17 Ago, 2017

A tarde mágica de Darío Benedetto

Diogo AlvesSetembro 27, 20165min0

A tarde mágica de Darío Benedetto

Diogo AlvesSetembro 27, 20165min0

Qual a melhor forma de um avançado calar as críticas dos adeptos? Com golos. E foi isso que o avançado argentino Darío Benedetto fez no passado domingo ao apontar três golos diante do Quilmes. Um hat-trick histórico conseguido em menos de 25’ minutos e com golos para todos os gostos e feitios. De calcanhar, de cabeça e num remate contundente de fora da área.

Os adeptos já estavam a ficar desesperados com a seca de golos do avançado argentino Darío Benedetto, que apenas tinha apontado um golo nos últimos seis jogos e tinha sido na Taça da Argentina diante do Santamarina.

No passado domingo diante do Quilmes, na La Bombonera, santuário dos adeptos do Boca, o avançado argentino finalmente “agrediu” a baliza adversária com golos, e não foi apenas um, foram três golos de rajada. Pelo meio ainda assistiu – de calcanhar – o seu companheiro Ricardo Centurión.

Começou esta epopeia com um golo de calcanhar, um golo à Madjer, seguiu-se pouco depois um remate contundente do meio da rua. O golo da jornada, sem dúvida. Para terminar respondeu com efectividade a um cruzamento de Pavón com um cabeceamento potente que terminou em mais um golo, o 4-1. Antes, assistiu Centurión para o 3-1.

Darío Benedetto tirou assim um peso de cima das costas e resfriou as críticas que vinha sendo alvo há umas semanas. O avançado já no decorrer da semana passada tinha deixado umas palavras para os adeptos «Sei que os avançados vivem de golos. Trato de não ficar desesperado nem louco, porque se não é pior». Mas o mais curioso, relatado pelo periódico argentino La Nácion, foi a oferta que Benedetto recebeu na véspera do jogo, um trevo de quatro folhas dado por duas senhoras (adeptas do Boca, julga-se). Agradecido o jogador disse que ia colocar o trevo numa das chuteiras. A verdade é que marcou três golos e fez uma assistência. Fica no ar se o jogador jogou mesmo com o trevo de quatro folhas e, quem sabe, se não torna isso num ritual.

Agora resta saber se este momento de Benedetto foi uma situação esporádica ou se será para manter de agora em diante. É um desafio e uma responsabilidade que o jogador agora terá pela frente e terá de mostrar que também consegue facturar diante de adversários com mais categoria. Ninguém lhe pode exigir um novo hat-trick, mas espera-se que seja um avançado cada vez mais efectivo na hora da finalização. O jogador conseguiu também um feito que não se via desde os tempos de Martín Palermo: apontar três golos numa só partida.

Agora com Carlitos

Guillermo Schelotto quer juntar Benedetto a Tévez na frente de ataque do Boca [Foto: www.gettyimages.com]
Guillermo Schelotto quer juntar Benedetto a Tévez na frente de ataque do Boca [Foto: www.gettyimages.com]
 

A contratação de Dário Benedetto tem o objectivo de dar a Carlitos Tévez uma maior liberdade em campo e que permita ao histórico avançado do Boca sentir-se mais móvel e solto no ataque como ele tanto gosta, enquanto o outro avançado – Benedetto – lutará mais com os defesas e fixa-se mais na área. Com Calleri havia isso, o jovem avançado lutava mais com os centrais, enquanto Carlitos era o 9,5. Mas Calleri acabou vendido ao São Paulo e regressou Dani Osvaldo, resgatado em Janeiro ao FC Porto, mas a verdade é que o jogador fez 0 golos em 5 jogos e acabou dispensado devido a problemas disciplinares.

Carlitos preferia Ramon Ábila, avançado agora no Cruzeiro que jogava no Huracán, mas os dirigentes do Boca acharam melhor contratar Dário Benedetto ao América do México por 5.5 Milhões de Dólares. Formado no Arsenal de Sarandí e com passagens pelo Defensa y Justicia, Gimnasia de Jujuy, Tijuana do México e América do México, onde deixou marca ao apontar 76 golos em 214 jogos. Para já a dupla ainda não rendeu o que era pretendido por Guillermo Barros Schelotto, mas agora com a subida de forma de Darío Benedetto espera-se que finalmente a dupla argentina comece a carburar.

Esta época ainda só tiveram juntos na ronda inaugural, na derrota com o Lanús, curiosamente a dupla poderá voltar com o Lanús a meio desta semana no embate com o actual campeão a contar para os oitavos-de-final da Taça da Argentina. Carlitos Tévez no campeonato ainda está castigado, cumprirá na próxima ronda o último jogo de suspensão, por ter agredido um adversário no jogo com o Belgrano e isso custou-lhe três jogos de suspensão.

O ataque ao título por parte do Boca Juniors passa muito pelo que esta dupla de avançados conseguirá fazer de agora em diante. Faz falta ao Boca uma frente de ataque harmoniosa e que se complete, algo que já não se vê há algum tempo. Desde a saída de Calleri que Carlitos nunca mais foi o mesmo e tem passado quase uma autêntica travessia do deserto nos últimos meses. Já Benedetto parece que está a chegar ao fim a sua travessia no deserto ao serviço do Boca Juniors. Mas só os próximos jogos nos poderão dar mais certezas quanto à efectividade de Benedetto ao serviço do Boca.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter