20 Ago, 2017

Briga polarizada na reta final do Brasileirão

Victor AbussafiSetembro 19, 20166min0

Briga polarizada na reta final do Brasileirão

Victor AbussafiSetembro 19, 20166min0

A Rodada 26 confirma que a briga pelo título no Brasileirão será um embate entre cariocas e paulistas. Entre o torcedor alviverde que canta e vibra e o rubronegro que é Flamengo até morrer. Duas boas equipes, com propostas vencedoras e com o olho na taça. O cheiro de título pode ser sentido pelas duas torcidas. Quem leva o troféu para casa?

Defesa que ninguém passa, linha atacante de raça.

Com a melhor defesa e o melhor ataque, o Palmeiras é também o melhor visitante da competição, ao lado do seu rival Flamengo. Não perde desde julho e acabou por passar invicto por uma das sequências de jogos mais difíceis do seu calendário. Contra Fluminense, São Paulo, Grêmio, Flamengo e Corinthians, foram 3 vitórias e 2 empates.

Jogadores comemoram gol contra o Corinthians. Palmeiras derrubou treinador adversário após vencer o clássico. (Foto: Marcos Ribolli)
Jogadores comemoram gol contra o Corinthians. Palmeiras derrubou treinador adversário após vencer o clássico. (Foto: Marcos Ribolli)

Favoritos desde o início da competição, foi a chegada de Cuca que mudou o clima no Allianz Parque. Apesar do título da Copa do Brasil no ano passado, o time não decolou sob o comando de Marcelo Oliveira, agora no Atlético Mineiro, e parecia ter mais um ano de potencial não alcançado. Mas sob o comando do novo treinador a equipe deu um salto de qualidade e contou com o crescimento do novo camisa 9 da Seleção Brasileira, Gabriel Jesus.

Com um futebol agressivo, principalmente nos inícios das partidas, e futebol mais direto, o Palmeiras chega ao gol adversário com velocidade. A marcação adiantada, fortalecida por Moisés e Tchê Tchê, dupla de meias que conseguem marcar e jogar, faz com que o adversário tenha sempre dificuldade em jogar.

Tem, nos próximos jogos, a oportunidade de arrancar rumo ao título com uma sequência de jogos mais fácil que a anterior. O Palmeiras recebe o Coritiba, visita o Santa Cruz e  o América, recebe o Cruzeiro, visita o Figueirense e recebe o Sport. Na rodada de Atlético x Flamengo, o Palmeiras visita o Santos.

Sempre amado, o mais cotado

O Flamengo é o time de maior torcida no Brasil e costuma-se dizer que esta torcida tem a capacidade de carregar o time aos títulos. É verdade que não é sempre que a torcida rubronegra se empolga com o Flamengo e a sequência de vacas magras vem desde 2009, ano do último título.

Naquele ano, comandado por Adriano, o Imperador, o Flamengo arrancou nas últimas rodadas, ultrapassou seus concorrentes e foi impulsionado pela impressionante festa nas arquibancadas. Foi imparável. Em 2016, esse filme parece poder se repetir, dessa vez liderado pela nova contratação estelar, Diego.

Diego chegou e caiu como uma luva no Flamengo. (Foto: Reprodução Twitter)
Diego chegou e caiu como uma luva no Flamengo. (Foto: Reprodução Twitter)

Coincidentemente, o time foi comandado por um treinador recém-promovido de auxilar para técnico. Em 2009 foi Andrade, hoje é Zé Ricardo. O projeto para 2016 envolvia Muricy Ramalho, mas um problema de saúde o afastou do futebol. Enquanto procurava um novo treinador, o Flamengo colocou o ex-auxiliar como interino e o bom futebol do time o promoveu.

Zé Ricardo criou uma equipe organizada, com proposta ofensiva e vistosa, e passou a acumular vitórias. Logo alcançou os líderes e agora deixou todos para trás. Só falta o Palmeiras e o último confronto entre eles, terminado em 1-1, mostrou que a briga será ponto a ponto.

Um time equilibrado faz crescer o desempenho de jogadores medianos. Por isso, o futebol de Fernandinho, Damião, Réver e cia. melhorou. Soma-se a isso a grande fase de Willian Arão e a chegada de um novo Maestro, Diego. Fora das últimas jornadas, o time ainda conta com o artilheiro peruano Paolo Guerrero.

Entretanto, os próximos desafios são perigosos. Na sequência do campeonato, o Flamengo receberá o Cruzeiro, visitará o São Paulo, receberá o Santa Cruz, visitará o Fluminense, visitará o Internacional e receberá o Corinthians. Pode sair dos próximos jogos líder ou perder o Palmeiras de vista.

Quem corre por fora

O Atlético-MG tem, possivelmente, o melhor elenco do país. Mas nem a experiência de Pratto, Robinho e Fred consegue fazer o time parar de oscilar. Marcelo Oliveira ainda depende do brilho de suas estrelas para conquistas vitórias e isso pode ter custado ao clube a chance de brigar por título. Hoje, está a 5 pontos do Palmeiras.

No Santos, perder pontos para os pequenos (foi derrotado por América-MG, Coritiba e pelo Figueirense em casa) pode ter sido fatal. Claramente o time está a jogar próximo do seu limite, impulsionado pelo ótimo trabalho de Dorival Júnior. Um Lucas Lima menos brilhante tem decepcionado, Gabigol rumou para a Itália, mas o conjunto garante a possibilidade de brigar pelo menos por G-4. Está a 6 pontos do líder.

Corinthians, Grêmio e Fluminense não conseguiram evoluir, entraram em pequenas crises e perderam seus treinadores. No Flu, Levir Culpi faz um bom trabalho e parece seguro no cargo. Mas, nos rivais, a vida dos treinadores não foi fácil. Roger deixou o Grêmio após dois ótimos campeonatos, destacando que não conseguia mais motivar o elenco. Cristóvão Borges foi demitido do Corinthians após a derrota no clássico contra o Palmeiras, sem nunca ter caído nas graças da torcida.

Roger deu adeus ao Grêmio após queda de rendimento no segundo turno (Foto: Eduardo Moura)
Roger deu adeus ao Grêmio após queda de rendimento no segundo turno (Foto: Eduardo Moura)

A briga pelo título do Brasileirão polarizou. De um lado, um Palmeiras sedento por títulos após uma fase negra marcada por duas quedas para a Série B. Do outro, um Flamengo reconstruído, com sinais de boas gestão e com um torcedor esperançoso. Quem leva?

Classificação após a 26° Rodada:

Soccerway
Soccerway


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter