18 Dez, 2017

As cinco maiores surpresas da Bundesliga até ao momento

Pedro CouñagoNovembro 21, 20178min0

As cinco maiores surpresas da Bundesliga até ao momento

Pedro CouñagoNovembro 21, 20178min0
Artigo do FairPlay que dá um insight geral sobre os cinco fatores, na nossa opinião, mais surpreendentes sobre a Bundesliga.

Numa liga tão competitiva como a Bundesliga, são habituais as constantes mudanças e surpresas, tanto ao nível dos jogadores, treinadores e, por fim, o desempenho das equipas, tanto para o lado positivo como negativo. Talvez o único aspeto que parece não querer mudar é o campeão, visto que o Bayern de Munique, depois de um mau começo, vai já embalado para o sexto título consecutivo, o inédito hexacampeonato depois do inédito pentacampeonato. O Borussia de Dortmund, que passou as primeiras jornadas descansado na liderança, não vence desde setembro, estando já a nove pontos da liderança, no quinto lugar da tabela.

Posto isto, e concluído já o primeiro terço de campeonato, temos já algumas agradáveis surpresas positivas e outras bastante menos agradáveis e que se revelam como surpreendentes para o público afeto à Bundesliga. Assim, o FairPlay analisa cinco fatores a reter do campeonato alemão até ao momento, tanto individuais como coletivos. Falamos, aqui, de três jogadores e três equipas em destaque. A um terço do campeonato, ainda é cedo para considerar as equipas com maus desempenhos como condenadas a um resto de má época, mas certamente que a sua situação é inesperada.

Os craques

Mark Uth, o novo goleador alemão

Pode parecer uma escolha surpreendente, mas a verdade é que o ponta de lança alemão, de 26 anos, tem sido uma das principais surpresas do campeonato, ao revelar uma boa capacidade goleadora e ao conquistar o lugar na equipa titular do Hoffenheim.

Um jogador que, com a concorrência de Sandro Wagner e Andrej Kramarić, consegue ser titular e ser o melhor marcador da equipa na Bundesliga, com seis golos, é obra, e apenas mostra a tremenda melhoria de um jogador que teve de sair do seu campeonato para o holandês, conseguindo lá jogar com regularidade. Voltou à Alemanha em 2015 pela mão atual clube e a verdade é que o jogador, ainda mais nesta terceira época, tem correspondido, com distinção. Oito golos e três assistências em dezassete jogos, no total das competições, pode ser considerado um excelente desempenho do alemão neste início de época.

Aos 26 anos, Uth pode ser uma das figuras mais surpreendentes deste campeonato, o que o mesmo deve fazer é manter a coerência e não se deixar atemorizar pela concorrência interna dentro da equipa. Já conseguiu chegar a internacional, o seu valor de mercado está a disparar, veremos se é a definitiva explosão deste interessante avançado.

Thilo Kehrer e Weston McKennie, parte da nova armada do Schalke 04

Dois jovens jogadores, um alemão e outro norte-americano, que vêm ganhando destaque na equipa dos mineiros. São dois dos craques que vêm guiando o Schalke a um bom início de temporada, numa que promete ser de retoma para os homens de Gelsenkirchen. O Schalke tem diversos jovens de qualidade que podem ser potenciados, esperemos para ver o que eles podem dar de complemento à enorme qualidade do plantel.

Um é já praticamente um jogador feito (Kehrer), sendo que o FairPlay já havia previsto a sua ascensão no clube no início da temporada, e a verdade é que o jovem defesa é totalista nos primeiros doze jogos da Bundesliga, pegando totalmente de estaca no onze inicial e revelando-se como um autêntico esteio no eixo defensivo. Höwedes não tem feito absolutamente falta nenhuma na equipa. Esta rápida ascensão do jovem defesa alemão pode levar a que, se continuar assim, se possa intrometer numa luta pela ida ao Mundial.

Já McKennie tem beneficiado de alguma inconsistência na condição física e disciplinar de alguns jogadores, como Nabil Bentaleb ou Leon Goretzka, para conseguir ter minutos na equipa, e a verdade é que já realizou oito jogos, cinco na condição de titular, proporcionando qualidade e irreverência ao meio campo da equipa. Com apenas dezanove anos, e na sua primeira época a neste nível, primeira época de sénior, é obra o que o jovem está a conseguir fazer.

Mais uma jovem pérola para o meio campo do Schalke? Nos últimos anos, jovens como Max Meyer e Leon Goretzka têm-se destacado (Foto: DerWesten)

Em Portugal, já experienciámos a sua qualidade em primeira mão, no recente amigável entre a nação lusa e a nação americana que terminou com um empate a uma bola, com golo (na sua primeira internacionalização como sénior!) deste jovem. Veremos se continuará este bom momento de forma.

As surpresas coletivas

Hannover 96, um promovido em forma mas que tem de ter atenção

Falando agora em agradáveis surpresas no que toca a desempenhos coletivos, temos de destacar o Hannover 96. O Hannover, recém promovido e um clube com grande tradição na Alemanha, está a ter um desempenho bem acima das expetativas iniciais, encontrando-se no oitavo lugar com dezoito pontos, perto da luta europeia.

Tal não seria expectável no início da temporada, em que o objetivo do clube seria apenas garantir a manutenção. A verdade é que o clube tem já uma distância confortável para esses lugares e tem-se comportado de forma muito positiva, com alguns desempenhos de relevo, como as vitórias por 4-2 e 1-0 sobre Borussia de Dortmund e Schalke 04, respetivamente. Veremos como reage a equipa depois do último desempenho negativo, que se refletiu numa pesada derrota por 4-0 diante do Werder Bremen, teoricamente um adversário direto na sua luta. Esperemos que seja apenas um percalço que acontece a todos.

As estrelas são Salif Sané, defesa central poderoso que está já na equipa há cinco temporadas, e Jonathas, que chegou esta temporada à equipa e tem feito um interessante trabalho na frente de ataque móvel da equipa, tendo já marcado três golos e realizado três assistências em sete jogos. A equipa vale, sobretudo, pelo coletivo, apenas precisa de manter esta consistência para nos oferecer uma agradável surpresa em maio.

Colónia

Que início de época absolutamente desastroso para um dos clubes históricos da Alemanha. O clube apenas venceu 2 (!!!) jogos esta época, e nenhum deles para a Bundesliga! Incrível como o Colónia se encontra nesta situação, depois de fazer uma excelente campanha na passada temporada, encontrando-se também em grandes dificuldades na Liga Europa. No início da temporada, a equipa era candidata a lutar novamente por uma possível ida à Europa ou, no mínimo dos mínimos, uma posição na parte superior da tabela classificativa.

A desilusão tem sido bastante evidente nos jogadores do Colónia, se assim continuar há sérios riscos da equipa cair para a 2.Bundesliga (Foto: Kicker)

Não sabemos bem o que dizer em relação à prestação da equipa do Norte da Alemanha. É, sem dúvida, a surpresa com o teor mais negativo da lista, e a maior surpresa de todas até ao momento. Último lugar com apenas dois pontos, a seis da salvação provisória (do lugar de playoff), pior ataque com quatro golos marcados (que falta faz Anthony Modeste) e segunda pior defesa…

Parece que esta época pode ser trágica para o clube, veremos qual a resposta que Peter Stöger terá para oferecer. O treinador está já há quatro temporadas no clube, conhece-o como poucos e parece ter a confiança da direção, resta perceber se assim continuará com estes resultados incríveis pela negativa. A equipa corre o sério risco de passar do quinto lugar por uma luta até ao fim pela permanência, e certamente não será com estes desempenhos que subirá de forma.

Por fim, Borussia Dortmund

A época começou muito bem para Peter Bosz e os seus homens, mas está rapidamente a tornar-se uma para esquecer. Sem vitórias há cinco jornadas para a Bundesliga, estando já a nove pontos da liderança e no quinto lugar do campeonato, e já praticamente fora da luta pela passagem à próxima fase da Champions, estando até em risco a sua presença nas eliminatórias da Liga Europa (se o clube se deixa ultrapassar pelo APOEL Nicósia, é um escândalo).

Além dos típicos problemas com lesões que o clube tem, com jogadores como Reus sem jogos esta época, com outros como Schürrle e Raphael Guerreiro a só agora voltarem à competição a sério, existem ainda problemas de direção e outro mais importante: Pierre-Emerick Aubameyang. O gabonês foi afastado do último jogo por problemas disciplinares internos e veremos até quando se prolonga essa suspensão. Se for para manter, o rendimento da equipa estará ainda mais em risco de se deteriorar.

Peter Bosz pareceu ser uma opção correta e que recebeu boas armas para uma possível luta pelo título, recebendo vários jovens de qualidade e jogadores já feitos, mas parece não estar a conseguir ter mãos para o Ferrari e pode estar em risco de uma saída prematura se os resultados não melhoram rapidamente. Todos esperamos que, de facto, os resultados melhorem, para bem da competitividade da Bundesliga, de um clube que não merece este tipo de desempenhos recentes e porque a massa adepta fiel à equipa merece mais.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes



Newsletter


Categorias


newsletter