20 Fev, 2018

Onde anda o flop: Bergessio

Rui MesquitaDezembro 1, 20174min0

Onde anda o flop: Bergessio

Rui MesquitaDezembro 1, 20174min0
O Benfica entrava na época 2007/2008 para lutar contra um Porto bicampeonato e para isso atacaram o mercado. Apostaram em dois dos melhores avançados que jogavam na Argentina: Óscar Cardozo e Bergessio. Um deles é o melhor marcador estrangeiro da história do Benfica, o outro abordamos como flop neste artigo.

Foi no verão de 2007 que o SL Benfica contratou um avançado argentino de 23 anos de seu nome Bergessio. Chegou à Luz como uma promessa para a frente de ataque encarnada mas revelou-se um flop, saindo em janeiro. Por 2,50M€ Bergessio rumou à Luz vindo do Racing Club e exatamente 6 meses depois voltava à Argentina. Em janeiro de 2008 o San Lorenzo pagou 1,80M€ pelos serviços do avançado.

Nos seis meses na Luz, Bergessio fez 9 partidas não apontando qualquer golo. Uma passagem inglória numa das fases mais atribuladas do clube da Luz. Os encarnados fizeram 4º lugar e o avançado ainda foi a tempo de apontar 11 golos em 25 jogos nessa época pelo San Lorenzo.

Um flop, mas porquê?

Há várias explicações para o fracasso de Bergessio no Benfica. Com 23 anos o argentino não era, ainda, um avançado de nível suficiente para atuar na Europa, tendo dado o “salto” demasiado cedo. A mudança de treinador não ajudou Bergessio que parecia não encaixar na ideia de jogo de José António Camacho.

Também a falta de golos prejudicaram Bergessio. Em 9 jogos não apontou nenhum golo, um registo preocupante para um avançado, contratado precisamente para fazer golos. A impaciência dos adeptos e da direção exigiram mudanças no mercado de inverno. Num negócio péssimo para o Benfica (desvalorização de 700mil€ em 6 meses), o avançado mudou de ares e foi o melhor que fez.

Para além da falta de capacidade demonstrada e da impaciência com resultados, outro factor contribuiu para este flop. Óscar “Tacuara” Cardozo. Para além da concorrência do experiente Nuno Gomes e do talismã Mantorras, havia ainda Cardozo. O paraguaio estreou-se com 22 golos em 45 jogos agarrando desde logo a titularidade. Com a eficácia de Tacuara, o espaço de Bergessio no clube diminuiu e as oportunidades também.

Bergessio numa das poucas aparições com a camisola do Benfica (Foto: OJOGO)

E depois do Benfica?

Como já referimos, depois da má passagem pelo Benfica, Bergessio voltou à Argentina para o San Lorenzo. Depois de uma época e meia neste clube (28 golos em 70 jogos) o Saint-Étienne pagou 6,20M€ pelo avançado. Estava pronto para o salto para Europa mas a passagem pelo clube francês não foi, também ela, brilhante. 55 jogos (e 10 golos) depois, os franceses emprestaram Bergessio aos italianos do Catania.

Em Itália (primeiro por empréstimo depois a título definitivo), Bergessio afirmou-se finalmente na Europa. Em 4 épocas com o Catania o argentino apontou 37 golos em 113 jogos e foi sempre um jogador influente na equipa. Esta passagem acabou com a sua venda à Sampdoria por 3M€ (mais 1,10M€ do que o Catania havia pago por ele).

Com 30 anos e num novo desafio, o argentino voltou a desiludir. 2 golos marcados em 24 jogos não cumpriram as expectativas dos dirigentes da Sampdoria que esperavam um goleador. Acabou por sair ao fim de uma época a custo zero e assinou em 2016 pelos mexicanos do Atlas.

Bergessio foi feliz na sua primeira passagem pelo San Lorenzo, clube do coração de Papa Francisco (Foto: Globe Esporte)

O regresso à “sua” Argentina

No mesmo ano de 2016 Bergessio regressa ao San Lorenzo para dar um novo alento ao clube. A experiência do avançado foi importante para o clube mas apenas marcou 2 golos em 26 jogos. Um registo modesto do argentino na casa onde havia sido mais feliz na sua carreira. Depois desse ano saiu para o Velez Sarsfield onde joga atualmente. Nesta temporada já leva 2 golos marcados em 3 jogos. Está a recuperar o ritmo goleador e pode ainda dar cartas na primeira divisão argentina. Pela seleção, Bergessio apontou 2 golos em 3 golos não tendo sido chamado desde 2009.

De flop no Benfica a jogador importante no San Lorenzo e no Catania, Bergessio chegou demasiado cedo aos encarnados. A presença de avançados históricos na Luz (Nuno Gomes e Cardozo) não ajudaram ao caso do argentino que foi um verdadeiro erro de casting do Benfica. A prova viva que um flop pode virar herói num outro clube. Apesar disso, Bergessio continua sem um único título conquistado na carreira, algo difícil de mudar agora com 33 anos.

A mais recente aventura do argentino é o Velez (Foto: TyC Sports)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter