20 Fev, 2018

Onde é que anda o Flop: Sinama-Pongolle, 6.5M€ de fracasso francês

Antonio MendonçaJaneiro 17, 20186min0

Onde é que anda o Flop: Sinama-Pongolle, 6.5M€ de fracasso francês

Antonio MendonçaJaneiro 17, 20186min0
O francês veio rotulado de craque e o dinheiro dispensado parecia isso mesmo. Mas Sinama-Pongolle acabou por ser a cara de uma época infeliz dos Leões

Sinama Pongolle chega a Alvalde no ano de 2009/2010 por sete milhões de euros (que faz dele o sétimo jogador mais caro de sempre- só atrás de Tello, Elias, Alan Ruiz, Bruno Fernandes, Acuña e Bas Dost) com 26 anos e com uma carreira já com muita experiência.

Já tinha mais de nove anos enquanto jogador profissional de futebol e alguns títulos coletivos bem interessantes que iremos referir mais à frente. Era um jogador em que a massa associativa depositava alguma esperanças e que acreditava que viria para marcar muitos golos. Um avançado forte mas, especialmente, muito rápido e ágil com “faro para o golo”.

Pongolle chega ao clube leonino proveniente do Atletico Madrid, porém já tinha passado por outros clubes como o Recreativo de Huelva, Liverpool e o Le Havre (França).

Começando por este último, foi aqui que o Sinama começou a dar os “primeiros passos” no futebol. O “Les Ciel et Marine” tem duas particularidades que cabe frisar: por um lado, por ser o clube de futebol mais antigo francês, com uns incríveis 146 anos, e por ser um dos clubes responsáveis clubes pela formação de vários internacionais franceses como Paul Pogba.

O internacional francês (por uma vez) jogou então pelo Le Havre quarenta seis jogos em duas épocas (2001/02 e 2002/03) tendo marcado por nove vezes. Eram números bem animadores para um jovem jogador no mais alto nível francês. As suas boas exibições durante essas temporadas levaram que o Liverpool o contratasse em 2003/04.

O valor da sua transferência foi de 400 mil euros. Ficou três anos pelo clube inglês que dispensa qualquer tipo de apresentação. Na primeira época jogou 23 jogos, na segunda 26 e na terceira e última temporada 17 jogos pelo Liverpool (e 10 pelo Blackburn Rovers em meia época de empréstimo). Durante estes três anos capitalizou apenas dez golos.

Porém, a titulo de curiosidade, Sinama venceu umas quantas competições e taças… quais? Se querem mesmo saber, o avançado francês tem uma Champions League ao serviço dos Reds de Liverpool, em que Pongolle marcou um golo frente ao Olympiakos, assumindo um lugar de utilidade no banco de suplentes.

Aguentou-se mais meia temporada em Liverpool, participando na conquista de mais uma competição, com a Supertaça Europeia.

Poderíamos ainda adicionar que recebeu medalha pela conquista da FA Cup, não estando já no plantel à época – o tal empréstimo aos Rovers. Olhando para o tempo do francês em Inglaterra, à parte dos títulos, o seu potencial nunca foi o suficiente para confirmar o seu lugar entre os gigantes, abrindo-se a porta para novos Mundos.

Em 2006/07 Pongolle é emprestado ao Recreativo de Huelva, tendo sido comprado no ano seguinte pelo clube espanhol ao Liverpool por 4,5 Milhões de Euros.

O francês durante essas duas épocas realizou 71 partidas oficiais (uma grande quantidade de jogos em apenas dois anos) tendo encontrado a baliza por 22 vezes. Foi sem dúvida o clube certo para relançar a sua carreira, e aos 25 anos chamou à atenção de um dos tubarões da “La Liga”, o Atlético Madrid.

Assim, em 2008/09 a equipa da capital espanhola contratou a título definitivo o internacional francês por seis milhões de euros. Na época em que chega realizou 42 jogos e marca por sete vezes.

Ao serviço dos colchoneros, o francês não conseguiu resistir à exigência do futebol espanhol, denotando-se graves dificuldades nas movimentações dentro de área e, principalmente, na hora de marcar golos. Nem Aguirre, nem Resino e nem Quique Flores vão conseguir tirar o melhor do striker em uma temporada e meia.

As francas exibições não agradaram nem ao antigo treinador do SL Benfica, nem aos adeptos que exigiam muito mais de um avançado ao serviço dos Colchorenos. Por isso, no mercado de Inverno do ano seguinte venderam o jogador para o clube de Alvalade pelo valor de 6,5Milhões de Euros. Ainda assim, Pongolle acaba por ganhar a medalha da Liga Europa, já que o Atletico viria a ganhar essa competição, isto com o jogador já em Lisboa..

Este foi o percurso de Pongolle até chegar a Alvalade, todavia no Sporting o seu percurso foi bem mais efémero, visto que apenas realizou oito jogos marcando apenas por uma vez. Fica na história aquele jogo com o Marítimo… não se recordam? O Sporting CP visitou o Estádio dos Barreiros e sofreu uma derrota por 3-2, com dois golos de Pongolle, um aos 90 de grande penalidade e o outro… na própria baliza aos 82.

É importante referir que apesar de ter sido considerado um “flop” (visto não ter correspondido às expectativas que se esperava) a verdade é que a vida por Lisboa para o francês não foi nada fácil, teve um problema familiar grave, em que o clube leonino demonstrou ser solidário concedendo-lhe uma dispensa até ao final da temporada para que permitisse superar os problemas psicológicos que sofrera.

O francês pareceu perdido nos poucos jogos em que actuou, muito por culpa do que se passava dentro do clube de Alvalade onde reinava um caos total na direcção e uma falta de consenso na equipa técnica: 2009/2010, como muitos se lembram, foi o “adeus” de Paulo Bento ao Sporting e a chegada de Carlos Carvalhal.

Contudo, houve solideriedade por parte do Sporting que libertou o avançado para rumar a novas paragens, que poderiam ter sido cenários mais animadores para Pongolle: 2010/2011 foi emprestado para Espanha (Zaragoza) e no ano seguinte para a sua terra natal, actuando pelo clube lendário de Saint-Etienne. Durante esses dois anos jogou cinquenta jogos, marcando oito golos.

Em 2012/13 transferiu-se para a Liga Russa, nomeadamente para o Rostov por 1,5 Milhões de Euros. Jogou 22 jogos e marcou por duas vezes. Mais uma vez, o futebol de Pongolle não se fez sentir e começava-se a questionar se o francês teria futuro no Mundo do futebol. A imagem que ficou de Pongolle dos seus tempos no Rostov foram de um striker sem faro de golo, perdido na transição ofensiva e incompreendido na hora de fazer “magia”.

Depois registaram-se passagens pelos Estados Unidos da América (Chicago Fire), Suíça (Lousanne-Sport) e Escócia (Dundee United) com só uma temporada em cada. A Europa deixou de apostar em Florent-Sinama Pongolle depois da experiência na Escócia. Aonde jogar agora? Tailândia.

Aos 33 anos de idade, o francês vai para o terceiro ano em que representa o Chainat Hornbill (na segunda divisão tailandesa). A equipa sagrou-se campeã nacional da segunda divisão em Outubro, (subindo para a primeira divisão) tendo sido Pongolle uma das figuras pincipais do campeonato com doze golos. Voltou a sorrir, a sentir vontade em jogar futebol e a querer fazer parte de algo mais no Desporto-Rei. Sinama-Pongolle prepara-se para mais uma época em solo asiático… Será que vai ser campeão tailandês?

Fica na história como um “flop”, consequência da falta de estabilidade e concentração… o talento, esse está ainda lá como anda a demonstrar na Tailândia.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter