol brasileiro”. Porém 2017 está sendo um ano especial para o atacante rubro-negro. Ao balançar a rede da Vila Belmiro, contra o Santos, o camisa nove rubro-negro marcou seu 19° gol no ano, transformando esta temporada na mais prolífica de sua carreira. Atualmente, Guerreiro é o 6° maior artilheiro estrangeiro da história do Flamengo e, se depender de seu talento, o céu é o limite para o atacante peruano.

10- Lucas Pratto (Argentina) – São Paulo

Outra referência no futebol brasileiro é o atacante argentino Lucas Pratto. Contratado pelo São Paulo junto ao Atlético/MG no início do ano, Pratto se tornou rapidamente um líder da equipe paulista dentro de campo. O atacante é dos destaques do São Paulo no Brasilierão com 6 gols, porém sua função na equipe vai além dos gols. Principal contratação do clube na temporada, o centroavante não tem vaidade e se sacrifica quando necessário em prol do Tricolor.


2 comments

  • Angelo Joaquim

    Outubro 18, 2017 at 8:27 am

    Bom post, faça também um sobre os 10 melhores jogadores brasileiros a actuar no Brasileirao e que estão preparados para a Europa.

    Reply

  • Altieres Talles

    Outubro 17, 2017 at 2:58 pm

    O eixo Rio São Paulo monopólizoando jogadores como D Alessandro Cazares Kannerman não merecem ficar fora dessa lista

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter