19 Fev, 2018

Miguel Leal. «Os objectivos do Direito passam sempre por lutar por títulos»

Francisco IsaacOutubro 16, 20179min1

Miguel Leal. «Os objectivos do Direito passam sempre por lutar por títulos»

Francisco IsaacOutubro 16, 20179min1
Entrevista Exclusiva com Miguel Leal, o novo técnico principal dos "advogados" de Monsanto, o Grupo Desportivo do Direito

Miguel Leal é, neste momento, um homem realizado… o antigo internacional português, fez (quase) toda a sua carreira no Grupo Desportivo do Direito, tendo chegado agora ao comando técnico dos “Advogados”. Um sonho tornado realidade, mas com objectivos bem definidos para o regresso da Hegemonia da equipa de Monsanto.

Fica a conhecer o técnico do GD Direito


Miguel, da última vez que o Fair Play conversou contigo estavas a preparar mais uma “dose” de Academias Pedro Leal, após mais uma época bem-sucedida como treinador da equipa Challenge do GD Direito… entretanto assumiste o lugar de treinador principal. É para ser campeão?AAA

ML. Primeiro que tudo, obrigado pela tua ajuda na divulgação das Academias e na promoção do rugby em geral! Excelente trabalho.

Respondendo directamente à tua pergunta, os objectivos de um clube como o Direito passa sempre por lutar por títulos e é nisso que trabalhamos e acreditamos.

A tua relação com os “advogados” já vai bem longa, e, sem dúvida alguma, é especial para ti. O que é ser um membro do GD Direito? E é uma “família” aberta?

ML. Sei que de outros clubes dirão o mesmo, mas quem chega a este clube é recebido de braços abertos como membros de uma verdadeira família! Acredito que essa “união” é e sempre foi umas das nossas principais “armas” nos últimos anos.

O teu desenvolvimento como treinador foi gradual, indo de escalão em escalão. O quão importante foi teres, sob tua responsabilidade, os sub-20 do Direito durante três/quatro épocas? O que te ensinou e como é que te preparou para este patamar?

ML. Não foi assim tão gradual… (risos), comecei em 2008 com os Sub 14 do GDD mas sem ser a 100%, depois só voltei a “papel” de treinador em 2014/15 com os Sub 14 e Sub 16 do SCP ( Pelo meio tive sempre presente nas Academias do GDD e do meu irmão) e nos últimos 2 anos de volta ao GDD,  1º com os Sub 23 e depois com os Challenge.

Sem dúvida que os últimos 2 anos foram fundamentais na minha preparação, pois tive o privilegio de Treinar diariamente com um Treinador muito experiente e com métodos de trabalho muito organizados e planeados que foi o Nuno Aguiar. Alem disso, acompanhei de perto nas últimas épocas os treinos de Treinadores de Topo como o Martim e o Francisco Aguiar bem como o João Fragoso Mendes que me ensinaram muito.

Importa referir que nas últimas épocas, também tive a sorte de nas acções de formação da FPR, encontrar excelentes formadores que me ajudaram muito e com quem adquiri conhecimentos e ideias muito valiosas

Vai ser fácil dar “ordens” ao teu irmão, Pedro Leal, e a amigos de longa data, como o Gonçalo e Vasco Uva? Como te preparaste para este novo projecto?

ML. Ao meu irmão sempre foi fácil e sei que vai continuar a ser!  Sou o irmão mais velho e sempre “mandei” e ele cumpriu. Aos meus amigos (que são muitos, felizmente) sei que também não terei problemas pois um dos pilares da amizade é o respeito e sei que eles me respeitam muito como treinador! Fora de campo já é outra coisa…. (risos)

O GD Direito teve uma época para esquecer em 2016/2017, perdendo todas as finais que dispôs, não conseguindo atingir a final da Divisão de Honra ou da Taça de Portugal. Foi uma questão de sorte/azar, de reformulação de equipa, de falta de opções? E o que podes prometer para esta temporada?

ML. Acho que foi um pouco de tudo! Acredito que tivemos muito azar na Taça Ibérica e que se tivéssemos ganho esse jogo talvez as historia final da época fosse diferente.

Em relação a “promessas”,  as únicas coisas que posso prometer da equipa técnica e de todos os jogadores é muito trabalho, compromisso e dedicação e que lutaremos até ao último segundo por todos os nossos objectivos!!

Como vês as constantes “guerras” e “quezílias” no rugby português? Têm vocês, os treinadores, possibilidade de resolver parte dos conflitos? Falta-nos comunicar mais?

ML. O que queremos é ajudar e fazer parte de uma solução e não dos problemas! “guerras” sejam elas quais forem nunca são boas! Uma coisa é certa….. estamos todos (no clube) 100% unidos e com vontade de ajudar.

Sentes que existe Fairplay em Portugal? Ou já te deparaste com algumas situações mais complicadas e que não podem fazer parte do nosso ADN?

ML. Quero acreditar que o Rugby continua a ser um desporto com valores e uma maneira de estar diferente de todas as outras, mas sinto que estamos mais próximos de “clubites” como se vive no desporto rei…..

Olhando para a frente… agora treinador do GD Direito, no futuro da Selecção? O quão especial foi para ti jogar pelos Lobos e como é que isso pode mudar a vida de um atleta?

ML. Foi sem dúvida um sonho e um objectivo tornado realidade! Mais vale tarde do que nunca e felizmente tive essa honra e privilegio. “mudar a vida” não acredito que mude mas obviamente que traz mais e maior responsabilidades pois passas a ser uma referência para outros que ambicionam chegar a “Lobo”.

Sentes falta dos tempos em que jogavas rugby? Do que é sentes mais saudades neste momento?

ML. Sinto falta todos os dias e faço questão de o dizer várias vezes aos atletas que não há pior sentimento do que não podermos voltar a fazer o que mais gostamos e que devem aproveitar ao máximo a oportunidade que têm.

Nos treinos de contato é quando tenho mais vontade de voltar…. nos técnicos nem por isso (risos)

Tens alguma recordação especial dos teus tempos como centro do Direito e da Selecção?

ML. Do Direito tenho várias felizmente, mas se tiver de destacar algumas, os anos com o Daniel Hourcade foram especiais! Da selecção não tive oportunidade para tantas….. (risos), mas obviamente que a minha estreia, ao lado do meu irmão, onde estava mais nervoso do que nunca, o Selecionador (O grande Pico) para ajudar-me a “descontrair”, diz-me que o centro que ia estar à minha frente tinha “só” 1,90cm e 120Kg!(Nadolo!!!)  Acho que não correu mal e nunca me esquecerei desse momento!

Que conselhos podes e deves dar a jogadores jovens que deram agora o salto para a equipa sénior?

ML. Para se deixarem de desculpas! O momento é agora! Ou aproveitam e trabalham para merecer ou depois (como tantos outros) vêem o comboio passar…..

Nuno Sousa Guedes, José Maria Vareta, Vasco Fragoso Mendes, Manuel Vilela e Duarte Diniz são alguns dos nomes mais fortes do Direito… vão ser eles símbolos do clube a médio-longo prazo?

ML. São sem dúvida excelentes jogadores e referencias do clube e do rugby português…. Se serão símbolos do Clube como são e foram outros que tanto fizeram e ainda fazem pelo clube, só o tempo o dirá….

Mas eu acredito que muitos deles têm tudo para serem grandes símbolos do GDD!!

Estás mais na expectativa pelo Clássico de Monsanto ou pelo Grande Duelo com o CDUL?

ML. Nesta altura estou na expectativa de ver a equipa evoluir e atingir o primeiro objetivo da época que é passar o nosso grupo de preferência em 1º Lugar!

Houve alguém importante para ti, que te ajudou a chegar a este nível e que gostasses de destacar?

ML. Tal como disse no inicio da entrevista, tive a sorte e o privilegio de ao longo da minha vida enquanto jogador e agora como treinador, de ter contato com excelentes “profissionais” que me ajudaram muito em todo este percurso.

Mas se tiver de destacar alguém, repito o Daniel Hourcade!!

Penso que foi o treinador que melhor combinava as competências técnicas com as competências de gestão de grupo!

Flash Interview: melhor jogador com quem jogaste… e o melhor que treinou sob o teu comando?

ML. Resposta para as duas perguntas: TODOS DO DIREITO!!!

Quem era/é melhor a placar: tu ou o teu irmão? E o mais rápido?

ML. Sempre plaquei mais e melhor que o Pipoca e apesar de ele nunca vir a admitir…sempre fui mais rápido!!!

Ser Selecionador Nacional ou levar o Direito à Challenge Cup europeia?

ML. Não tenho (pelo menos para já) qualquer ambição de algum dia ser selecionador, por isso sem dúvida a 2ª.

Colega mais teimoso com quem partilhaste o balneário? E aquele que nunca se calava?

ML. Mais teimoso o Salvador Palha…. mas era tão tão teimoso que nunca parava de tentar ser melhor! Aquele que nunca se calava….. 2….. Miguel Portela e João Correia (Pipas)!!

Consegues descrever o que é ser “advogado”?

ML. “A minha segunda pele…” era o que dizia uma das camisolas do GDD há uns anos…

Eu podia acrescentar como uma 2ª casa ; uma 2ª família; um amor incondicional….

não se explica….sente-se!!

Gostavas de treinar o Billy Vunipola ou o Kieran Read? E porquê?

ML. Obviamente que teria um prazer enorme em ter essa oportunidade, mas neste momento já me sinto um homem sortudo por poder orientar tantos e tão bons jogadores como tenho à minha disposição.

Que mensagem podes deixar aos teus jogadores, colegas e apoiantes do Direito e da Selecção Nacional?

ML. “Meus JOGADORES”: Acreditem!

COLEGAS: Boa sorte para todos e que ganhe o melhor

APOIANTES DO DIREITO e da SELEÇÂO NACIONAL: Sejam mesmo isso “Apoiantes” e não críticos negativos….

PARA TODOS: um abraço

Foto: GD Direito


One comment

  • Pedro Pinto Fernandes

    Outubro 16, 2017 at 6:25 pm

    Muito boa entrevista, mostra bem aquilo que Miguel Leal é e o que quer, sucesso com muita humildade e muito trabalho, ambicioso e realista ao mesmo tempo. Todo o sucesso do mundo.

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter