14 Dez, 2017

Daniel Faria, Author at Fair Play

eleições.jpg?fit=1200%2C767
Daniel FariaOutubro 1, 20174min0

Em dia de eleições autárquicas - há futebol -, com foco especial para o clássico entre Porto e Sporting, às 19h15 e ainda para o Marítimo-Benfica, às 21h30. Posto isto, importa perguntar: o futebol realmente impede a participação activa no acto eleitoral?

benfica-paga-uma-fortune-para-ter-o-jogador_582245.jpg?fit=1024%2C450
Daniel FariaJulho 28, 20174min0

Depois da experiência frustrada no Génova, onde era suposto a cedência de Adel Taarabt ao clube italiano até 2018, tudo indica que o jogador marroquino retorne ao Benfica, apresentando-se no Seixal, para a temporada 2017/2018.

O atleta com dupla nacionalidade – Adel Taarabt possui nacionalidade francesa – vai apresentar-se no Seixal para a pré-época, sabendo desde já que não entra nas “contas” de Rui Vitória. Mesmo assim, vai treinar-se no Caixa Futebol Campus, à espera de nova colocação para prosseguir a carreira.

Ao fim de dois anos de ligação ao Benfica, o marroquino regista 0 minutos de utilização na equipa principal e apenas sete jogos na equipa B encarnada, com um golo marcado.

O jogador possui ainda mais três anos de contrato, assumindo-se cada vez mais como um fardo para o Benfica, sobretudo no que toca à folha salarial. Taarabt aufere um salário mensal de 193 mil euros, perfazendo um total anual de 2,316 milhões de euros brutos no final do ano.

Marroquino não foi feliz em Itália, ao serviço do Génova. (Foto: MF)

O investimento

O marroquino de 28 anos chegou à Luz em meados de junho em 2015, tendo assinado por cinco anos. Custou aos cofres das águias 2,925 milhões de euros, segundo divulgou a SAD do Benfica na altura.

Tendo em conta a duração do vínculo, até 2020, Taarabt pode custar, só em salários, 11,58 milhões de euros se cumprir todo o contrato que o liga às águias.

Continuando nesta “saga”, além disso, o jogador pode receber 232 mil euros brutos por cada 15 jogos em que for titular pelo Benfica, e voltará a receber essa quantia caso chegue às 30 partidas, o que quase de certeza não acontecerá, mas descrevemos isto só para o leitor ter uma ideia do contrato feito entre o jogador e o clube.

Taarbat é um dos mais bem pagos, sem nunca ter alinhado na equipa principal do Benfica. (Foto: MF)

Caso isto acontecesse, Taarabt poderia, assim, ganhar 464 mil euros ilíquidos por época, o que em cinco anos estabelece um valor máximo de 2,32 milhões de euros só em prémios de jogo.

Assim, os custos de Taarabt poderiam chegar a 13,9 milhões de euros, isto sem contar com as despesas com a contratação do futebolista. Kia Joorabchian, empresário iraniano que esteve a cargo da intermediação da transferência, lucrou também pelo menos um milhão de euros de comissão.

Erro de casting

Depois destes factos, importa perguntar: o jogador tem qualidade? Tem. Mas ter qualidade não chega. É preciso trabalhar, dedicar-se, para ser alguém no futebol. Mostrou bom futebol? Mostrou, principalmente no Queen Spark Rangers. Mas, este investimento absurdo, num jogador que nem “calçou” – nem vai “calçar” – na equipa principal, simplesmente não se compreende.

Uma expectativa desmedida foi criada num jogador que à partida mostrava qualidade e que de repente transformou-se num autêntico fardo para o Benfica, que não consegue livrar-se de um jogador que aufere um dos salários “mais gordos” no plantel, não dando qualquer contributo ao mesmo.

Um tremendo erro de casting, que está a custar caro ao tetracampeão nacional, que deve estar simplesmente a rezar para que o final do vínculo contratual entre jogador e clube chegue rapidamente.

Quando a cabeça não tem juízo…

Depois de um empréstimo falhado ao TSV Munique no início da época 2016/17, o médio seguiu para Itália, para o Génova, onde chegou ainda a iludir em relação à sua performance.

Na estreia, duas assistências no empate a três com a Fiorentina, e a promessa de um regresso à sua melhor versão. Não passou de “fogo de vista”. A inconstância exibicional impediu a afirmação plena no onze do técnico Andrea Mandorlini.

Um total de 209 minutos, fez com que o jogador desaparecesse completamente da equipa italiana, regressando assim ao Benfica na procura de um novo rumo para a atribulada carreira.

A qualidade técnica demonstrada no Tottenham, QPR, AC Milan e Fulham, fazia prever outro tipo de cenário, mas a verdade é que a inconsistência do jogador em termos exibicionais bem como os problemas fora das quatro linhas – álcool, excesso de peso, entre outras irresponsabilidades – sempre impediu a afirmação plena nos vários clubes onde passou.

No Queens Park Rangers, Taarbat teve os melhores momentos da carreia. (Foto: MF)

Quando a cabeça não tem juízo… a carreira é que paga. Que destino para Taarabt?


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias