24 Fev, 2018

3 Jogadores que o FC Porto poderá vender

Diogo AlvesJulho 28, 20174min0

3 Jogadores que o FC Porto poderá vender

Diogo AlvesJulho 28, 20174min0

O FC Porto tem de momento um plantel extenso e precisará de o emagrecer para conseguir uma melhor gestão dos seus activos. Actualmente estão 29 jogadores a trabalhar com Sérgio Conceição. O Fair-Play apresenta uma lista de três jogadores que os Dragões ainda poderão vender até final de Agosto.

Maxi Pereira

O experimentado lateral-direito chegou em 2015 ao FC Porto a custo zero, oriundo do eterno rival Sport Lisboa e Benfica. Deixou para trás 8 épocas nos encarnados para ingressar nos azuis e brancos com intuito de conseguir mais títulos e de começar uma nova etapa em Portugal.

Três épocas depois, Maxi está com 33 anos e é um jogador caro para o FC Porto – dos mais bem pagos do plantel depois de Iker Casillas – mediante aquilo que são as suas actuais capacidades físicas e técnicas. Cada vez mais limitado, face à sua idade, e com o aparecimento de novos laterais ao serviço dos Dragões, Maxi começa a perder terreno.

Posto isto, uma venda em definitivo de Maxi seria bom para ambas as partes. O FC Porto poderia apostar em definitivo em Ricardo Pereira como titular e promovia Diogo Dalot (ou Fernando Fonseca) à equipa principal para treinar entre e com os melhores e começar a ganhar o seu espaço, para que no futuro assuma a posição. Maxi certamente que via com bons olhos uma ida para um clube onde pudesse continuar a jogar e continuasse a ganhar um ordenado principesco.

[Foto: souportista.pt] A dupla Maxi Pereira e Héctor Herrera poderá ter os dias contados no Porto.

Héctor Herrera

Actual capitão do FC Porto, o mexicano parte para a sua 5ª época ao serviço dos dragões. É um dos jogadores mais carismáticos do plantel e dos mais antigos, já está na Invicta desde a época de Paulo Fonseca (2013/2014).

O azteca nunca foi dos mais amados pela tribuna do dragão, não raras vezes acabou assobiado (mesmo usando a braçadeira de capitão) após um mau passe ou uma má decisão. Tem sido dos jogadores mais contestados dos últimos anos e que os adeptos mais pedem a sua venda.

É um jogador que vai valorizando-se pelos bons desempenhos ao serviço da selecção, tendo feito uma Taça das Confederações de bom nível, e, com detalhes nunca vistos pelo Dragão. A valorização conseguida na competição pode ser uma ajuda para conseguir uma venda a rondar os 15/20M€ e permitir ao jogador iniciar uma nova etapa num novo clube, e assim também emagrecer os centrocampistas que há em excesso, de momento, no plantel de Sérgio Conceição.

Moussa Marega

Chegou em Janeiro de 2016, um pedido (o último) de Julen Lopetegui, que terá pedido a Jorge Nuno Pinto da Costa, este jogador que à data estava no Marítimo. Lopetegui não chegou a trabalhar com ele, mas sim José Peseiro. Uma metade de época onde pouco jogou, e o que jogou deixou a nu muito das suas dificuldades em jogar num grande da Liga NOS.

Esteve emprestado ao Vitória Sport Clube, e para surpresa das surpresas, Moussa Marega fez uma época acima do esperado tendo marcado 14 golos ao serviço dos vitorianos. Chegando mesmo a ser dos melhores marcadores do campeonato nos primeiros meses.

Regressou ao Dragão neste verão – pelo meio alguma polémica por chegar mais tarde -, mas é um jogador que está algo descontextualizado com o clube. Não tem grandes características para ser um jogador determinante no FC Porto, e, apesar da boa época em Guimarães, Marega não tem o plus necessário. Falta-lhe mais qualidade a nível decisional, técnico e táctico. Vive muito de um futebol de esticões. A sua realidade será clubes da metade superior da tabela, pelo que, uma venda agradaria a todas as partes.

[Foto: fcporto.pt]


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter