16 Dez, 2017

La Liga 2016/2017 – Antevisão

Gonçalo SilvaAgosto 19, 201618min0

La Liga 2016/2017 – Antevisão

Gonçalo SilvaAgosto 19, 201618min0

A La Liga está de volta e com ela traz muitas dúvidas: Serão as contratações do Barcelona suficientes para colmatar as lacunas que o plantel apresentava? Conseguirá o Real Madrid de Zidane aliar os sucessos nas provas europeias a glórias internas? Estará o Atlético de Madrid mais completo e sólido? Voltará o Valência a ter uma palavra a dizer no que toca às decisões? Como reagirá o Sevilha à saída de Unai Emery? Repetirá o Villarreal a excelente temporada anterior que fez? Estas e outras questões tornam o campeonato espanhol um dos mais atractivos do mundo. Aqui faremos uma antevisão da La Liga 2016/2017.

Barcelona

2015/2016: Campeão
Estrela: Leo Messi
A seguir: André Gomes
Treinador: Luis Enrique
Estádio: Camp Nou (99784 Lugares)
24 Títulos

O campeão espanhol arranca a nova temporada com o objectivo bem definido: a revalidação do título e até já começaram bem com a conquista da Supertaça espanhola frente ao Sevilla o que transmite, naturalmente, confiança à equipa. Apesar da saída do defesa lateral direito Daniel Alves para a Juventus e de Marc Bartra para o Borussia Dortmund, a equipa mantém a sua “espinha dorsal” e reforçou sectores preponderantes tal como o meio-campo com a contratação do campeão europeu André Gomes ao Valência e a defesa com a aquisição de Lucas Digne ao PSG e do jovem promissor Samuel Umtiti ao Lyon. O ataque, esse, dispensa apresentações com o conhecido trio MSN a prometer muitos golos e futebol espectáculo. Os culés aproveitaram este defeso para “arrumar a casa” e resolver várias situações pendentes, a saber: Thomas Vermealen que nunca se conseguiu afirmar na equipa e acabou por ser emprestado à AS Roma; Adriano que saiu a título definitivo para o Besiktas; Alex Song emprestado ao Rubin Kazan e o jovem Alen Halilovic que, sem espaço no plantel principal, foi “rodar” para o Hamburgo.

[foto: Facebook Barcelona]
[foto: Facebook Barcelona]

Real Madrid

2015/2016: 2.º Lugar
Estrela: Cristiano Ronaldo
A seguir: Marco Asensio
Treinador: Zinedine Zidane
Estádio: Santiago Bernabéu (81044 Lugares)
32 Títulos

Os vice-campeões espanhóis e campeões europeus tiveram (até agora) um defeso muito tranquilo. A sua única contratação foi, no entanto, o sonante regresso do “canterano” Alvaro Morata para reforçar a frente de ataque. Do ponto de vista das saídas não existem grandes baixas a registar: Jesé Rodriguez saiu para tentar a sorte no PSG e Cheryshev saiu para o Villarreal sem nunca se ter conseguido afirmar. Com Zinedine Zidane os merengues já entraram na nova temporada a vencer, conquistando a Supertaça Europeia frente ao Sevilha, sem Cristiano Ronaldo que continua a contas com a lesão contraída ao serviço da seleção portuguesa durante a final do campeonato da Europa de futebol.

[foto: marca.com]
[foto: marca.com]

Atlético de Madrid

2015/2016: 3.º Lugar
Estrela: Antoine Griezmann
A seguir: Sime Vrsaljko
Treinador: Diego Simeone
Estádio: Vicente Calderón (54904 Lugares)
10 Títulos

O Atlético esteve particularmente activo neste mercado de transferências. Para além da contratação do avançado Kevin Gameiro que militava no Sevilha, os colchoneros contrataram também Nico Gaitán ao Benfica, Sime Vrsaljko ao Sassoulo, Diogo Jota ao Paços de Ferreira, o guarda-redes Alex Wermer ao Atlético Rafaela e assegurou a aquisição de Fernando Torres ao AC Milan que já na temporada anterior tinha vestido a camisola rojiblanca mas a título de empréstimo. Apesar de muito se ter especulado acerca de peças chave do modelo táctico de Diego Simeone, a verdade é que o Atlético aproveitou o defeso para se desfazer de alguns activos “secundários” que lhe permitiram um excelente encaixe: vendeu o português Sílvio ao Wolverhampton, Guilherme Siqueira ao Valência e Leo Baptistão ao Espanyol e emprestou ao Sevilha dois dos jogadores mais assediados, Kranevitter e Luciano Vietto. Para além disso, “El Cholo” Simeone contará com os serviços de Antoine Griezmann. O Euro protagonizado pelo avançado francês, do qual foi o principal artilheiro, deixou “água na boca” para a nova temporada e permitirá, porventura, ao treinador argentino sonhar com o tão ambicionado título europeu que por duas vezes já lhe fugiu por entre os dedos.

[foto: as.com]
[foto: as.com]

Villarreal

2015/2016: 4.º Lugar
Estrela: Roberto Soldado
A seguir: Cédric Bakambu
Treinador: Fran Escribá
Estádio: El Madrigal (27457 Lugares)

A boa época 2015/2016 protagonizada pelo Submarino Amarillo permitiu que alguns dos seus jogadores se destacassem o que levou a boas receitas de transferências neste defeso. Eric Bailly saiu para o Manchester United de José Mourinho e o campeão espanhol Barcelona contratou Denis Suarez. Com esses encaixes avultados, o Villarreal atacou o mercado e contratou 10 jogadores dos quais podemos destacar, José Angel e Andrés Fernández por empréstimo do FC Porto, Alexandre Pato, Cheryschev, Roberto Soriano, Cristian Espinoza e Nicola Sansone. Com toda a certeza, procurarão repetir o percurso da época transacta, acrescentando uma boa campanha a nível europeu. Contudo, esta temporada arranca com as notícias da lesão de Roberto Soldado que, certamente, o obrigará a uma longa paragem e da saída de Marcelino Toral do comando técnico da equipa.

[foto: Getty Images]
[foto: Getty Images]

Athletic Bilbao

2015/2016: 5.º Lugar
Estrela: Aritz Aduriz
A seguir: Aymeric Laporte
Treinador: Ernesto Valverde
Estádio: San Mamés (53000 Lugares)

Os Bascos do Athletic são a única equipa da La Liga que ainda não contratou ninguém. Provavelmente, a estratégia utilizada pelo presidente do clube Josu Urrutia Tellería terá sido a de usar o dinheiro disponível para transferência para manter os jogadores que foram mais cobiçados neste defeso, nomeadamente, Aymeric Laporte. Houve rumores de que o defesa internacional francês estaria na agenda dos gigantes europeus, em particular, do Manchester City que está a ser montado por Pep Guardiola, porém, até agora, Ernesto Valverde continua a contar com o jogador nas suas fileiras. Esta equipa alia de forma especial a experiência e idade de jogadores como Aritz Aduriz (35 anos) e a juventude e ousadia de jogadores como Iñaki Williams (22 anos) e Iker Muniain (23 anos) fazendo deles uma equipa temível e que, recorrentemente, rouba pontos às equipas do topo da tabela.

Athletic16
[foto: Facebook Athletic Bilbao]

Celta de Vigo

2015/2016: 6.º Lugar
Estrela: John Guidetti
A seguir: Pione Sisto
Treinador: Eduardo Berizzo
Estádio: Municipal de Balaídos (31800 Lugares)

O Celta de Vigo vendeu, neste defeso, o seu principal craque. Nolito rumou ao Manchester City depois de ter protagonizado uma época excelente com a camisa celeste do Celta, tendo ajudado ao clube de Vigo a alcançar um meritório 6.º lugar. Porém, o clube não ficou parado e foi ao mercado contratar o dinamarquês Pione Sisto que se destacou ao serviço do Midtylland e experiente defesa argentino Facundo Roncaglia que militava na Fiorentina. Apesar de ter uma equipa, sobretudo, focada na experiência tem uma equipa muito equilibrada em todos os sectores pelo que poderá almejar manter a posição do ano anterior e assegurar um lugar europeu.

celta 16
[foto: Facebook Celta Vigo]

Sevilla

2015/2016: 7.º Lugar
Estrela: Konoplyanka
A seguir: Luciano Vietto
Treinador: Jorge Sampaoli
Estádio: Ramón Sánchez Pizjuan (45500 Lugares)
1 Título

O Sevilla foi a equipa mais activa durante este período de transferências. Para além de ter perdido o treinador Unai Emery (que, certamente, deixará saudades) e contratou o técnico argentino Jorge Sampaoli para assumir as rédeas da equipa. No que respeita a jogadores, muitas foram as saídas de vulto, tais como: Kevin Gameiro, Jose Antonio Reyes, Éver Banega, Beto, Fernando Llorente e Krychowiak. Porém, os Blanquirrojos não se ficaram e também investiram na aquisição de novos activos: Paulo Henrique Ganso chega finalmente ao futebol europeu e muita é a expectativa quanto à sua capacidade de adaptação; Luciano Vietto e Kranevitter chegam por empréstimo do Atlético Madrid e Franco Vásquez e Joaquin Correa chegaram do futebol italiano para reforçar o ataque. Pela mudança de treinador e pelas inúmeras caras novas, o Sevilla é uma das equipa que mais curiosidade desperta nesta nova temporada que não começou bem dado que perderam a Supertaça espanhola para o Barcelona.

[foto: Getty Images]
[foto: Getty Images]

Málaga

2015/2016: 8.º Lugar
Estrela: Carlos Kameni
A seguir: Michael Santos
Treinador: Juande Ramos
Estádio: La Rosaleda (30044 Lugares)

Os Andaluzes entram para a nova temporada com 8 caras novas, entre elas, a de Bakary Koné contratado ao Lyon e Keko que custou aos cofres do Málaga 5,5 milhões de euros pagos ao Eibar. Também avançaram para a contratação do ponta de lança Michael Santos do River Plate do Uruguai que poderá se poderá destacar uma vez que a concorrência pelo lugar não é muita. Longe vão os tempos em que o Málaga milionário investia na contratação de jogadores de topo. Agora, parece-nos que não podemos esperar mais do que o lugar alcançado na temporada passada.

[foto: Facebook Málaga]
[foto: Facebook Málaga]

Real Sociedad

2015/2016: 9.º Lugar
Estrela: Carlos Vela
A seguir: Geronimo Rulli
Treinador: Eusébio Sacristán
Estádio: Anoeta (32200 Lugares)
2 Títulos

Os Bascos usaram o período de transferências para contratar jogadores jovens e promissores. Por um lado reforçaram-se com o guarda-redes Gerónimo Rulli que chega por empréstimo do Manchester City e que, provavelmente, assumirá a titularidade. Por outro lado, o jovem Ander Baradji subiu do Real Sociedad B. O ataque conta com o reforço de Juanmi proveniente do Southampton e Willian José que veio do Maldonado do Uruguai. No que toca a saídas, é de registar o fim do empréstimo do português Bruma que voltou ao Galatasaray e de Jonathas que rumou ao Rubin Kazan. Com o plantel que Eusébio Sacristán tem à disposição, a Real Sociedad poderá almejar um lugar mais cimeiro na tabela classificativa.

realsociedad 16
[foto: Getty Images]

Real Bétis

2015/2016: 10.º Lugar
Estrela: Joaquin
A seguir: Charly Musonda
Treinador: Gustavo Poyet
Estádio: Benito Villamarín (56432 Lugares)
1 Título

O técnico Gustavo Poyet assumiu as rédeas da equipa de Sevilha e o período de transferência foi particularmente activo. Por um lado, Rafael van der Vaart, que ficou à quem das expectativas, rumou ao campeonato dinamarquês, os empréstimos de Ricky Van Wolfwinkel, Leandro Damião e Montoya chegaram ao fim e N’Diaye rumou ao Villarreal a troco de 8 milhões de euros. Parte dessa verba foi investida na contratação do jovem avançado da AS Roma, António Sanabria. Os reforços sucederam-se à mesma velocidade que as vendas e Poyet acabou por promover uma verdadeira revolução numa clara intenção de alcançar, na nova temporada, uma lugar na primeira metade da tabela.

[foto: Facebook Real Bétis]
[foto: Facebook Real Bétis]

Las Palmas

2015/2016: 11.º Lugar
Estrela: Kevin-Prince Boateng
A seguir: Mateo Garcia
Treinador: Quique Setién
Estádio: Las Palmas de Gran Canária (31250 Lugares)

O Las Palmas protagonizou a aquisição mais surpreendente do defeso: o desempregado Kevin-Prince Boateng gostou do projecto apresentado pela direcção do clube das canárias e aceitou assinar com o pretexto de querer relançar a carreira num clube em que se sentisse “amado”. Porém, essa não foi a única contratação do clube. Houve uma notória política de investimento que expressa a intenção de melhorar a performance do ano transacto.

[foto: elconfidencial.com]
[foto: elconfidencial.com]

Valência

2015/2016: 12.º Lugar
Estrela: Nani
A seguir: José Gaya
Treinador: Pako Ayestarán
Estádio: Mestalla (55000 Lugares)
6 Títulos

Paco Ayestarán tomou as rédeas da equipa após a saída do técnico inglês Gary Neville. Depois de uma primeira época excelente, o treinador português Nuno Espírito Santo acabou por não conseguir manter a forma e na época anterior acabou mesmo por ser forçado a abandonar o cargo. Gary Neville assumiu o comando, porém, o Valência acabou por desiludir e ficar aquém das expectativas. Não foram além de um inglório 12.º lugar para uma equipa que tem uma obrigação de lutar, pelo menos, pelos lugares europeus. Este ano, o clube vendeu André Gomes, Barragán e Feghouli e emprestou Alvaro Negredo e Pablo Piatti. As contratações foram em menor número mas pensadas e feitas de forma “cirúrgica”: Nani e Martin Montoya para reforçar as alas, Alvaro Medrán para o “miolo” e Guilherme Siqueira para a defesa. Neste sentido, as perspectivas terão, naturalmente, de ser as de uma melhor classificação do que a do ano anterior (nem que seja porque “pior é impossível”).

[foto: publico.pt]
[foto: publico.pt]

Espanyol

2015/2016: 13.º Lugar
Estrela: Martin Demichelis
A seguir: Baptistão
Treinador: Quique Flores
Estádio: Cornellà-El Prat (40500 Lugares)

Os catalães aproveitaram este defeso para preencher os diversos sectores da equipa com jogadores experientes: Contratou o guarda-redes Roberto ao Olympiakos, Martin Demichelis em final de contrato com o Manchester City, bem como José António Reyes e Juan Manuel Jurado. Aliou a experiência com a irreverência própria dos 23 anos de Leo Baptistão, contratado ao Atlético Madrid e de Pablo Piatti emprestado pelo Valência. Esta estratégia de mercado permitiu dar ao técnico Quique Flores boa “matéria-prima” para trabalhar.

[foto: espn.com]
[foto: espn.com]

Eibar

2015/2016: 14.º Lugar
Estrela: Jota Peleteiro
A seguir: Florian Lejeune
Treinador: José Luis Mendilibar
Estádio: Municipal de Ipurua (5250 Lugares)

O Eibar entrou na temporada transacta na posição de outsider e como possível candidato à despromoção. A verdade é que o clube basco conseguiu assegurar a manutenção. No entanto, parece-nos que os armeros não poderão almejar a mais do que a luta pela manutenção. Apesar se ter reforçado, nomeadamente, com o português Bebé, com Alejandro Gálvez e Florian Lejeune proveniente do Manchester City talvez seja pouco para um campeonato extremamente competitivo.

[foto: Gettys Images]
[foto: Gettys Images]

Deportivo de la Coruña

2015/2016: 15.º Lugar
Estrela: Lucas Pérez
A seguir: Marlos Moreno
Treinador: Gaizka Garitano
Estádio: Riazor  (35600 Lugares)
1 Título

A equipa da Galiza, que neste mercado de transferências contratou o extremo português Bruno Gama ao Dnipro, tentará, em 2016/2016, melhorar a sua prestação na La Liga. Para além da boa época protagonizada por Lucas Pérez, o Depor conseguiu assegurar o empréstimo do prodígio Marlos Moreno que o Manchester City contratou neste defeso ao Atlético Nacional da Colômbia e que poderá ser um jogador importante na manobra ofensiva da equipa, se se conseguir adaptar bem ao futebol europeu.

[foto: zoomnews.es]
[foto: zoomnews.es]

Granada

2015/2016: 16.º Lugar
Estrela: Fran Rico
A seguir: Ezequiel Ponce
Treinador: Paco Jémez
Estádio: Nuevo Estadio de Los Cármenes (22500 Lugares)

O Granada perdeu durante este período de transferências, a sua maior estrela, Rubén Rochina quese transferiu para Rubin Kazan. O orçamento limitado não permitiu ao clube fazer muitos investimentos, tendo-os levado a recorrer aos empréstimos de inúmeros jogadores, nomeadamente, Guillermo Ochoa do Málaga, Ezequiel Ponce da AS Roma, Jon Toral do Arsenal, Gabriel Silva da Udinese, Victorien Angban e Jéremie Boga do Chelsea. Parece-nos bastante provável que, este ano, Paco Jémez pode almejar levar o seu Granada a um lugar mais cimeiro na tabela classificativa.

[foto: Facebook Granada FC]
[foto: Facebook Granada FC]

Sporting Gijón

2015/2016: 17.º Lugar
Estrela: Sérgio Alvarez
A seguir: Duje Cop
Treinador: Abelardo Fernandéz
Estádio: El Molinón (30000 Lugares)

A primeira equipa acima da “linha de água” na temporada passada perdeu neste período de transferências o seu central Luis Hernández que ingressou nas fileiras do campeão inglês Leicester City. Duas das contratações a destacar são a do avançado centro Duje Cop que chegou vindo do Cagliari e o central espanhol Fernando Amorebieta que militava no Fulham. Somos da opinião de que a temporada 2016/2017 será novamente de luta pela manutenção para o clube das Astúrias.

[foto: sportyou.es]
[foto: sportyou.es]

Deportivo Alavés

2015/2016: Vencedor da Liga Adelante
Estrela: Ibai Gómez
A seguir: Marcos Llorente
Treinador: Maurício Pellegrino
Estádio: Mendizorroza (19891 Lugares)

A equipa basca oriunda da cidade de Vitoria voltou à principal divisão do futebol espanhol. Porém, não pretendem que esta seja apenas uma visita esporádica e fugaz e a principal prova disso é a politica de contratações do clube. O Deportivo Alavés reforçou-se bastante neste mercado de transferências integrando no plantel jogadores como Ibai Gómez, Deyverson, Theo Hernández e Marcos Llorente. Obviamente que nem tudo são reforços e que o papel do treinador Maurício Pellegrino será preponderante para criar rotinas numa equipa com tantas caras novas. No entanto, parece-nos que os babazorros podem ter boas perspectivas de lutar pela manutenção.

[foto: elcorreo.com]
[foto: elcorreo.com]

Leganés

2015/2016: 2.º Lugar na Liga Adelante
Estrela: Martin Mantovani
A seguir: Gabriel Appelt
Treinador: Asier Garitano
Estádio: Municipal de Butarque (8000 Lugares)

A equipa da Comunidad de Madrid conseguiu assegurar a promoção à La Liga depois de na época anterior ter terminado a Liga Adelante na 2ª posição. A equipa comandada por Asier Garitano (homem que conquistou a promoção) conseguiu manter grande parte do plantel e reforçou-se em alguns sectores com jogadores promissores, nomeadamente, quando assegurou a contratação a título definitivo de Gabriel Appelt à Juventus. Contudo, o plantel parece curto e parco em soluções para que o Leganés possa sonhar com a manutenção.

[foto: CD Leganés]
[foto: CD Leganés]

Osasuna

2015/2016: Vencedor do Playoff de Promoção da Liga Adelante
Estrela: Roberto Torres
A seguir: Alex Berenguer
Treinador: Enrique Monreal
Estádio: El Sadar (19800 Lugares)

A histórica equipa de Pamplona voltou à La Liga. Los Rojillos até ficaram em 6.º lugar da tabela classificativa da Liga Adelante,  o último dos lugares que dá acesso ao Playoff de promoção. Uma vez chegados ao Playoff, acabaram por vencer e levar novamente a principal liga do futebol espanhol até ao Reino de Navarra. O plantel do Osasuna é um plantel jovem e cheio de potencial cuja irreverência é amenizada pelo experiência de alguns jogadores mais velhos. Estas características torna-os extremamente equilibrados. Contudo, esse equilíbrio pode não ser suficiente para assegurar que o clube se mantém na primeira divisão.

[foto: CA Osasuna]
[foto: CA Osasuna]


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter