19 Ago, 2017

Estudiantes: Um início prometedor

Diogo AlvesOutubro 29, 20164min0

Estudiantes: Um início prometedor

Diogo AlvesOutubro 29, 20164min0

O Estudiantes de La Plata é líder isolado e incontestado da Primeira Divisão da Argentina. A equipa de La Plata lidera o campeonato com seis vitórias e um empate em sete jornadas e com apenas três golos sofridos e catorze golos marcados. O futebol positivo, ofensivo e refrescante do Estudiantes é a origem para estarem isolados na tabela classificativa.

Desde que Nelson Vivas substitui Gabriel Milito no comando técnico do Estudiantes, o emblema rojiblanco tem vindo num crescimento muito sustentado e com bons resultados jornada após jornada. Há dezoito jogos que não sabem o que é perder um jogo para o campeonato local, seja em casa ou fora. A última derrota já foi no mês de Março com o Huracán, desde esse dia não mais perderam para a Primeira Divisão Argentina.

O segundo lugar da época passada já foi uma evolução para o Estudiantes, mas os hinchas, os jogadores e treinador e o seu presidente Juan Sebástian Verón almejam o título nacional que escapa desde o Apertura de 2011. Na altura emergia nessa equipa Gerónimo Rulli, Marcos Rojo e Enzo Pérez. E ainda contavam com a experiência do agora presidente Juan Sebástian Verón e o ex-portista Mariano González. O seu treinador Nelson Vivas sabe o que é festejar um título pelo Estudiantes, mas aí teremos de recuar até o ano de 2007 quando Nelson Vivas era adjunto de Diego Pablo Simeone e os dois venceram o Apertura de 2007, aquele que foi o regresso do Estudiantes aos títulos depois de uma longa seca de títulos.

Nelson Vivas elege o equilíbrio, a estabilidade, tranquilidade e o trabalho como os factores importantes para que este arranque de época esteja a ser muito bom e prometedor. Além disso há também uma ideia de jogo refrescante, inovadora e positiva que conduz a equipa para as vitórias jogo após jogo. Há uma identidade, algo que muitas equipas argentinas, incluindo a própria selecção, não têm de momento.

Verón e o técnico Nelson Vivas [La Nacion]
Verón e o técnico Nelson Vivas [Foto: La Nacion]
 

Seja em 4x2x3x1, 4x4x2 ou 4x3x3, o Estudiantes procura sempre um futebol envolvente e ofensivo e aí emerge a experiência de Desábato no centro da defesa, o capitão e patrão de todo o sector defensivo, Israel Damonte equilibra o meio-campo onde vai emergindo Santiago Ascacíbar de apenas 19 anos, mas já com muita categoria e um futuro risonho. Na frente de ataque há também a mescla de juventude com experiência, onde emerge o jovem Lucas Rodriguez que é acompanhado por Lucas Viatri e Carlos Auzqui (apenas 25 anos mas já com uma vasta experiência pelo Estudiantes). Por aqui vemos que há uma base muito sólida e que junta irreverência com experiência. O carácter do seu treinador Nelson Vivas também está muito presente na equipa, ele que como jogador foi um defesa veloz e agressivo procura que a sua equipa em muitos momentos também seja veloz e agressiva, seja na ocupação de espaços sem bola, mas também quando é necessário imprimir mais velocidade e agressividade na saída para o ataque.

O calendário agora irá começar apertar mais e será bom para percebermos de que fibra é feita este Estudiantes de La Plata.  Para já o único dissabor foi o empate diante do rival Gimnasia de La Plata, um empate a zero na quinta jornada. No entanto seguiram-se dois jogos de dificuldade alta com o Rosário Central, que acabaram por vencer por 3-2 num jogo muito intenso, vivo e de ritmo sempre altíssimo. Na jornada passada foram até casa do San Lorenzo, outra equipa muito entusiasmante da Argentina, e num jogo de grande nível e com traços tácticos muito próximos dos padrões europeus, o Estudiantes conseguiram vencer por 2-1 com golos de Lucas Rodriguez e Damonte.

O Estudiantes receberá agora o Racing para a oitava jornada e antes da paragem para as selecções deslocar-se-ão ao Monumental de Nuñez para defrontar o River Plate. Dois jogos de grau de dificuldade elevado e que colocará à prova o Estudiantes de La Plata. O tempo dirá se o equilíbrio, estabilidade, tranquilidade e trabalho dão o sucesso que o Estudiantes procura há já algumas épocas.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter