23 Out, 2017

Quais serão os jovens craques a despontar na Bundesliga 2017/2018?

Pedro CouñagoSetembro 18, 201710min0

Quais serão os jovens craques a despontar na Bundesliga 2017/2018?

Pedro CouñagoSetembro 18, 201710min0
Aqui fica a visão do FairPlay sobre dez jogadores que têm a qualidade e a vontade para serem os próximos grandes craques da Bundesliga.

Nesta edição da Bundesliga, como em tantas outras, existe um punhado de jogadores a observar com bastante atenção, pelos mais diversos motivos. Nesta lista, existem jogadores que já são de renome e outros menos conhecidos, alguns que já tiveram participações interessantes na última edição do campeonato alemão e outros que acabam agora de chegar ao campeonato mais competitivo da Europa. Deixamos, assim, a lista dos 10 jovens jogadores, que, para o FairPlay, podem ser os maiores destaques da Bundesliga 2017/2018. Esta lista inclui apenas jogadores de 18, 19 e 20 anos de idade.

Amine Harit

Tendo feito todo um percurso de relevo nas camadas jovens e tendo tido uma época de destaque na equipa do Nantes, Harit representa uma excelente mais valia para uma debilitada equipa do Schalke 04. O jogador tem um ADN nada complicado, que se centra na assistência e na boa interação com os seus colegas, tanto que o jogador já fez 3 assistências nos primeiros quatro jogos. Parece vir dar uma alma nova ao Schalke, que quer esta época mostrar uma faceta bem diferente da mostrada na passada temporada. O francês pode ser um dos principais destaques de uma equipa de futebol de toque e formar parcerias de luxo com jogadores como Konoplyanka, Meyer ou Goretzka.

Benjamin Henrichs

O alemão será um jogador a observar com muita atenção nesta edição da Bundesliga. Henrichs insere-se no típico jogador alemão, que toma sempre excelentes decisões, de cabeça fria, e que é um jogador incansável. Jogando como lateral direito, tem uma probabilidade bastante alta de guardar um lugar cativo na Maanschaft, se continuar a evoluir paulatinamente. O jogador já foi convocado para a última Taça das Confederações, e se fizer boas performances esta época, estará certamente na calha para a convocatória para o Mundial 2018. Não nos esqueçamos que Phillip Lahm necessita de um sucessor, e Henrichs é um dos “aprendizes” que pretende responder à chamada. É uma figura de proa da equipa de Leverkusen.

Christian Pulisic

Pulisic será talvez o maior nome nesta lista. É o maior craque americano da atualidade (Foto: Torcedores.com)

Esta época promete ser uma de explosão para o jovem americano de 18 anos. Na última temporada, o extremo já deu excelentes sinais na equipa do Dortmund, competindo pela titularidade taco a taco com jogadores como Dembelé, Schurrle e Reus (quando este não esteva lesionado). Neste último ano e meio, tem sido sempre a subir a pulso para o craque, e, com 18 anos, o céu é o limite para si. Começou a época já com 1 golo e 1 assistência em três jogos a titular para o campeonato, o que indica que entra para esta época com a corda toda e com vontade de singrar. Com a saída de Dembelé, ganha ainda mais espaço para se afirmar definitivamente e ser uma das estrelas de proa dos amarelos. Se assim continuar, teremos um potencial futuro top 10 na modalidade dentro da próxima década.

Denis Zakaria

O jogador suíço chega com a responsabilidade de substituir Mahmoud Dahoud, e parece ser o jogador ideal para acrescentar força e raça ao meio campo do Monchengladbach. Por enquanto, tem sido um dos principais destaques da equipa, e promete continuar a sê-lo, visto que é um titular indiscutível. É jogador para fazer algumas épocas a bom nível nesta equipa e saltar para uma equipa de top, pois é um jogador do futebol moderno, um box to box que aparece muito bem na grande área, tendo já feito um golo e uma assistência nestes primeiros quatro jogos. Chega com responsabilidade de brilhar, mas parece que está mesmo destinado a isso, podendo até ser-lhe feitas algumas semelhanças a Naby Keita, do Leipzig. Será um jogador que a equipa FairPlay terá muita curiosidade para observar, podendo ser a estrela da seleção suíça nos anos para vir.

Jean-Kévin Augustin

Mais uma jovem promessa francesa no campeonato alemão, uma surpreendente tendência. O jovem jogador de 20 anos, que agora joga no RB Leipzig, proveniente do PSG, fez uma excelente opção de carreira ao sair do clube francês, em que não tinha espaço, e rumou à grande sensação da passada Bundesliga. O clube é reconhecido por apostar em jogadores com potencial para explodir, sendo o clube um excelente espaço para o prodígio francês evoluir. Jogando como segundo avançado e como extremo, Augustin consegue ter um vasto conjunto de soluções ao seu dispor, tendo um forte drible, “um contra um” e uma excelente capacidade de movimentação. Começou bem a temporada, sendo titular e já tendo 1 golo e 2 assistências nos primeiros 4 jogos. Veremos em que pode dar o francês. Não tendo espaço no PSG, pode perfeitamente despontar no clube da Red Bull e, quem sabe, tornar-se uma referência da equipa. As qualidades estão lá, falta potenciá-las.

Kai Havertz

Resultado de imagem para kai havertz
Havertz foi protagonista na passada época, por razões caricatas. Este ano, ele promete ser destaque por motivos mais condizentes. (Foto: Goal Legacy)

O jovem médio do Bayer Leverkusen foi destaque na passada temporada, principalmente por um episódio peculiar em que optou por realizar um exame escolar em vez de fazer a deslocação a Madrid para jogar contra o Atlético nos oitavos de final da Liga dos Campeões. Esta decisão mostra, acima de tudo, que o jovem de 18 anos tem cabeça fria a tomar as decisões, algo bastante característico de qualquer futebolista alemão de valor. Se tomar decisões de forma tão pensada nos jogos em que se encontra em campo, teremos um jogador a ter em conta para a sala de máquinas da Maanschaft num médio prazo. Por enquanto, cabe ao jovem fazer a sua natural evolução numa equipa que pretende melhorar o seu registo daquilo que foi o ano passado. Certamente que Havertz pode ser importante nesse aspeto, desde que apostem nele. Com a saída de Kevin Kampl, tal parece possível, e o jovem pode começar a dar passos largos rumo à sua afirmação no clube.

Nadiem Amiri

Um jogador do nosso especial agrado. Mais um prodígio alemão, de ascendência afegã, que se vem afirmando na equipa do Hoffenheim e que teve um papel importante na espetacular campanha realizada pelo clube na passada temporada. O jogador de 20 anos vem fazendo o seu percurso no clube desde os seus 15 anos, tendo chegado já à equipa principal há três anos, com 17 anos, um excelente feito. Agora, com as competições europeias como parte da temporada do clube e com o maior destaque a si dado, Amiri pode mostrar a todos o porquê de ser um dos preferidos do técnico Nagelsmann e, se mantiver a sua forma, poderá ser alvo de assédio de clubes de maior dimensão, os chamados tubarões, e proporcionar uma “big money move” ao clube de Sinsheim. Um jogador a manter debaixo de olho por qualquer equipa que pretenda um extremo perfeitamente adaptado ao futebol moderno e com grande potencial.

Panagiotis Retsos

Protagonista de uma das grandes transferências de final de mercado, Retsos chega do eterno campeão grego pela quantia de 20 milhões de euros, algo que lhe confere uma pressão adicional. Ainda assim, o central de 19 anos vai, certamente, pegar de estaca no Leverkusen, conferindo maior segurança à sua defesa e impondo o seu futebol. Sem a montra europeia para se mostrar, o jovem grego fará máximo aproveitamento dos treinos durante a semana para crescer como jogador e adaptar-se às ideias do futebol alemão. Não lhe será, certamente, difícil subir o nível e liderar a defesa da equipa da farmacêutica Bayer.

Santiago Ascacíbar

O jovem médio argentino foi associado aos grandes clubes portugueses, mas acabou em Estugarda. O que pode o argentino oferecer a um dos clubes mais históricos da Alemanha? (Foto: Stuttgarter Zeitung)

O argentino proporcionou uma das transferências surpresa deste defeso, ao chegar ao Estugarda proveniente da Argentina (Estudiantes de la Plata) por 8 Milhões de euros. O jogador foi apontado a diversos clubes de maior dimensão, inclusivamente os chamados “grandes” portugueses, mas acabou num clube que pretende deixar uma boa imagem na Bundesliga deste ano e evitar a luta pela descida. Consideramos esta uma movimentação bastante apetecível para o Estugarda, visto que Ascacíbar é um médio defensivo de excelente qualidade, com apenas 20 anos, mas uma excelente capacidade de decisão e liderança. Foi titularíssimo no último Mundial Sub-20, sendo assim que foi descoberto para o futebol europeu pelos clubes do Velho Continente. Pode tornar-se rapidamente uma referência do clube, visto que a equipa não é propriamente feita de estrelas mas vale mais pelo coletivo e pelos seus promissores jovens. A médio prazo, poderá ser considerado para o meio campo da seleção sénior das Pampas.

Thilo Kehrer

Central de enorme qualidade, mais uma promessa proveniente do Schalke 04, neste caso das escolas do clube desde os seus 15 anos. É um defesa polivalente, podendo também funcionar como médio defensivo. O jovem tem vindo a ganhar reconhecimento, algo que se pode associar ao facto de ser capitão da seleção sub-21 alemã. Para o ser, é uma amostra da liderança e dos atributos do jogador. Com a saída de Höwedes, parece que o jovem alemão pode segurar um lugar fixo no eixo da defesa da equipa de Gelsenkirchen, sendo, até agora, totalista nas quatro jornadas que passaram do campeonato. É um dos defesas mais promissores da atualidade, um futuro jogador de seleção A em pouco tempo e um dos meninos bonitos da equipa do Norte da Alemanha. Temos jogador.

Poderíamos destacar um sem número de outros jogadores jovens que vêm despontando na principal liga alemã, mas a verdade é que uma seleção teria de ser feita entre quem e quem não merece entrar na lista. Além disso, a restrição a menores de 21 anos justifica-se pelo facto da enorme quantidade existente de talento jovem na Bundesliga, pelo que se o intervalo etário fosse alargado, não teríamos uma análise profunda a reais jovens promessas. Assim, fica designada a lista dos jogadores mais promissores da liga mais competitiva da Europa.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter