23 Nov, 2017

Arquivo de Mercado - Fair Play

nasser-al-khelaifi-neymar-psg_17dfmruufjon21mmndpot3y1mv.jpg?fit=1200%2C675
Pedro NunesSetembro 14, 20174min0

Neymar e Mbappé foram as duas transferências mais badaladas do último defeso. Um comentário a esta nova política de transferências do PSG, que tem protagonizado autênticas novelas produzidas e financiadas pelo Qatar.

skysports-man-city-chelsea_3843093.jpg?fit=768%2C432
João NegreiraJulho 29, 20176min0

O mercado de transferências em Inglaterra continua bastante agitado e, consecutivamente, os clubes ingleses continuam a comprar jogadores por quantias exorbitantes, e algumas até injustificáveis. Desta feita, analisamos os negócios de Bakayoko para o Chelsea e de Mendy e de Danilo para o Manchester City.

Tiémoué Bakayoko

Começando pelo campeão em título, o Chelsea, que comprou ao Monaco, Tiémoué Bakayoko. O médio defensivo francês com dupla nacionalidade atuou 51 vezes na época passada pelo clube monegasca e fez uma temporada que encheu os olhos aos responsáveis do Chelsea que acabaram por dar 40 milhões de euros pelo jogador.

Que a qualidade que o jogador tem é inegável, não se questiona, mas o que mais poderá oferecer ao seu novo clube tendo em conta que já lá estão jogadores para a sua posição que fizeram uma excelente época 2016/2017? A verdade é que Kanté e Matic (apesar deste último poder estar na porta de saída) partem em melhores posições para o onze inicial do Chelsea para a nova temporada, até porque é um clube e país novos para Bakayoko, tendo ainda que assimilar as ideias do seu novo treinador. E mesmo estando Matic na porta de saída, ou não, terá sido prudente comprar um jogador por 40 milhões de euros e talvez ter que deixá-lo no banco durante grande parte da temporada? Estes 3 médios mais centrais do Chelsea, terão, à partida, um papel mais defensivo no sistema de Conte, a não ser que um destes possa fazer o papel de Fabregas. Resta esperar para ver o que Conte quererá fazer e que papéis poderão desempenhar esses jogadores.

Quanto ao Monaco, que já vendeu 4 dos seus habituais titulares da época passada, Bernardo Silva, Germain, Bakayoko e Mendy, (falaremos deste último mais à frente) podemos afirmar que será nitidamente difícil suprir as saídas de todos estes jogadores. Mas a saída do médio defensivo francês parece já ter sido colmatada, com a compra de Tielemans, que poderá fazer recuar Fabinho no terreno de jogo, mas também com a compra de Soualiho Meïté, com características semelhantes às de Bakayoko.

Tiémoué Bakayoko, com a camisola do seu novo clube, o Chelsea (Foto: Site – Chelsea)

 

Benjamin Mendy

O lateral esquerdo francês de 23 anos, também ele com dupla nacionalidade, acaba de se tornar o defesa mais caro da história, tendo custado aos cofres dos citizens cerca de 57 milhões de euros.

Após as saídas de Kolarov e de Clichy, era necessário comprar um lateral esquerdo que rendesse a nível desportivo no presente. Posto isto, os responsáveis do clube de Manchester voltaram ao Monaco (depois de já terem comprado Bernardo Silva por 50 milhões de euros) e adquiriram o jogador. Este lateral esquerdo de origem, também pode jogar como médio esquerdo, sendo que após o jogo de preparação com o Real Madrid, conseguimos verificar que Guardiola poderá estar a preparar um novo sistema tático, em que o jogador encaixa nessa outra posição; não obstante o jogador ainda não somou quaisquer minutos com a camisola do City nesta pré-temporada. Apesar disso, o jogador parece ser o mais preparado para jogar no lado esquerdo mais defensivo, seja com 3 ou com 2 centrais atrás de si. A verdade é que na época que passou, Mendy foi peça importante na formação de Leonardo Jardim, sendo ele um defesa lateral bastante atacante, influenciando imenso o jogo ofensivo da equipa.

Falamos outra vez de uma saída do Monaco, e há que referir que neste defeso os citizens pagaram cerca de 110 milhões de euros (pasme-se) por 2 jogadores monegascas. Contrastando com a situação de Bakayoko, o caso de Mendy parece-me ainda um pouco atrasado, pois o substituto natural será Jorge que fez apenas 5 jogos com a camisola do Monaco na época passada, não me parecendo também capaz de desempenhar e de render o mesmo que Mendy. A outra hipótese será Terrence Kongolo, defesa central que pode também jogar a lateral esquerdo, comprado ao Feyenoord por 15 milhões de euros, sendo que um defesa central de raiz a jogar a lateral esquerdo, nunca poderá ter o mesmo impacto ofensivamente como um lateral esquerdo de origem.

Mendy, já com as cores do seu novo clube, o Manchester City (Foto – Site – Manchester City)

 

Danilo

O lateral direito brasileiro de 26 anos, ex- Porto e Real Madrid foi transferido para o Manchester City que pagou por ele cerca de 30 milhões de euros. Após a sua saída para os madrilenos nunca chegou a jogar tanto tempo como nos azuis e brancos, e tem, aqui uma nova oportunidade para se mostrar ao mesmo nível do que se mostrou quando estava em Portugal.

Do lado direito da defesa saiu Pablo Zabaleta, o titular indiscutível, obrigando assim os citizens a contratar, mais uma vez, para o presente. Kyle Walker foi contratado por 51 milhões de euros e parece ser o escolhido para ocupar o lugar da lateral direita, tendo ainda a concorrência de Danilo que também pode jogar como lateral esquerdo. No jogo amigável, há pouco referido com o campeão espanhol, jogou Danilo como médio esquerdo, pois estando Guardiola a preparar um sistema diferente, o brasileiro pode ser uma mais valia, sendo que pode jogar nos dois lados do campo, tendo até afirmado que não estava preocupado em que posição iria jogar, mas sim se iria jogar. O jogador já jogou a alto nível numa das melhores equipas do mundo, tendo já uma vasta experiência de Champions, o que pode jogar a seu favor. No entanto, o jogador não aparenta poder ser o titular de qualquer uma das alas da equipa inglesa, sendo, apesar disso, uma opção muito viável a Mendy e a Walker.

O Real Madrid, perdeu o seu segundo lateral, sendo que tem Carvajal para a lateral direita e Marcelo para a esquerda. Assim, o clube espanhol vendeu o jogador pela mesma quantia que o comprou e o jogador não era indiscutível na equipa; um negócio razoável, tendo em conta os dois anos de salário do jogador. Pois na verdade, o campeão espanhol não terá urgência em contratar alguém para substituir Danilo, recebendo uma boa quantia por ele.

Danilo, a assinar contrato, vestido à Manchester City (Foto: Site – Manchester City)

 

A Premier League é a melhor liga do mundo e, por conseguinte, a mais competitiva. E é sempre difícil para um jogador vir para Inglaterra e afirmar-se na sua primeira época, mas, pelos valores monetários apresentados e pelo valor desportivo que estes 3 jogadores já nos habituaram, a expectativa é grande. Resta aos jogadores compreenderem o que os seus treinadores querem deles e dar em campo o seu melhor.

Walker-Man-City.jpg?fit=1024%2C576
Daniel FariaJulho 22, 20172min0

Dinheiro é algo que definitivamente não preocupa o Manchester City orientado por Guardiola, que parece estar disposto a fazer tudo para voltar ao título inglês e alcançar patamares superiores na Liga dos Campeões. Para já, o clube gastou já 153 milhões de euros, preparando-se para bater novo recorde no mercado de transferências, ao adquirir o passe do defesa Mendy, do Mónaco, ao que tudo indica por 57,5 milhões de euros.

A confirmar-se, o valor em transferências subirá para 210,5 milhões, em cinco aquisições. É muita “pasta”, como se costuma dizer.

Douglas Luiz, médio do Vasco da Gama (12M), Ederson, guarda-redes benfiquista (40M), Bernardo Silva, médio do Mónaco (50M), Walker, lateral direito ex-Tottenham (51M), são para já as aquisições no defeso, fazendo do Manchester City um autêntico agitador do mercado.

É para comprar, e com “estrondo”, chamem o Manchester City, que está sedento por títulos e parece quase desesperado em constituir uma equipa formada por estrelas, que possibilite grandes resultados a nível desportivo.

O senhor que se segue, será ao que tudo indica, Mendy, que a confirmar-se, tornar-se-á o defesa mais caro de sempre no desporto rei.

Mendy está prestes a tornar-se o defesa mais caro de sempre. (Foto: Google)

Uma corrida desenfreada no mercado, que torna o clube de Manchester um verdadeiro gastador, sem ter que preocupar-se com os lados da balança. Se olharmos para o “saldo” das saídas do clube inglês, o valor somado em vendas cifra-se em… 36,40 milhões de euros.

Uma autêntica loucura, o posicionamento do City nesta janela de transferências. Para o bem ou para o mal, conforme o tempo passar, saberemos se a aposta será bem sucedida. Bem estão os clubes que lhes calha a sorte da loucura inglesa, que está disposta a abrir – e de que maneira – os cordões à bolsa.

Para já, 153 milhões de euros… e está a contar. Senhoras e senhores, sentem-se e contemplem, pois o milionário Manchester City promete continuar a elevar as temperaturas neste mercado de verão.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias