20 Out, 2017

Fernando Leite. “Crescemos enquanto equipa”

Mariana SarmentoMaio 30, 20175min0

Fernando Leite. “Crescemos enquanto equipa”

Mariana SarmentoMaio 30, 20175min0

No âmbito da preparação para o Torneio de Apuramento para o Campeonato da Europa, a seleção absoluta masculina participou entre os dias 19 e 21 de Maio, no Torneio da Taça das Nações que se realizou na cidade polaca de Sczeczin.

A competição contou com a participação de outras 11 seleções: Malta, Suíça, Irlanda, África do Sul, Áustria, Escócia, Inglaterra, Lituânia, Finlândia, República Checa e Dinamarca.

Portugal acabou o torneio no 5º lugar atrás das seleções de Malta (15ª no Campeonato da Europa de 2016), África do Sul (12º Lugar no Campeonato do Mundo de 2015), Inglaterra e Polónia.

Fonte: Fair Play

Para sabermos mais acerca do trabalho que tem sido desenvolvido e conhecermos as expetativas da atual equipa técnica, falamos com o Selecionador Nacional Fernando Leite que prontamente se disponibilizou a responder às nossas questões.

fpA 19 de Março de 2016 foi apresentado como novo selecionador nacional masculino. Um ano depois que balanço faz do trabalho realizado à frente da equipa absoluta?

FL: Um balanço bastante positivo. Conhecia já todos os jogadores. Depois de explicados os objetivos, houve de imediato uma interiorização por parte dos mesmos das dificuldades e da importância da tarefa que nos era proposta. Senti desde o início uma entrega e uma dedicação que superaram as expetativas.

fp: O grupo acabou de regressar do Torneio das Nações na Polónia, onde alcançou o 5º lugar entre as 12 equipas participantes. O que destaca da participação portuguesa nesse torneio?

FL: Portugal não participava neste torneio há 5 anos, era importante termos um referencial competitivo. O destaque vai sem dúvida para a forma como todo o grupo foi ultrapassando as dificuldades desportivas que nos foram propostas ao longo do torneio. Crescemos enquanto equipa.

fpFoi definido como objetivo principal deste grupo de trabalho a qualificação para o Campeonato da Europa de 2018 em Barcelona. A 4 meses da fase de apuramento em Rio Maior, está satisfeito com o rendimento da equipa?

FL: O objetivo delineado pela direção da FPN passa pela tentativa de apuramento das duas seleções nacionais masculina e feminina para o Europeu de 2018 em Barcelona. No caso do masculino a tarefa é extremamente difícil, queremos mesmo assim, com uma forte vontade, tentar. Para além disso este projeto não se esgota neste apuramento. Uma Seleção Nacional vive dos melhores jogadores naquele momento e de outros mais novos que poderão entrar no futuro. Não seria sério da nossa parte estarmos a trabalhar para um objetivo isolado. O rendimento da equipa é acima do esperado, tendo em conta todas as condicionantes que existem em jogadores não profissionais, mas que têm uma atitude altamente profissional.

fp: Na sua opinião, o que falta ainda à equipa portuguesa para discutir os lugares de apuramento com seleções como a Georgia, Malta, Eslováquia ou Túrquia?

FL: Jogar. Temos um déficit muito grande de jogo, principalmente de jogos com grau de dificuldade elevado. Os jogadores precisam de sentir mais vezes o stress competitivo para se superarem individual e coletivamente nesses momentos. As Seleções acima referidas chegam ao fim de cada época com muitos mais jogos e isso reflete-se na evolução.

Foto: Arquivo Pessoal

Devido ao atual 18º lugar no ranking europeu (o melhor de sempre), Portugal apurou-se diretamente para a 2ª fase de apuramento para o Campeonato de Europa de 2018. Esta fase será disputada entre os dias 6 e 8 de Outubro, sendo que a seleção Portuguesa jogará em casa, no Complexo Desportivo de Rio Maior.

fp: Pode contar-nos como serão os próximos 4 meses de preparação?

FL: Após este Torneio vamos voltar a encontrar-nos nos dias 24 e 25 de Junho, depois temos um Torneio Internacional em Portugal, voltamos a juntar-nos a meio do mês de Agosto, vamos a Barcelona a meio de Setembro e depois temos o apuramento.

fpO fator casa poderá trazer vantagens na luta pela passagem à 2ª fase de apuramento para o Campeonato da Europa?

FL: Espero que seja mais um jogador, se jogamos em casa, na nossa zona de conforto e não criarmos as condições ideais para que isso funcione a nosso favor, então é preferível jogar fora.

Com o lema “Mais do que capacidade física, uma vontade férrea”, a Seleção Nacional masculina sonha repetir o feito alcançado pela Seleção feminina no passado Campeonato da Europa, e garantir a presença em Barcelona no próximo ano.

Em Outubro, irá disputar-se a 2ª Fase de Apuramento que definirá a ordem de emparelhamento para o Play-Off de acesso ao Europeu, com os últimos 8 classificados do último Campeonato da Europa: França, Roménia, Alemanha, Holanda, Eslováquia, Geórgia, Malta e Turquia.

Esta fase estará dividida em 2 grupos: a Polónia acolherá o torneio onde também marcarão presença as seleções da Bielorrússia, Israel e Suíça, enquanto que em Rio Maior, Portugal lutará contra Lituânia, Ucrânia e República Checa.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter