23 Nov, 2017

António Pereira Ribeiro, Author at Fair Play

david-villa-insider-notes.jpg?fit=1024%2C570
António Pereira RibeiroJulho 31, 20174min0

Em vésperas do encontro amigável entre as estrelas da Major League Soccer e o Real Madrid, actual campeão europeu em título, o Fair Play decidiu, com a ajuda dos comentadores da Eurosport Portugal Luís Cristóvão e Rodrigo Albergaria, escolher as figuras de uma competição entusiasmante cuja Fase Regular iniciou recentemente a sua segunda metade.

LUÍS CRISTÓVÃO

O XI Ideal de Luís Cristóvão

Mid-Season MVP – David Villa (New York City FC)

Continua a ser um jogador decisivo, um líder para uma equipa de NYC que está bastante mais forte. Sente-se que está mais liberto e confiante de que tem equipa para lutar pelo título.

Jogador Revelação – Miguel Almirón (Atlanta United)

Almirón, ainda que pelo estatuto que trazia, não se tratará tanto de uma revelação, mas de uma confirmação. Entre jogadores que não conhecia tão bem, Ring está a mostrar-se muito eficiente, levando mesmo Pirlo a passar a suplente.

Jogador Desilusão – Jermaine Jones (Los Angeles Galaxy)

Confesso que não percebi a sua contratação pelos LA Galaxy, porque não me parecia ser ele o jogador necessário para dar maior qualidade à ligação defesa-ataque da equipa. Entre lesões e más exibições, fica-lhe bem o lugar de desilusão do ano.

RODRIGO ALBERGARIA

O XI Ideal de Rodrigo Albergaria

Mid-Season MVP – David Villa (New York City FC)

Aos 35 anos, mantém todas as suas virtudes individuais no desempenho da função de homem mais avançado, ao qual tem aliado um sentido colectivo notável, que tem contagiado toda a equipa e sobretudo ajudado a crescer a malta mais nova como Jack Harrison ou Jonathan Lewis… tem sido fundamental no moldar da equipa às ideias ambiciosas do treinador Patrick Vieira.

Jogador Revelação – Julian Gressel (Atlanta United)

Nascido na Alemanha, onde chegou a fazer formação, destacou-se no futebol universitário Norte Americano e foi selecionado pelos Atlanta United no SuperDraft de 2017… Conquistou brilhantemente lugar no onze de Tata Martino que tem dado grandes espetáculos nesta 1ª metade da época e já marcou 3 golos e fez 6 assistências…

Jogador Desilusão – Kei Kamara (New England Revolution)

Em 2015 o avançado da Serra Leoa, então nos Columbus Crew, lutou com Giovinco pelo titulo de melhor marcador do campeonato… 2 anos depois o próprio jogador mostra-se desiludido com as suas prestações… depois de se ter incompatibilizado com Federico Higuain, forçando a transferência para os Revs onde, como o Austin Powers em “The Spy Who Shagged Me”, parece que perdeu o “Mojo”…

AS ESCOLHAS DO FAIR PLAY

O XI Ideal do Fair Play

Mid-Season MVP – David Villa (New York City FC)

Se no último ano, Villa recebeu o troféu de Jogador Mais Valioso de forma algo injusta, desta vez, em 2017, arrisca-se a repetir a façanha, mas com mérito incontestável. Mais do que os 14 golos e as 7 assistências, o avançado espanhol de 35 anos transforma o New York City FC numa equipa de topo a nível nacional.

Jogador Revelação – Nemanja Nikolic (Chicago Fire)

É verdade que Nikolic tem 29 anos, e já trazia consigo um historial profícuo da Hungria e da Polónia, mas poucos esperavam que o seu impacto em Chicago fosse tão substancial. Com 21 rondas da MLS disputadas, lidera isolado a lista de melhores marcadores, por ter concretizado 16 remates certeiros, contribuindo decisivamente para a boa classificação dos Fire na tabela.

Jogador Desilusão – Gyasi Zardes (Los Angeles Galaxy)

Determinante no último título conquistado pelos Galaxy em 2014, Zardes não tem conseguido confirmar o seu estatuto de promessa, e tarda em assumir-se como uma das figuras principais do plantel. Na presente temporada, o seu rendimento caiu ainda mais, coincidindo dessa forma com o mau momento colectivo do emblema californiano.

 

david-accam-chicago-fire-mls-08142016_koyrixqipkfb14d8e6yxp8vbd-e1498766738217.jpg?fit=1200%2C540
António Pereira RibeiroJunho 29, 20174min0

Aos 12 anos, David Accam foi descoberto por um observador arguto, enquanto desfilava o seu talento futebolístico cru nos campos de Accra, capital do Gana. Agarrou a oportunidade, e trilhou um caminho ascendente primeiro em Inglaterra e mais tarde na Suécia, que lhe valeu a presença na selecção nacional. Hoje, o avançado ganês assume-se como um dos jogadores mais empolgantes da Major League Soccer, e pode muito bem retornar à Europa já este Verão. Sabe tudo sobre esta figura em ascensão, com a ajuda da Talent Spy.

Fundada em 1999, a Right to Dream Academy tem vindo a cumprir a sua missão de recrutar jovens talentos africanos nas ruas, e oferecer-lhes as condições para se tornarem futebolistas profissionais. Na sua lista de graduados podemos encontrar o ganês David Accam, que começou o seu percurso nas divisões inferiores britânicas, ao mesmo tempo que concluía a sua licenciatura. Com 22 anos, mudou-se para o terceiro escalão sueco, onde causou impacto imediato na época inaugural. Surgiu o interesse do campeão nacional em título Helsingborg, que se disponibilizou a pagar dois milhões de euros pela transferência de Accam, valor recorde para futebolistas da terceira divisão sueca.

O registo frutífero de 30 golos em 62 partidas acabou por ser recompensado com a primeira internacionalização pelo Gana, em Novembro de 2014, frente ao Uganda. Vários emblemas europeus disputaram a compra do seu passe, mas Accam decidiu assinar pelos norte-americanos Chicago Fire. Desde a sua chegada em 2015 que o veloz avançado se tornou a principal figura do clube orientado actualmente por Veljko Paunovic, só que em 2017, após o evidente fortalecimento do plantel (Nemanja Nikolic, Bastian Schweinsteiger…), o rendimento de Accam conseguiu disparar para níveis ainda mais elevados. Dez tentos e seis assistências em 16 encontros fizeram despertar o interesse do outro lado do Atlântico, sendo que os candidatos mais fortes à sua contratação, por enquanto, são os turcos do Bursaspor.

Soccerway

Não é exagero nenhum afirmar que David Accam é um dos futebolistas mais rápidos do mundo. Aos mais cépticos, lanço o desafio de comprovarem essa velocidade supersónica com os seus próprios olhos. Mas cuidado, é fácil perdê-lo de vista no sprint. Combina a ligeireza com uma boa capacidade de drible, aliança fatal para qualquer defesa contrário. Outra das suas grandes valências é o remate portentoso que utiliza, eficaz em 29 ocasiões, nos 64 jogos realizados envergando a camisola dos Fire. Tradicionalmente podemos vê-lo no flanco esquerdo, a atacar o espaço nas costas da defesa, embora já tenha sido colocado no centro do ataque. As suas características aconselham sobretudo a faixa, algo que Paunovic percebeu, e continua a utilizar a seu favor.

Contudo, todos os jogadores têm as suas debilidades, e apesar da descrição enfática gizada no parágrafo anterior, Accam não é excepção. Para começar, apresenta fragilidades evidentes no jogo aéreo. Por outro lado, a velocidade extrema característica, acima de qualquer limite, retira-lhe frequentemente a clarividência na hora do passe. Finalmente, a sua principal função dentro de campo, a de explorar adversários descompensados com incursões rápidas, tem forte influência na disponibilidade defensiva, que se dilui rapidamente ao longo da partida.

BOA OPÇÃO PARA…

Légia Varsóvia – O bicampeão polaco precisa de sangue novo no ataque para tentar o terceiro título consecutivo, sobretudo após as saídas de Nemanja Nikolic e Ondrej Duda. Neste contexto, David Accam seria a opção certa, e os lugares cimeiros da lista de artilheiros da Ekstraklasa estariam certamente reservados para o ganês.

CS Marítimo – A eliminatória de qualificação da Liga Europa está aí à porta, e se os insulares quiserem fazer boa figura na competição europeia, e não vacilar internamente, precisam de garantir algumas figuras de valia adicional. A contratação de um extremo rapidíssimo como Accam, especialista em capitalizar os contragolpes, seria excepcional.

 

Ian-Semar-2-13.2-e1498405479576.jpg?fit=1050%2C399
António Pereira RibeiroJunho 25, 20174min0

Nos meandros incógnitos do segundo escalão do futebol colombiano, os olheiros do Sporting Kansas City conseguiram encontrar um jovem Jimmy Medranda. Anos mais tarde, converteram o lateral em extremo, e estão agora a colher os frutos sumarentos da sua aposta certeira. Conhece melhor este ala colombiano que se tem destacado na MLS, num artigo desenvolvido em parceria com a Talent Spy.

Os primeiros passos de Jimmy Medranda no futebol foram dados no Deportivo Pereira, emblema que milita na segunda divisão da Colômbia. Por lá manteve-se até completar 19 anos. O seu estatuto de desconhecido iria provavelmente prolongar-se por mais algum tempo, só que um acaso chamado Octavio Zambrano concedeu-lhe uma oportunidade inesperada. O técnico equatoriano tinha concluído uma ligação de três anos como assistente no Sporting KC quando chegou ao Deportivo Pereira, e, ao testemunhar o potencial de Medranda, decidiu referenciá-lo aos seus ex-patrões. Este networking deu a origem a um empréstimo em 2013, que convenceu os responsáveis norte-americanos a assegurarem o jogador em definitivo um ano mais tarde.

Os minutos não apareceram de imediato, e foi preciso esperar até 2016, para vermos Jimmy Medranda de forma regular no lado canhoto da defesa do Sporting KC. A sua vocação ofensiva deu tanto nas vistas ao longo da época, que o técnico Peter Vermes achou por bem adiantar o seu posicionamento no corredor. O rendimento e a influência de Medranda cresceram substancialmente no 4x3x3 da equipa, contribuindo de forma decisiva para o sucesso colectivo evidenciado na primeira metade de 2017.

Soccerway

O colombiano também chegou a ser testado no meio-campo, onde deu uso à sua leitura de jogo acima da média, mas é mesmo na ala que exprime melhor o seu futebol. Apesar da sua posição mais avançada no terreno, Medranda não convence pelas estatísticas ofensivas. Medranda assume-se como um extremo combativo, capaz de proteger todo o corredor, como poucos o fazem na MLS. Combina a velocidade com a resistência e a agressividade, tornando-se um obstáculo difícil de ultrapassar, mesmo para os laterais mais afoitos. Sabe fazer incursões rápidas e soltar colegas quando é necessário, da mesma forma que recua e bloqueia as investidas dos adversários com bravura.

Nos aspectos a melhorar, devemos apontar o seu jogo aéreo deficitário, e o pouco esclarecimento que demonstra muitas vezes na hora de rematar à baliza. Outra questão que se tem colocado prende-se com a condição física do jovem lateral, sempre um assunto sensível desde a sua chegada aos Estados Unidos. Contudo, a partir do momento em que começou a jogar regularmente, as maleitas físicas dissiparam-se. Veremos até quando.

BOA OPÇÃO PARA…

Grêmio Porto AlegrenseApesar de apresentar o melhor futebol do Brasileirão neste arranque de temporada, a Máquina Tricolor ainda não conseguiu dar o salto até à liderança da tabela classificativa. A contratação de um polivalente como Medranda, capaz de ocupar qualquer espaço na faixa esquerda, e até no centro do terreno, poderia ser a peça que faltava.

GD Estoril Praia – O técnico Pedro Emanuel está a acertar agulhas no seu plantel para a época que se avizinha, e Medranda seria, sem dúvida, uma opção interessantíssima, não só para 2016/17, mas sobretudo considerando uma perspectiva a longo-prazo. Acessível ao bolso dos canarinhos, o jovem colombiano tem um potencial desportivo e financeiro que não pode ser descurado.


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias