20 Out, 2017

Fim do primeiro turno do Brasileirão

Victor AbussafiAgosto 11, 20166min0

Fim do primeiro turno do Brasileirão

Victor AbussafiAgosto 11, 20166min0

Já se passaram 19 rodadas do Campeonato Brasileiro e é possível avaliar o desempenho dos clubes até aqui. Quem surpreendeu? Quem decepcionou? Quais os destaques? Quem são os favoritos ao título?

A previsão de ser o campeonato do equilíbrio se concretizou e o Brasileirão tem a edição mais disputada de sempre. O grande número de partidas em pouco tempo aumenta a dificuldade e é possível ver favoritos perderem para a turma de baixo da tabela em qualquer partida. É hora de rever alguns dos fatos mais marcantes desse primeiro turno e avaliar os desempenhos dos clubes até aqui.

Palmeiras, o campeão do turno

Cuca levantou o Palmeiras (Foto: SEP)
Cuca levantou o Palmeiras (Foto: SEP)

Após a chegada de Cuca, o Palmeiras conseguiu acompanhar a expectativa criada pelos torcedores nas últimas épocas. O clube é o que mais contratou nas últimas épocas, nem sempre com qualidade, mas a reformulação do plantel foi completa e ninguém conseguia fazer o time jogar com qualidade, até agora. Cuca criou um time mais agressivo e com um ataque veloz apresentou o melhor futebol do primeiro turno. Gabriel Jesus, que seguirá para o Manchester City em janeiro, foi o grande destaque e seguiu para as Olimpíadas como artilheiro do campeonato.  Entretanto, a distância para o segundo colocado é de apenas um ponto e a liderança tem passado de mão em mão a cada rodada. Será uma boa briga até o fim.

O Campeonato do Equilíbrio

O líder do turno, o Palmeiras, fechou o turno com 36 pontos conquistados em 19 rodadas. É a menor pontuação de um líder de turno desde que o campeonato é disputado por 20 clubes, em 2006. Corinthians e Internacional tinham 37 pontos em 2011 e 2009 respectivamente.

Do líder ao 7º colocado são apenas 6 pontos. Em duas rodadas, tudo pode mudar. Os 4 primeiros se classificam para a Libertadores. Na outra ponta, do 17º (o primeiro entre os 4 que seriam rebaixados) está a 10 pontos do 8º colocado. É muito pequena a diferença e qualquer sequência de vitórias ou derrotas pode alterar a tabela.

Hoje, o líder é o Palmeiras, mas o time que mais chamou a atenção nas últimas rodadas foi o Atlético-MG que virou vice após um começo derrapante. É difícil apontar quem será o campeão e os 6 primeiros estão na briga (Palmeiras, Atlético-MG, Corinthians, Flamengo, Santos e Grêmio). Mas quem garante que um clube que está no meio da tabela não engrene e com algumas vitórias seguidas se candidate à essa briga?

Banco de talentos para seleções nacionais

Bauza foi para a Argentina (Foto: Rubens Chiri)
Bauza foi para a Argentina (Foto: Rubens Chiri)

Num ano com Copa América e Jogos Olímpicos, os clubes sofreram nas mãos das confederações nacionais graças ao caótico calendário da CBF. Sem pausas no Brasileirão durante essas competições, os clubes ficaram prejudicados pela ausência de alguns dos seus principais talentos por várias rodadas. O Santos perdeu jogadores nas duas competições e mesmo assim está entre os lideres. O Palmeiras sofreu no fim do turno com a ausência de Gabriel Jesus. O São Paulo quase perdeu Mena para a disputa da Libertadores por uma lesão na Copa América.

Além disso, Brasil e Argentina buscaram no Campeonato Brasileiro seus novos treinadores após fracassos nas competições de Junho e Julho. Primeiro, com a demissão de Dunga, a CBF buscou no Corinthians o seu novo comandante. Tite chegou com o apoio da mídia e do torcedor, com a difícil missão de resgatar o futebol brasileiro depois de seguidos vexames. Mal para o último campeão nacional que perde um dos poucos treinadores realmente fora de série no país.

Já a AFA desfalcou o São Paulo, semifinalista da Libertadores. Após ter alcançado um resultado inesperado para um time limitado e em crise, Bauza foi recrutado pelos argentinos para quebrar a série de vice-campeonatos de sua seleção, mesmo com uma geração talentosa liderada por Messi. E lá vai o São Paulo buscar outro treinador novo, depois de já ter perdido Osório para o México no ano passado.

Internacional na gangorra

A incrível jornada do Internacional neste campeonato leva o clube do céu ao inferno. Hoje, vive uma das maiores crises de sua história e acaba de chamar figuras fortes de sua história, entre diretores e ex-treinador, para tentar mudar esse cenário. Nas primeiras 8 rodadas, foram 6 vitórias e 1 empate. A equipe, até então comandada por Argel, era líder e a surpresa do campeonato.

Internacional montou equipe para tirar o clube da crise (Foto: Placar)
Internacional montou equipe para tirar o clube da crise (Foto: Placar)

Depois da bonança, a tempestade. Nas últimas 11 rodadas que completaram o turno, foram apenas 3 pontos ganhos (3 empates e 8 derrotas). O Inter que vencia por 1-0 com a única chance que criava perdeu a sorte e passou a desperdiçar oportunidades e ficou abalado com a sequência negativa. Hoje, briga para não ser rebaixado e já com o seu terceiro treinador, aposta no pragmatismo de Celso Roth para sair da crise. Qual é o Internacional de verdade?

O fracasso de Paulo Bento

O português Paulo Bento foi a aposta do Cruzeiro para dar um salto de qualidade ao seu plantel. Com os treinadores nacionais em xeque, e o recente sucesso de clubes como o São Paulo que apostaram em estrangeiros, o time da metade azul de Minas Gerais escolheu um treinador renomado da escola portuguesa.

No entanto, Paulo Bento acumulou derrotas. Não conseguiu conviver com o calendário apertado de jogos a cada 3 dias e sofreu com um elenco jovem e limitado. Esboçou criar um time organizado, mas essa imagem caiu por terra após as primeiras derrotas. Logo entrou em choque com a torcida, diretoria e mídia.

A passagem de Bento pelo Cruzeiro durou apenas 76 dias. Foram 17 jogos, 6 vitórias, 8 derrotas e 3 empates. Gosto amargo de uma experiência que poderia ser mais bem aproveitada por ambos e a certeza de que é muito difícil um treinador se adaptar ao futebol brasileiro no meio do campeonato e de que os dirigentes só acreditam nos seus projetos enquanto vencem.

Classificação até a 19º rodada

Capturar
Fonte: Soccerway


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter