18 Dez, 2017

As três grandes “brigas” do Brasileirão

Fair PlayNovembro 10, 20178min0

As três grandes “brigas” do Brasileirão

Fair PlayNovembro 10, 20178min0
Confere os dilemas que ainda estão por solucionar no campeonato brasileiro

Esta edição do Campeonato Brasileiro faz jus à fama de liga mais disputada do mundo. Quando faltam seis jornadas para o final da época, todos os clubes ainda “brigam” por algo, e a emoção promete estender-se até o último minuto. O Fair Play preparou um guia rápido para que se perceba como se encontra a disputa pelo troféu, pelos lugares que dão acesso às competições continentais e contra a despromoção.

“Briga” pelo título

O Corinthians “disparou” e teve o melhor aproveitamento alguma vez registado numa volta no Brasil, desde que o campeonato tem este formato. Foi tão bom, que permitiu uma campanha desastrosa na segunda volta (menos de 40% de aproveitamento dos pontos e uma campanha similar aos clubes que estão na zona de despromoção). Essa instabilidade fez com o que o campeonato chegasse com tudo em aberto a esta jornada, mas os seus adversários diretos parecem não conseguir aproveitar o momento menos bom do Timão.

Primeiro, o Grémio, que aparecia como principal concorrente ao título, mas que decidiu dedicar-se exclusivamente à Libertadores da América e entrou em vários jogos sem os titulares habituais, perdendo pontos importantes. Depois, Flamengo e Santos nunca conseguiram a sequência de vitórias suficiente para se aproximar da liderança, pelo que o Corinthians conseguiu manter a margem de segurança, mesmo que perdendo grande parte da vantagem registada ao longo da primeira volta.

O último rival a ameaçar a tranquilidade alvinegra foi o Palmeiras. O campeão do ano passado enfrentou o líder na passada jornada, com a possibilidade de ficar apenas a dois pontos do topo da tabela. Contudo, a derrota do Verdão frente ao Corinthians acabou praticamente com as chances de um milagre.

Hoje, o Timão lidera com seis pontos de vantagem sobre o Santos e apenas um clube, na história do formato atual da competição, perdeu o título com essa vantagem e à falta de seis jornadas por disputar. Apesar de ter perdido o embalo, o Corinthians parece mais forte do que nunca para se sagrar campeão pela sétima vez.

Fotografia: Sapo24

“Briga” pela Libertadores

Se na luta pelo título o número de equipas vai reduzindo cada vez mais, a disputa por uma vaga na Taça Libertadores da América permanece aberta. Pelo menos oito clubes batalham por duas vagas na competição continental. Isso porque os quatro primeiros colocados do Brasileirão (Corinthians, Santos, Grémio e Palmeiras) parecem praticamente garantidos. O quinto classificado, Cruzeiro, já está qualificado por ter vencido a Copa do Brasil, jogando as vagas da Pré-libertadores para o sexto e o sétimo colocado do campeonato nacional. Dos que lutam por estas posições, o Botafogo tem boas hipóteses, por ser um dos conjuntos mais regulares nas suas exibições. Logo atrás vem o Flamengo, mas que não está num bom momento, e dirige os seus esforços para garantir uma vaga através de um eventual título na Copa Sulamericana, e pode ficar sem a vaga por nenhuma das vias, dependendo de sua apatia no Brasileirão e de um eventual tropeção na fase decisiva da competição continental.

Com isso, Vasco, São Paulo, Bahia, Atlético Paranaense, Atlético Mineiro e, por fim, Fluminense, ainda podem surpreender. Destes, São Paulo e Atlético Mineiro estão em fases mais otimistas, sendo que os paulistas têm três vitórias seguidas, e sob comando de Dorival Júnior à beira do relvado e Hernanes dentro dele, podem começar a sonhar, ainda que não admitam, devido à constante briga para sair da zona de perigo durante boa parte do campeonato. Somente 5 pontos separam todas estas equipas citadas acima, o que promete uma boa disputa nas próximas rondas. Para continuar a alimentar a esperança destes competidores, se o Grêmio for o campeão da Libertadores este ano, e o Flamengo campeão da Sulamericana, vagas podem ser destinadas até para o oitavo e nono colocados do Brasileiro, o que aumenta as chances dos demais.

Fotografia: Sapo24

“Briga” pela Permanência

A luta para não cair para a Série B do Campeonato Brasileiro também promete emoções. 2017 está a ser um dos campeonatos mais disputados neste capítulo, já que há pelo menos dez equipas (das 20 que jogam o Brasileirão) que estão a fazer de tudo para escapar. Curiosamente, clubes como o Bahia (10.º), Atlético Paranaense (11.º), Atlético Mineiro (12.º) e Fluminense (13.º), que podem, por exemplo, somar duas vitórias e lutar por uma vaga na Libertadores, ficam ameaçados caso percam essas mesmas duas partidas. A pontuação mágica para se livrarem será na casa dos 46, 47 pontos, e o São Paulo (9.º) pode ser o primeiro dos citados a atingir esta pontuação (chegará a 46 se vencer a Chapecoense nesta ronda). Chapecoense que, com 40 pontos e ocupando a 14.ª posição, terá esta batalha alongada até o fim da competição.

Hoje estão na zona de despromoção Vitória (35 pontos), Ponte Preta (35 pontos), Avaí (35 pontos) e Atlético Goianiense (27 pontos). Mesmo com pontuações iguais, Vitória e Ponte podem escapar com menos dificuldade do que Avaí, tanto pelas exibiçõess e performances individuais quanto pelos próximos confrontos. O Atlético Goianiense, ainda matematicamente com chances, já parece ser o primeiro condenado. Portanto, praticamente dez clubes tentam fugir de três lugares indigestos na Série B, e isso promete aquecer as coisas até o dia 3 de dezembro.

Fotografia: Sapo24

Opinião dos especialistas do Fair Play

Rafael Ribeiro

«O clássico da jornada 32 praticamente descartou o Palmeiras da briga pelo título e colocou-o de volta ao 4.º lugar, oito pontos atrás do vencedor Corinthians.

Na mesma jornada, o Santos voltou a vencer e retomou a vice-liderança, seis pontos atrás do líder. Duas jornadas separam-nos, faltando seis para o fim do campeonato. As próximas três serão cruciais para a decisão, dependendo do desempenho de cada uma das equipas. Enquanto o Corinthians pode voltar a um bom momento e garantir o campeonato pela regularidade nessas seis jornadas, o Santos não poderá oscilar, e terá que perseguir o líder mantendo a pressão nas últimas rondas.

Por uma vaga na Libertadores, o Flamengo terá que se recompor e mostrar mais futebol, principalmente se não for campeão da Sulamericana. Já Vasco e São Paulo podem sim pensar em voos mais altos, depois de Zé Ricardo e Dorival Jr., respetivamente, alinharem as suas equipas. Na parte de baixo da tabela, Atlético Goianiense terá que se reestruturar para fazer uma boa campanha na Serie B em 2018, assim como fez em 2016. Chape, Coritiba e Sport farão as emoções crescer, pois vão certamente disputar com Vitória e Ponte os últimos lugares de descida.»

Victor Abussafi

«Um campeonato onde os dez últimos estão na luta para não descer mostra o equilíbrio desta edição, desta vez incrivelmente por baixo. Dos doze grandes, apenas o Botafogo pode dizer que não passou por uma “crise” neste ano e apenas o campeão terminará a época 100% satisfeito com o seu resultado final.

O Corinthians deve levar o troféu pela excepcional segunda volta, mas com muita dificuldade em vencer jogos onde precisa e tomar a iniciativa de o jogo. Palmeiras e Flamengo, maiores orçamentos da época, terminarão com um gosto amargo de deceção. Já o Santos fez um milagre com o plantel que tem e a Libertadores é um ótimo resultado, ainda que, e com as novas regras de classificação para a Libertadores, até o 9.º colocado pode beliscar uma vaga (um crime para uma competição de alto nível).

Na parte de baixo, a briga vai ser muito mais emocionante, mas devemos ver Fluminense, Atléticos (Paranense e Mineiro), Bahia e São Paulo decretarem a salvação nas próximas duas jornadas. Restarão 6 clubes para 3 posições, já que o Atlético Goianiense está muito próximo de voltar a Serie B.

O grande destaque da segunda volta foi a recuperação do São Paulo, que parecia estar fadado ao fracasso, sob ocomando do ótimo Hernanes, melhor jogador da competição ao lado do Luan do Grêmio.»

Este artigo foi desenvolvido em parceria com a Sapo24, e a sua versão original pode ser consultada aqui.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes



Newsletter


Categorias


newsletter