19 Fev, 2018

3 reforços para os “Leões”

Bruno DiasJulho 10, 20177min0

3 reforços para os “Leões”

Bruno DiasJulho 10, 20177min0

Será obviamente discutível, mas entre os “3 grandes”, o Sporting apresenta-se até este momento como aquele que melhor reforçou o seu plantel no presente mercado de transferências. No entanto, subsistem ainda algumas lacunas no plantel leonino, e o Fair Play aponta aqui 3 possíveis contratações que consolidariam a equipa comandada por Jorge Jesus.

Este mercado de transferências tem sido bastante agitado para o Sporting. Os “leões” já fizeram chegar, para o seu plantel principal, 8 caras novas. Cristiano Piccini, André Pinto, Jérémy Mathieu, Fábio Coentrão, Rodrigo Battaglia, Mattheus Oliveira, Bruno Fernandes e Seydou Doumbia chegaram a Alvalade para reforçar um conjunto que pretende, de forma clara, assumir uma candidatura ao título que foge há já 15 anos.

Não obstante todas estas contratações, ainda há posições onde faltam jogadores de nível para um Sporting campeão, e outras que certamente necessitarão de reforços, caso os “donos” das respectivas posições rumem a outras paragens, face ao forte assédio dos grandes clubes europeus. Aqui, sugerem-se 3 possíveis reforços, para 3 posições distintas. Duas delas de reforço quase obrigatório. A outra, como forma de precaver uma saída há muito anunciada.

 

Okay Yokuslu

Posição: Médio Defensivo (“6”)/Médio-centro (“8”)

Idade: 23 anos (9 de Março de 1994)

Nacionalidade: Turco

Clube: Trabzonspor (Turquia)

A saída de William Carvalho, não sendo ainda um dado adquirido, é mais uma vez altamente provável. O internacional português apresenta já alguns sinais de estagnação no seu desenvolvimento, e o salto para campeonatos mais competitivos é necessário para que possa continuar a almejar atingir todo o seu potencial.

Com a sua saída, o Sporting precisará de ir ao mercado para o substituir. A qualidade do “14” leonino é por demais evidente, e não existem nos quadros do clube jogadores capazes de o substituir já no presente, sem que isso signifique uma drástica perda de qualidade na posição. Nesse sentido, surge Okay Yokuslu. O médio turco, de 23 anos, vem de uma temporada de muito bom nível ao serviço do Trabzonspor, tendo inclusive conquistado a sua oportunidade na selecção A turca.

Dada a sua elevada estampa física (1,91m), poderia pensar-se que Yokuslu é apenas um “destruidor” de jogo. No entanto, é no capítulo ofensivo, e na forma como actua quando a equipa tem a bola, que o turco se destaca. É verdade que, até ao momento, actuou mais como 8 do que como 6, provavelmente pela forma como chega bem à área adversária. Mas é nesta última posição que o futuro parece ser brilhante para um médio que tem na tomada de decisão e na qualidade de passe as suas maiores virtudes. Elegante na forma como pisa o relvado, como joga sempre de cabeça levantada e como toca a bola, seja no passe ou transportando a bola, Yokuslu é capaz de organizar a partir de uma posição mais recuada, e a sua preocupação em criar sempre uma linha de passe para o portador da bola é evidente. Preocupação posicional que se estende, de resto, ao momento defensivo, onde o médio turco sobressai pela forma como lê o jogo e como procura interceptar a bola antes dela chegar ao seu destinatário. No entanto, é também um jogador com bom timing de desarme, e que procura também influenciar o jogo nas bolas paradas, graças à sua altura.

Dada a boa época na Turquia, é um jogador que está claramente valorizado. O seu valor de mercado rondará, provavelmente, os 7M€.

Fágner

Posição: Lateral direito

Idade: 28 anos (11 de Junho de 1989)

Nacionalidade: Brasileiro

Clube: Corinthians (Brasil)

Mesmo sem contar com saídas que se afiguram altamente prováveis (como a de William Carvalho, mas também a de Adrien Silva), a posição de lateral direito continua a ser o “patinho feio” da equipa leonina. Há vários anos que o Sporting não possui um lateral direito ao nível daqueles que actuam nos rivais, e no futebol moderno, essa é uma limitação grave, não só pela questão defensiva, mas também por aquilo que os laterais (não) conseguem oferecer no plano ofensivo do jogo.

Sobejamente conhecido no Brasil (sendo inclusive internacional A brasileiro) e com uma passagem fugaz pela Europa, Fágner leva já várias épocas de rendimento constante e de qualidade. Um dínamo ofensivo, capaz de fazer o corredor direito em alta rotação durante todo o jogo, possui a qualidade técnica e a criatividade tão próprias do jogador brasileiro, conseguindo desembaraçar-se dos seus adversários no 1×1 e actuando como mais um foco de desequilíbrio no ataque. Defensivamente, e apesar da sua baixa estatura (1,68m, algo que pode não agradar a Jorge Jesus), revela-se muito competente nos duelos individuais. Terá talvez algumas limitações em termos posicionais, fruto de uma carreira construída maioritariamente no Brasileirão, que tacticamente se encontra ainda muito longe do futebol europeu. No entanto, se há treinador capaz de corrigir os erros defensivos dos seus jogadores, é sem dúvida Jesus, e a própria maturidade do jogador poderá facilitar essa espécie de “adaptação” à Liga NOS.

Esta seria uma contratação a pensar mais no rendimento desportivo e menos no rendimento financeiro, dado que Fágner já conta com 28 anos. No entanto, resolveria de vez um dos principais problemas da equipa, e num mercado onde o clube leonino parece estar a caminho de realizar um bom encaixe financeiro com as suas vendas, o investimento revelar-se-ia justificado. Estando a cerca de 18 meses do final do seu contrato, acredita-se que o valor de mercado do jogador rondará os 5M€.

Ladislav Krejcí

Posição: Extremo

Idade: 25 anos (5 de Julho de 1992)

Nacionalidade: Checo

Clube: Bolonha (Itália)

Nos últimos dias, têm surgido fortes rumores a ligar Gonzalo “Pity” Martínez – do River Plate – e Marcos Acuña – do Racing Club – ao Sporting. Aliados aos rumores das possíveis saídas de Bryan Ruíz (a título definitivo) e Matheus Pereira (por empréstimo), parece seguro afirmar-se que Jorge Jesus procura um novo extremo esquerdino para a sua equipa. No entanto, do que é possível perceber, tanto Martínez como Acuña parecem ser alvos de um custo bastante elevado.

Ladislav Krejcí surge aqui como uma opção potencialmente mais barata, mas que ainda assim possui bastante qualidade, bem como o perfil que Jesus normalmente procura nos seus extremos. Contratado há um ano atrás pelo Bolonha ao Sparta Praga, clube onde foi formado, tendo os italianos pago cerca de 4M€, Krejcí é um extremo que utiliza preferencialmente o pé esquerdo.

Apesar de também poder ser utilizado pela direita, dada a sua qualidade técnica e qualidade na tomada de decisão, actua normalmente sobre o corredor esquerdo por duas razões principais. A primeira diz respeito à sua capacidade de drible curto, com a bola sempre colada ao pé, e que faz com que o jogador checo consiga progredir regularmente no terreno sem perder a posse. Não sendo um portento no 1×1, é um jogador eficaz, e que apresenta também uma meia distância respeitável. Para além disso, Krejcí possui também uma capacidade de cruzamento muito apreciável, bem como um bom timing de chegada à área adversária, sendo comum vê-lo surgir em cruzamentos ao segundo poste para finalizar.

A segunda razão prende-se com as suas qualidades defensivas. Tal como Jorge Jesus tanto gosta, Krejcí é um jogador que dificilmente desiste de um lance, e que é o primeiro a procurar trabalhar para recuperar a bola quando ele ou a equipa a perde. Ajuda regularmente o lateral do seu lado no trabalho defensivo, apresenta rigor posicional no seu jogo e demonstra-se um jogador difícil de ultrapassar nos duelos individuais.

Não sendo um “fantasista” puro (apesar de, a espaços, apresentar rasgos de criatividade agradáveis), Krejcí é, acima de tudo, um extremo que se enquadraria muito bem no modelo de jogo do actual Sporting. Acredita-se que o seu valor de mercado ronde os 6/7M€.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter